Música eletrônica ou internet?

Já já tou no YouPix de novo, pra mediar um papo sobre como a internet matou (matou?) a música eletrônica como nicho de uma galerinha só:

* 19:00 – 20:00 > AS REDES SOCIAIS ESTÃO MATANDO A MÚSICA ELETRÔNICA? (música)
A música eletrônica não é mais nicho. Ganhou público, mas, dizem os puristas, perdeu sua essência. Resultado disso é a superlotação das pistas dos principais clubes de São Paulo, com público mais interessado no local como ponto de encontro transformado em uma extensão das redes sociais do que como um ambiente pra ouvir boa música. Alexandre Matias (Vida Fodona e Trabalho Sujo) tem a missão de pilotar uma mesa que conta com a presença de Facundo Guerra (empresário da noite, dono dos clubes Vegas e Lions, e dos bares Carniceria Z e Volt), Claudia Assef (DJ, autora do livro Todo DJ Já Sambou, diretora de conteúdo do Vírgula, colunista do Estadão), Flavia Durante (editora dos sites Trip e TPM, DJ e ativista cultural), Camilo Rocha (DJ e editor do Vírgula Música), Lalai Luna (publicitária, produtora de festas e DJ) e Bruno Tozzini (publicitário e produtor de festa).

Bora?

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. obrigatório disse:

    porra mas não vai escrever pq os trolls são importantes e já vai partir pra outra?

  2. Li uma coluna recente da Claudia Assef aonde ela fala justamente disso. De como ninguém tá nem aí pra DJ e tal. Deve ter sido bem legal esse debate, queria ter ido.

  1. 29/04/2011

    […] Depois do debate de ontem (que foi bem legal, depois comento aqui), corri para o Sesc Pompéia pegar o primeiro show de Marcelo Camelo desde… (ele mesmo demorou pra lembrar antes de falar “setembro de”) 2009. […]

  2. 02/05/2011

    […] minha coluna no Caderno 2 foi sobre o debate sobre música eletrônica e redes sociais que mediei no YouPix, semana […]

  3. 06/05/2011

    […] continua o papo que a Claudia começou, que virou assunto no YouPix e coluna minha no Estadão: Hoje, os DJs “profissionais” não tem mais o monopólio da novidade […]