Por Alexandre Matias - Jornalismo arte desde 1995.

Noites Trabalho Sujo @ Tokyo 東 京 (24.11.2021)

As Noites Trabalho Sujo estão de volta! Retornando ao mesmo Tokyo 東 京 em que realizamos a última edição antes da pandemia, a festa itinerante em que eu, Luiz Pattoli e Danilo Cabral desfilamos hits de todas as épocas, gêneros e temperaturas volta a esquentar a noite paulistana para que a gente consiga superar essa fase ruim da qual estamos saindo com muita música e alto astral, além de comemorar presencialmente os 26 anos do Trabalho Sujo! Para deixar seu nome na lista e saber mais informações sobre a festa (inclusive os protocolos de segurança), é só ir no site do Tokyo.

Noites Trabalho Sujo @ Tokyo
24 de novembro de 2021
Rua Major Sertório, 110 – Centro (República). São Paulo
A partir das 23h (mais informações aqui)

Crime Caqui preparando terreno

Tá quase! A banda paulista Crime Caqui já finalizou seu disco de estreia, que originalmente seria lançado no ano passado, e aos poucos faz os planos para botá-lo na rua – e começam mostrando o clipe para o primeiro single, “Quartzo Aranha”, que, será lançada nesta segunda e é antecipado em primeira mão aqui no Trabalho Sujo. Elas sintetizam o primeiro single como uma canção “sobre afetividade e desejo entre mulheres” e a sonoridade hipnótica e psicodélica dão o tom do álbum, que deverá ser lançado no ano que vem. Assista abaixo:

 

Thiago França saindo da toca


Foto: José de Holanda (divulgação)

“A pandemia me paralisou demais no sentido criativo, e criatividade precisa ser exercitada – ficar muito parado dá a sensação que as idéias vão sumindo da cabeça, que você não é mais capaz de criar”, Thiago França me explica, por email, como o confinamento da pandemia acabou funcionando como inspiração para mais um disco solo, este chamado de Bodiado, que chega às plataformas digitais nesta sexta. Como seu outro disco que lançou no início da quarentena, Kd Vcs, este também é um disco só de saxofone, mas bem diferente do anterior, que foi gravado sem efeitos, pós-produção e quase todo no primeiro take. Ele inclusive antecipa uma das faixas, “Uns Poucos Dias Bons”, em primeira mão para o Trabalho Sujo, ouça abaixo.

 

Yma derramada às cordas


Foto: Isabel Praxedes (Divulgação)

“Minha relação com instrumentos sinfônicos de orquestra começou cedo, aos 11 eu estudava percussão erudita e integrava a orquestra infanto-juvenil da EMIA”, lembra Yma, que está lançando o último single do primeiro capítulo de sua carreira, o disco Par de Olhos. “Aquilo Que Habito”, que você assiste em primeira mão no Trabalho Sujo, realiza seu sonho de gravar com instrumentos de cordas e foi justamente isso que perguntei pra ela por email. “Essa vivência com orquestra foi até meus 18 anos e me marcou profundamente. Lembrei agora da primeira vez que me emocionei no palco, com as Bachianas de Villa-Lobos. As cordas me estremeciam. Tem um tempo que venho maturando a ideia de trazer essa parte de mim para o que tenho feito agora. A canção surgiu na minha cabeça com o som das cordas e pronto. Foi a oportunidade perfeita, executada da melhor forma; por músicos excepcionais e com arranjo do super Luca Raele, clarinetista e arranjador que acompanho há tempos e que tem toda minha admiração”. Assista ao clipe abaixo:  

As cores do apocalipse de Zé Nigro

Multiinstrumentista e produtor, Zé Nigro aproveitou a quarentena para finalmente lançar-se como cantor e compositor e reuniu uma turma da pesada para seu primeiro disco solo, Apocalip Se, e já conversei com ele sobre este lançamento lá no meu canal no YouTube. Como parte do lançamento do disco, ele fez três apresentações ao vivo em seu próprio canal e uma delas virou clipe, que você assiste em primeira mão aqui no Trabalho Sujo. Assista aqui.

 

Vida Fodona #747: Emanar boas temperaturas

Esquentemos.

Ouça aqui:

 

Vida Fodona #746: Consegui descansar

Demorei, mas tô aqui.

Ouça aqui.  

Jornalismo-Arte, com Alexandre Matias, Roberta Martinelli, Marcelo Costa, Cleber Facchi e Pérola Mathias

Estou saindo de férias e deixo o site parado até o início de novembro, não sem antes transformar o meu programa Jornalismo-Arte em um curso para discutir os rumos do jornalismo que cobre música. Em seis encontros que acontecem às segundas-feiras, sempre às 19h, através do Zoom, entre os dias 8 de novembro e 20 de dezembro, discuto as transformações nesta área ao lado de convidados ilustres.

Na primeira segunda, dia 8, conto sobre a importância deste jornalismo para um país tão musical e falo sobre as transformações que aconteceram no meio nas últimas décadas para, nas semanas seguintes, conversar com alguns dos principais nomes que trabalham nesta área. Dia 22 recebo a Roberta Martinelli, do Cultura Livre, dia 29 é a vez da Pérola Mathias, do Poro Aberto, dia 6 de dezembro vem o Marcelo Costa, do Scream & Yell, e dia 13 converso com Cleber Facchi, do Música Instantânea (ex-Miojo Indie). Finalmente, dia 20, resumo a discussão apontando perspectivas de futuro para uma atividade que está entre duas das mais combalidas no Brasil hoje – jornalismo e música. As inscrições podem ser feitas aqui.

Todo o disco 2021: Legião Urbana, Stevie Wonder, Elis & Tom e Primal Scream

Em 2015, criei uma sessão de conversas chamada Todo o Disco, que primeiro foram realizadas no Espaço Cult, na Unibes Cultural e depois no Lab Mundo Pensante (sempre em Sâo Paulo), em que convidava grandes nomes da música brasileira para conversar sobre discos recém-lançados. Assim, reuni nomes como Siba, Ava Rocha, Anelis Assumpção, Cidadão Instigado, Tulipa Ruiz, Karina Buhr, Ana Cañas, Edgar, Luiza Lian, Instituto, Rodrigo Ogi, Maurício Pereira, entre outros, para contar a história de seus discos e acompanhar sua execução ao lado deles.

Nesta nova versão online do curso, resolvi abrir a área de atuação e mergulhar em discos clássicos sem contar com a presença dos artistas. Por isso, convido para audições comentadas destes álbuns em mais um curso da Universidade Trabalho Sujo. Este curso não é seriado e suas aulas podem ser assistidas isoladamente, embora se você optar por assistir às quatro aulas deste ano, tem um desconto maior do que simplesmente o desconto que você pode ter ao se tornar colaborador do meu apoia.se/trabalhosujo.

As aulas acontecerão sempre às quartas-feiras, às 19h, pelo zoom, e esses serão os quatro primeiros discos dissecados:

3.11 – Dois, do Legião Urbana
17.11 – Screamadelica, do Primal Scream
1.12 – Elis & Tom, de Elis Regina e Tom Jobim
17.12 – Songs In The Key Of Life, do Stevie Wonder

Para fazer sua inscrição, clique aqui.

Vida Fodona #745: Semana puxada adiante

Vai ser bom demais.

Ouça aqui.