Alex Chilton, 1970

E o blog da loja Amoeba lembrou de Alex Chilton nem pelo Big Star nem pelos Box Tops, mas por seu disco homônimo de 1970, que ninguém – tirando tarados por disco como os caras da loja californiana – lembra. Alex Chilton 1970 foge tanto do iê-iê-iê dos Box Tops quanto do rock perfeito do Big Star: a pegada é pantanosa, raunchy, country rock como se ele pudesse ter feito parte de um Creedence Clearwater Revival ácido o suficiente para compor músicas com títulos como “I Wish I Could Meet Elvis”, “The EMI Song” e “All I Really Want is Money”. O disco pode ser encontrado neste link e esta versão para “Jumpin’ Jack Flash” (menos caipira que a média do disco) é uma boa amostra do que dá para esperar dele.


Alex Chilton – “Jumpin’ Jack Flash

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. Wilton disse:

    Essa jam bêbada é sensacional. Eu tenho esse disco em CD. Comprei de bobeira em um sebo por mixaria. All I really want is money é demais. Realmente, a produção não tem o polimento dos discos do Big Star (especialmente os dois primeiros), mas é bom exatamente por isso. Tem esse clima mais rockão. Nota dez!

  2. Wilton disse:

    Ops! Troquei as bolas aqui. A jam bêbada é Sugar Sugar/I got the feelin’. Bom demais.

  1. 23/03/2010

    […] Star e que ainda vai servir de influência pra muita gente. Discasso que não conhecia. Vi ali no Trabalho Sujo que inclusive postou muita coisa do Alex Chilton e do Big Star na última […]