Haim sem frescura

danielle-haim-man-from-the-magazine

O diretor norte-americano Paul Thomas Anderson assume a direção de mais um clipe das irmãs Haim, desta vez colocando a vocalista Danielle sozinha para cantar enquanto trabalha no balcão do Canter’s Deli, em Los Angeles. A bela e crua versão para a ótima “Man From the Magazine” coloca o grupo cada vez mais como um trio de musas de um cultura norte-americana que segue intacta, como se ainda fossem os anos 50 ou anos 80, dentro do caos político social dos EUA nestes últimos anos, tornando-se um Normal Rockwell deste século a partir das canções das três.

Haim introspectiva

HAIM-Hallelujah

Mais um single das irmãs Haim em 2019, sem previsão de lançamento de disco novo, mais um clipe dirigido por Paul Thomas Anderson. Depois de “Summer Girl” e “Now I’m In It“, o trio californiano lança “Hallelujah”, uma balada introspectiva com acento country – e cordas ao final – com clipe filmado no Los Angeles Theater, um dos marcos do entretenimento da cidade, com capacidade para duas mil pessoas – mas apenas as três Haim estão presentes no clipe.

Simples e bonito.

Paul Thomas Anderson ♥ Haim

Haim-Little-Of-Your-Love

O diretor norte-americano Paul Thomas Anderson não conseguiu resistir ao encanto pop das irmãs Haim e lança mais dois registros em vídeo das três em ação. Primeiro, ele lançou o curta Valetine, de 14 minutos, em que captura a banda durante a gravação de seu disco mais recente, Something to Tell You. O curta, na verdade, traz a versão do clipe que elas mostraram antes de lançar o álbum, quando apresentaram a faixa “Right Now” gravada em estúdio, além de versões semelhantes para a faixa-título e “Nothing’s Wrong”.

O outro registro é um clipe, com direito a coreografia e palminhas, da ótima “Little of Your Love”, uma das melhores faixas do disco das irmãs.

Pena que o disco não é tão bom quanto esperávamos – mas os clipes ajudam a melhorá-lo.

Haim 2017: “Saying that you need me babe”

haim-right-now

As irmãs Danielle, Este e Alana Haim anunciam o disco novo de sua Something to Tell You com a bela balada “Right Now”, cujo clipe é uma ótima e minimalista gravação da banda ao vivo no estúdio, dirigida por ninguém menos que Paul Thomas Anderson.

Esse meio de ano promete.

Radiohead 2016: “See the moon is smiling…”

thenumbers

Outro clipe intimista do Radiohead para mais uma música do lindaço A Moon Shaped Pool dirigido por Paul Thomas Anderson – desta vez Thom Yorke e Jonny Greenwood voltam a se reunir com uma bateria eletrônica mas de dia, à luz do sol, para uma versão tocante para deslumbrante “The Numbers”, que mantém a majestade mesmo sem as cordas do disco.

Que disco!

Radiohead 2016: “In you I’m lost”

present-tense

Mais um clipe do novo disco do Radiohead dirigido por Paul Thomas Anderson, a apaixonada “Present Tense” recebe um tratamento bem mais cru (e, aparentemente, sem tantos significados cifrados) ao flagrar Thom Yorke e Jonny Greenwood tocando a canção ao pé de uma fogueira acompanhados apenas uma bateria eletrônica Roland CR-78.

Demais.

Radiohead + Paul Thomas Anderson: “Daydreaming”

daydreaming

Agora é oficial: além de uma segunda música (depois de “Burn the Witch“), o Radiohead lança mais um clipe de seu novo disco (“Daydreaming”, dirigido por ninguém menos que Paul Thomas Anderson) e anunciou o lançamento de seu novo disco para este domingo, batizando o dia de RHDay nos links de promoção, repare: http://smarturl.it/RHday. O vídeo começa com Thom Yorke passeando por aí até que seu caminho começa a mudar lentamente e as ruas e corredores viram montanhas.

O vídeo termina no escuro, com Thom deitado próximo a uma fogueira enquanto algumas frases são ditas de trás pra frente (já já alguém descobre o que está sendo dito), o que parece ter relação tanto com o blecaute digital que se autoimpuseram no início da semana (de volta à idade das cavernas?) quanto com o fogo do single anterior.

Aí tem.

4:20

therewillbegode

Johnny Grenwood, meio Supergrass e Joanna Newsom na trilha sonora do primeiro filme inspirado na obra de Thomas Pynchon

pynchon

E por falar no Jonny Greenwood, ele novamente assina a trilha sonora de um filme de Paul Thomas Anderson, o que, desta vez, também o transforma no trilheiro da primeira adaptação de uma obra de Thomas Pynchon para o cinema. E entre as faixas da trilha, que, além de composições próprias, ainda tem músicas de Les Baxter, Neil Young, Can, Minnie Ripperton, entre outros, Jonny resgatou uma música que havia composto com o Radiohead pouco depois da gravação do último disco do grupo, King of Limbs, de 2011, mas que foi descartada pela banda em seguida. Greenwood não quis desperdiçá-la e chamou meio Supergrass (Gaz Coombes e Danny Goffey) e a Joanna Newsom pra recriá-la para a nova trilha. Ei-la:

E já que estamos falando do filme, vocês já viram o outro trailer, né?

A impressão é que vamos assistir ao Big Lebowski do Paul Thomas Anderson, seja lá o que isso queira dizer.

Eis o trailer de Inherent Vice

pynchon-paul-thomas-anderson

Tava falando do livro de Thomas Pynchon que o Paul Thomas Anderson vai adaptar para o cinema e eis que surge o trailer de Inherent Vice, realocando tensões faciais e expressões fechadas para a década da vez.

Muito climão, pouca sustança – essa parece ser a tônica de quase todos os filmes de PTA (costumo brincar que o Paul Anderson que temos que dar atenção é o Paul W.S. Anderson, esse sim bem resolvido). Não que seja um mau diretor, mas ele viaja no próprio ego e erra feio a mão em filmes que contam com atuações espetaculares, deixando a direção bem aquém da interpretações fantásticas vividas por alguns dos grandes atores de nosso tempo. Claro que Inherent Vice vai ser melhor do que todos esses filminhos que tentam requentar o Scorsese de Goodfellas (como Trapaça ou O Lobo de Wall Street, do próprio Scorsese) e certamente encabeçará listas de premiações no ano que vem. Mas não me iludo, mesmo sendo o filme que vai apresentar Pynchon para as massas.