Antes de District 9

Vejam as coisas como são: o diretor sul-africano Neill Blomkamp dirigiu aquele comercial da Citröen do carro que vira um robô e começa a dançar o hit do Les Rhytmes Digitales e resolveu usar a técnica de efeitos especiais daquele filme no curta Alive in Joburg (vídeo acima, dica do Terron), de 2006, em que conta a história de uma Johannesburgo nos anos 90 que tinha de lidar com alienígenas refugiados em suas ruas e naves gigantes sobrevoando em seus céus. Os efeitos e o tom documental do curta foram decisivos para que Peter Jackson chamasse Blomkamp para ser o diretor da adaptação para o cinema da série de games Halo. Mas o filme patinou, não saiu do lugar e os direitos do filme voltaram para a Microsoft que, pelo que Jackson diz na entrevista abaixo, está disposta a fazer o filme fora do sistema de Hollywood.

Para aproveitar o esforço gasto na pré-produção de um filme que não aconteceu, Blomkamp e Jackson resolveram retomar o tema inicial do curta Alive in Joburg e expandi-lo para um longa, District 9. E não duvide se o recente e, de certa forma, inesperado sucesso deste nos cinemas dos EUA faça com que a dupla de diretor e produtor volte a se aproximar do filme de Master Chief…

Você pode gostar...