Você pode gostar...

5 Resultados

  1. Mateus disse:

    Ronaldo tocou num ponto crucial quando falou da relação dos EUA e vilões: tem correntes de ciência política que defendem ideias que desde os antecedentes de sua independência, o país sempre teve inimigos e vilões externos: primeiro os britânicos, depois os mexicanos da que viviam a oeste de seu território, mais tarde os alemães e japoneses na II Guerra Mundial, logo em seguida os soviéticos comunistas, Saddam Hussein, “terroristas”, Osama bin Laden, Kaddafi… E de uns anos para cá os senhores de guerra africanos.

    E ainda sobre Milli Vanilli, a Spin publicou uma lista semana passada com os artistas mais odiados do pop. Entre Lana del Rey, Creed e afins, quem aparece em primeiro lugar como o artista mais odiado da cultura pop moderna? Milli Vanilli!, justamente sob o argumento de que não cantavam suas próprias canções.

  2. Daniel Araujo disse:

    – Eu li “O Encontro Marcado” na situação que o Matias falou, com 16,17 anos. Nunca mais reli, talvez por medo de abalar a imagem de livro sensacional que me ficou. Os livros do Fernando Sabino eram muito bacanas – “O Grande Mentecapto”, “Faca de Dois Gumes”, “O Menino no Espelho” etc. Excetuando-se, claro, “Zélia, uma paixão”:¬)
    – Saiu há pouco tempo um gibi sobre os beats com roteiro do Harvey Pekar. Não li, dizem que é muito esquemático e sem graça, o que é surpreendente levando em conta o que vocês comentaram e que é verdade, que o Pekar tem muito a ver com os beats.
    – Muito bom esse “na agulha” do Matias do livro sobre o Grant Morrison. Não conhecia, irei atrás!

  3. YCK disse:

    Programa bem bom, rendeu bastante.
    Isso da geração Crepúsculo acho que ficou mal explicada, Matias. Acho que quis dizer nesse sentido, mas esqueceu de citar, para justificar o argumento, que a garota dos filmes Crepúsculo estará no Filme do Salles, o que fará parte dessa geração assistir o filme, depois ler o On The Road, depois ir pulando para os outros beats.
    Link para o livro do Sabino: http://pt.scribd.com/doc/7168625/Fernando-Sabino-O-Encontro-Marcado

  4. Ceci n'est pas moi disse:

    Aproveitando que citaram David Lynch (ou eu alucinei com isso?), gostaria de compartilhar um video tributo que vi e revi por esses dias.

    Com citação ou sem citação, alucinação ou não alucinação, o video por si só já é motivo o bastante pra valer esse comentário:

    http://vimeo.com/33993633

    Até mais ver

  5. piangers disse:

    O Ronaldo faz uma teoria ótima de como os beats funcionam muito mais nos quadrinhos do que no cinema, fala do pekar e não cita justamente o livro que o pekar fez sobre os beats: http://www.amazon.com/The-Beats-A-Graphic-History/dp/0809094967

    Em tempo: Anos vinte é minha atual demência. Baixei tudo e ouvi em ordem cronologica, desde o primeiro vintedez. Vou apagando os mp3 quando esgoto todas as referências e volto a ouvir meus favoritos quando bate uma abstinência, entre um vintedoze e outro.

    Mestres.