O dia em que Lô Borges conheceu Milton Nascimento

…contado pelo próprio Lô Borges.

Que momento.

Vida Fodona #342: Devagar

E sempre.

Smash – “Slow Angel”
Portishead – “Cowboys”
Frank Ocean – “Lost”
Kika – “Manhãzinha”
Caetano Veloso – “Rapte-Me, Camaleoa”
Tulipa Ruiz – “Ok”
Twin Shadow – “Five Seconds”
Giancarlo Ruffato – “Roberto Erasmo”
Tame Impala – “Apocalypse Dreams”
Mutantes – “Tecnicolor”
Pink Floyd – “Jugband Blues”
Yes – “I’ve Seen All Good People”
Milton Nascimento + Lô Borges – “Nuvem Cigana”
Supercordas – “Asclepius”
Beatles – “A Day in the Life”
Electric Light Orchestra – “Mr. Blue Sky”
Poolside – “Slow Down”

Me acompanhe…

Os meninos da capa do Clube da Esquina

A repórter Ana Clara Brant e o fotógrafo Túlio Santos localizaram, no interior do Rio de Janeiro, a dupla que protagoniza a capa da estréia de Milton Nascimento e Lô Borges no mundo fonográfico, o mítico Clube da Esquina, um dos melhores discos da história do Brasil.

Foram necessárias, pelo menos, 53 pessoas para chegar até os dois “garotos”. Porém, algumas tiveram um papel fundamental. O desenrolar do fio da meada se deu quando, a pedido do Estado de Minas, um jornalista de Nova Friburgo, Wanderson Nogueira, anunciou na rádio local sobre a procura. Uma ouvinte da região, a costureira Rogéria dos Santos, de 56 anos, entrou em contato com a reportagem, comunicando que nunca tinha ouvido falar da história do disco, mas conhecia muitos moradores da zona rural que poderiam auxiliar na busca.

Rogéria dos Santos nos levou até a auxiliar de produção Gilcelene Tomaz Ferreira, de 33 anos, pois muitos da cidade desconfiavam que o menino negro do Clube seria alguém da família dela, filho de Severino, um antigo lavrador. Por indicação da mãe de Gilcelene, Helena, chegamos até Erasmo Habata, floricultor da região. Com o LP na mão, assegurou: “Este pretinho não é filho do Severino. Mas este mais branquinho é filho do Laerte Rimes, um lavrador da região. E deve ser o Tonho”, frisou. Outras indicações – pistas falsas – nos levaram a checar várias pessoas, entre elas um paciente internado em clínica psiquiátrica e até um foragido da Justiça.

Vale ler a matéria toda, que ainda conta com uma galeria de fotos.

Rock in Rio e tudo o que está errado no rock brasileiro hoje – e sempre

We are the world of coxinhas

O vídeo acima resume como uma parte das cabeças que pensam o pop brasileiro entendem o significado de rock’n’roll ou mesmo de música pop hoje – e sempre. É só um desfile vergonhoso de gente que entende a própria carreira como cotista do mercado de atenção de hoje em dia – um show de celebridades querendo aparecer a qualquer custo. Dá pra tecer teses inteiras sobre quais são os artistas envolvidos e o que eles têm a ver com o assunto principal do festival ao mesmo tempo em que dá pra entender porque o Rock in Rio ainda pesa no imaginário brasileiro. E é claro que não deixa de ser constrangedor ver o Emicida surfando nessa onda, mas ele sempre quis ir nessa direção, não vamos culpá-lo por isso. Ele iria se fosse no Faustão, na Xuxa ou na Hebe, sua meta sempre foi o pop. O fato de seu momento pula-tubarão ser no meio desse febeapá do século 21 é só mais uma lembrança do velho deitado chinês: cuidado com o que tu sonha.

Um outro girassol da cor do seu cabelo

Esse com o Milton. E direito a papinho no começo. Dica do Cícero.

Os Trapalhões e a MPB

“Eu não ligo…”

Vida Fodona #219: Mais calmo que o normal

Esse frio não ajuda a decolar, mas o sol pode estar dentro da sua cabeça.

Savath & Savalas – “Um Girassol da Cor do Seu Cabelo”
Astrud Gilberto – “Beginnings”
Lily Allen – “Everybody’s Changing”
Liz Phair – “Fuck and Run”
Bluebell – “La Vie en Chose”
Bonifrate – “O Álcool é Piegas”
T-Rex – “The Time of Love is Now”
JJ – “Let Go”
Cut Copy – “Where I’m Going”
Do Amor – “Chalé”
Of Montreal – “Coquet Couquette”
Hot Chip – “Colours (Fred Falke Remix)”
Z-Trip + Supernatural + Murs – “Breakfast Club”
Tame Impala – “Desire Be Desire Go”
Shins – “Goodbye Girl”
Apples in Stereo – “No One in the World”

Chega mais.

Lô Borges e Milton Nascimento voltam ao Clube da Esquina

O Coquetel Molotov desse ano teve a manha não só de reunir Milton Nascimento e Lô Borges como fazê-los revisitar o clássico Clube da Esquina, um dos discos mais importantes do pop brasileiro (aquilo ali não é só MPB, me desculpem). E o site Hominis Canidae descolou o áudio do show pra download. Muito bom.

"Solto a vooooooooooooooooooooooooooooooz nas estraaaaaaada…"

Ou seria “sultfãvaznajistraaaaaaaaaadvaaaas!”? Enfim, ainda na linha das versões improváveis, que tal Björk cantando Milton pra fechar a noite?

Depois dessa, desligo aqui. Hasta!


Björk – “Travessia

E cabe a pergunta: Mallu Magalhães já descobriu a Björk? Não tou falando de ouvir, é bem capaz de ela já ter ouvido… Tou falando de “descobrir”, “entender”, “sacar”… Sacou?