O Robocop do Padilha

O Hessel linka o Coming Soon:

“O que eu posso falar é: no primeiro RoboCop, quando Alex Murphy é trucidado, você vê alguns relances de hospitais e depois já corta para ele como RoboCop. Meu filme vai mostrar o que tem nesse meio tempo. Como se faz um RoboCop? Como você transforma lentamente uma pessoa em um robô? Como, na verdade, você tira a humanidade de alguém e como você programa um cérebro, por assim dizer? Como isso afeta o indivíduo?”

Potencial pra filmaço.

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. groucho disse:

    pô, mas cena do verhoeven de reconstrução é tão legal, fica ligando e religando os ‘olhos’ do robocop. eu curto essas lacunas.

    seio não, o filme até pode ser bom, mas é como okarate kid, feito pra nova geração, os velhos vão ter memórias nostálgicas demais pra se agradarem do remake…

  2. Luiz Augusto. disse:

    desde quando eu era criança, nunca entendi o porque cargas d’água os bandidos não atiravam na boca do Robocop

    olha a boca ali, não tem proteção nenhuma, era só atirar lá e pronto!

  1. 09/11/2011

    […] Aproveitando o gancho, não é uma piadinha, e sim a história do clássico filme de Paul Verhoeven contada em dez minutos de o rap dos Anomalies rimado com falas do filme. […]