Os 50 melhores discos de 2008: 35) Killers – Day & Age

“Meu respeito à graça e à virtude/ Minhas condolências ao bem/ Mande lembranças à alma e ao romance/ Eles sempre fizeram o melhor que puderam/ E adeus devoção/ Você me ensinou tudo que sei/ Despeça-se/ Deseje-me bem/ Você tem que me deixar”. Tá ali, no meio de “Human”, a declaração de que os Killers são outra banda. Day & Age é praticamente um renascimento do grupo de Las Vegas, que deixa para trás a pompa e a circunstância do rock de arena para abraçar o pop radiofônico e a pista de dança (características já presentes na discografia da banda, mas levadas ao extremo). O olhar, no entanto, ainda é majestático e grandiloqüente, embora, como o próprio Brandon Flowers sublinha, toda fleuma e sensação de auto-importância tenha saído de cena. Agora o Killers é uma banda que contempla a vida mundana, olhando tudo de cima para baixo não mais com empáfia, mas com pena, como o alienígena de “Spaceman”. Alinhando-se a um cânone que é mais chegado à canção pop e ao piano do que ao refrão e o riff, de artistas como David Bowie, Pet Shop Boys, Spandau Ballet, Tears for Fears, Soft Cell, George Michael, Human League e Pulp. Ao trocar a estética do Queen pela do Duran Duran, o Killers fez seu disco mais consistente e divertido, ainda que melancólico e pensativo.

35) Killers – Day & Age

Killers – “Spaceman

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. paulo henrique disse:

    pqp, não sei qual destas bandas e mais superestimada a merda do Coldplay ou a bosta do The Killers

  2. alexandre marusiak disse:

    Tá de sacanagem? Esse CD continua a afunda os killers…. fizeram uma puuuta duma super obra prima com hot fuzz edepois só saiu merda =/ incluindo essa aí.

  3. Mas nem se fosse soh um compacto duplo (soh com “Somebold Told Me” e “Mr. Brightside” – a.k.a. – “Camlia Camlia”) o Hot Fuss seria uma obra-prima… Tu eh q deve tar de saca…