Vida Fodona #590: O que aconteceu cem anos atrás

vf590

O pior já foi.

Douglas Germano – “Valhacouto”
Solange Knowles – “Dreams”
Boogarins – “As Chances”
Beth Carvalho – “Fechei a Porta”
Elizeth Cardoso + Zimbo Trio – “Cidade Vazia”
Police – “Wrapped Around Your Finger”
Cure – “Love Song”
Arthur Alexander – “Anna”
Kelis – “Rumble”
Paulinho da Viola – “Roendo As Unhas (Victor Hugo Mafra Redit)”
Lizzo – “Juice”
Joe Goddard + Betsy – “Endless Love”
Fafá de Belém – “Alinhamento Energético”
Chemical Brothers – “Free Yourself”
Of Montreal – “St. Exquisite’s Confessions”
Shuggie Otis – “Strawberry Letter 23”
Erasmo Carlos – “Grilos”

Vida Fodona #447: A última semana do inverno de 2014

vf447

Um inverno cheio de veranicos. Foi bom.

Max Frost – “White Lies”
Girls Names – “A Second Skin”
Banda do Mar – “Me Sinto Ótima”
Adriano Cintra – “Animal”
Mr. Twin Sister – “In the House of Yes”
Tops – “Change of Heart”
Paulinho da Viola – “Roendo As Unhas (Victor Hugo Mafra Edit)”
Mayer Hawthorne – “A Long Time (Silly Pilly Edit)
Stee Downes – “Asunder”
Mombojó + Céu – “Diz o Leão”
Russo Passapusso – “Anjo”
Mercurias – “Desse Jeito”
Iggy Azalea + Charlie XCX – “Fancy”
Jungle – “Time”
Classixx – “Holding On”
Magician + Years & Years – “Sunlight”
Lana Del Rey – “West Coast (Munk Remix)”

Venha por aqui.

Vida Fodona #445: O tempo está sendo perdido o tempo todo

vf445

Antes de uma pausa estratégica no finde, um VF só com música brasileira.

Marcelo D2 – “Fazendo Efeito”
Paulinho da Viola – “Roendo as Unhas (Victor Hugo Mafra Edit)”
Céu – “O Morro Não Tem Vez”
João Donato – “Nana das Águas”
Elis Regina – “Tereza Sabe Sambar”
Di Melo – “A Vida Em Seus Metodos Diz Calma”
Rica Amabis + Bonsucesso Samba Clube – “Na Ladeira”
Jair Rodrigues – “Coisas do Mundo Minha Nega”
Tom Zé – “Ma”
Chico Science & Nação Zumbi – “Amor de Muito (Mario Caldato Mix)”
Mombojó – “Tem Mais Samba”
Luiz Bonfá – “Don Quixote”
Milton Banana Trio – “Vou Deitar e Rolar”
Karina Buhr – “A Pessoa Morre”
Bárbara Eugênia – “O Peso dos Erros”
Cartola – “Minha”
Marcelo Jeneci + Marcelo Camelo – “Doce Solidão”
Lucas Santtana – “Alguém Assopra Ela”
Sérgio Sampaio – “Não Tenha Medo Não! (Rua Moreira, 64)”

Colaê.

Paulinho da Viola tambozão

roendo-as-unhas

O produtor Victor Hugo Mafra botou o mestre Paulinho da Viola pra sacudir seu violão na batida do velho funk carioca. Uns vão chamar de heresia, mas acho que até o próprio Paulinho ia curtir…

Emicida x Paulinho da Viola

Corajoso, Emicida reinventa “Sinal Fechado” na Globo. A tarefa não é fácil – e ele não faz feio.

O vídeo ainda tem versões para “Pra Não Dizer que Não Falei de Flores” e “BR3” (com o próprio Tony Tornado), mas nenhuma tão inspirada quanto a versão para a música do Paulinho da Viola. Vi no Bracin.

Vida Fodona #341: Prenúncio de uma reduzida de ritmo

Poizé… Agosto e setembro serão devagar.

Lô Borges – “O Caçador”
Paulinho da Viola – “Falso Moralista”
Sambanzo – “Capadócia”
JJ – “Ecstasy”
Superhuman Happiness + Cults – “Um Canto de Afoxé para o Bloco do Ilê”
Blur – “The Puritan”
Karina Buhr – “Cara Palavra”
LCD Soundsystem – “One Touch”
Killer on the Dancefloor + Thiago Pethit – “Come Debbie”
Hall & Oates – “I Can’t Go For That (No Can Do)”
Daft Punk – “Digital Love”
Led Zeppelin – “Trampled Underfoot”
Smashing Pumpkins – “Cherub Rock”
Fall – “Mr. Pharmacist”
Tim Maia – “A Festa”
Arcade Fire – “The Suburbs”
Sebadoh – “2 Years 2 Days”
Pavement – “Black Out”

Vamo?

Duas realidades

Boa idéia, essa da Trip. Em vez de repetir de novo a capa do Tropicália (talvez o maior clichê do jornalismo musical brasileiro), eles foram atrás de uma clássica capa de uma antiga Realidade com Milton Banana, Jairzão, Magro do MPB-4, Caetano, Nara, Paulinho da Viola, Toquinho, Chico Buarque e Gil…

…e a recriaram com Junio Barreto, Rômulo Fróes, Ganjaman, Tatá, Catatau, Hélio do Vanguart, Thalma, Kassin e Céu.

Mas em vez da matéria ser mais uma cantinela de viúva da MPB tentando enquadrar novos Caetanos ou as “novas divas” que alimentam cadernos de cultura pelos jornais do Brasil, o texto do Bressane concentra-se em um ponto específico desta geração anos 00 – o perfil colaboracionista, em que todo mundo já tocou com todo mundo. A pauta só peca por insistir nessas de MPB – o atual pop brasileiro (inclusive o que inclui os nove acima) vai muito além da canção e do violão, e inclui hip hop, indie rock, psicodelia, bocas desdentadas, groove latino, bateria eletrônica, guitarra elétrica e versos em inglês.

Mas eu sei como funcionam as revistas…