Bob Dylan e a medalha do Obama

É impressão minha ou rola mais um constrangimento que orgulho na cara do homenageado?

“O que é que eu tou fazendo aqui…”

“Valeu, aê”

Hoje é aniversário de Bob Dylan!

Parabéns pro mestre!

Bob Dylan, por Rafael Grampá

Grampá foi ao show de Dylan no fim de semana e resenhou o show em quadrinhos pra Ilustrada.

A resenha inteira tá no site do jornal.

Caçando Bob Dylan em Copacabana

Jotabê entrou numa pilha de encontrar o mestre enquanto ele estava no Rio de Janeiro – e acabou encontrando-o. E de touca!

Pouco antes das 16h, saída pela esquerda, já abastecido de uma refeição que custava metade do couvert do Fasano, tomando o rumo da Avenida Nossa Senhora de Copacabana, para o táxi final antes do show. Ao menos no show ele dará as caras, e a torcida é para que essa noite promova novamente um encontro com a sua música mutante que inaugurou uma nova perspectiva para a arte contemporânea. “Aquele cara de touca e casaco ali parece o Dylan”, ela diz, desencanadamente. Só o que me faltava, um sósia a essa hora, eu pensei. Mas aí o sujeito se virou para a avenida e o sangue gelou nas veias.

“A máquina! A máquina! A máquina! É ele! É ele MESMO!” Os segundos pareciam horas, a avenida parecia mais larga, e Dylan olhava para um lado e para o outro sem se decidir, parado na frente da banca de jornais da Rua Inhangá. “No direction home”, como sempre. Se for para o outro lado, vai pegar mal correr atrás dele, pensei. Mas aí ele veio para o nosso lado, tranquilamente, como se fosse parte da paisagem, sem causar nenhuma curiosidade dos velhinhos e dos cães de estimação de Copacabana. Caminhando resoluto, com as mãos nos bolsos. Fez uma careta quando viu a máquina fotográfica, mas não parou, continuou andando na direção da lente, e passou por nós aceleradamente.

Continua .

Clássico é clássico: Bob Dylan + Johnny Cash

Todo o show: Bob Dylan ao vivo em 1964, em Toronto

Meia hora de Dylan acústico clássico. Cortesia da Babee.

Bob Dylan no Brasil!

Não é mais boato: o mestre reaparece por aqui para fazer nada menos que seis shows em abril. Olha as datas:

15 de abril – Rio de Janeiro (Citibank Hall)
17 de abril – Brasília (Ginásio Nilson Nelson)
19 de abril – Belo Horizonte (Chevrolet Hall)
21 e 22 de abril – São Paulo (Credicard Hall)
24 de abril Porto Alegre (Pepsi On Stage)

Resta saber o quanto vão cobrar por esses shows… Não vai ser barato, fato. De repente, o plano era ir pra Buenos Aires de novo, afinal passagem, hotel e ingresso costumam ficar mais em conta do que só o preço do ingresso aqui (sem levar em consideração preço de bebida, estacionamento e afins…).

Essa imagem aí em cima eu achei no Feice…

Miley Cyrus x Bob Dylan

E por falar no Dylan, ouviram a versão da Miley pra “You’re Gonna Make Me Lonesome When You Go“?

Confesso que eu achava que seria pior…

Bob Dylan no Brasil em maio de 2012

Seguem os boatos sobre a nova vinda do mestre ao Brasil. Dessa vez é o Destak dizendo que Dylan chega por aqui no mesmo mês em que ele completa 71 anos.

A canção que Nick Cave gostaria de ter escrito…

…é de Bob Dylan: