Bryan Adams… fotógrafo?

O autor de hits dos anos 80 e 90 Bryan Adams também tem uma carreira como fotógrafo, coroada ao assinar o calendário 2022 da Pirelli, em que sugeriu falar sobre música e fotografou nomes como Kali Uchis, St. Vincent, Cher, Iggy Pop, Grimes e Rita Ora, entre outros. Escrevi sobre este lançamento em mais uma colaboração para o site da CNN Brasil.

 

Vida Fodona #660: Festa-Solo (20.7.2020)

vf660

Mais uma semana começando com Festa-Solo no twitch.tv/trabalhosujo (sempre às 21h) – semana passada foi assim…

Radiohead – “Jigsaw Falling Into Place”
Spoon – “WhisperI’lllistentohearit”
Pixies – “Gouge Away”
Rapture – “Miss You”
Holy Ghost – “Wait and See”
Destiny’s Child – “Jumpin’ Jumpin'”
Tom Tom Club – “Genius of Love”
Laid Back – “White Horse”
Konk – “Your Life (Party Mix)”
Chemical Brothers – “Got To Keep On”
Hot Chip – “Flutes”
Grimes – “Genesis”
Harmony Cats – “Margarida (Felicidade)”
Anita Ward – “Ring My Bell”
Indeep – “Last Night A D.J. Saved My Life”
Slits – “I Heard It Through The Grapevine”
Yoko Ono – “Walking On Thin Ice (Radio Edit)”
Ting Tings – “Great DJ”
Elastica x Rapture – “WAYUH Connection”
Sunshine Underground – “Dead Scene”
New Young Pony Club – “Ice Cream”
Cassiano – “Onda (Poolside & Fatnotronic Edit)”
Paulinho da Viola – “Roendo as Unhas (Victor Hugo Mafra Re-Edit)”
BaianaSystem – “Playsom”
Daniela Mercury – “Nobre Vagabundo”
Moraes Moreira – “Cara e Coração”
A Cor do Som – “Zanzibar”
Fafá de Belém – “Emoriô”
Emilio Santiago – “Bananeira”
Bixiga 70 – “Deixa a Gira Girar”
Tincoãs – “Cordeiro de Nanã”
Erasmo Carlos – “Mané João”
Tim Maia – “Coroné Antonio Bento”
Luiz Gonzaga – “Respeita Januário”
Gilberto Gil – “Eu Só Quero um Xodó”
Dominguinhos – “Lamento Sertanejo”
Elis Regina – “Atrás da Porta”

Futuro insípido

idoru-grimes

Se Art Angels havia levado o pop futurista da canadense Grimes para um mundo distópico e claramente artificial, em seu novo álbum, Miss Anthropocene, ela conclui esta transição abandonando completamente a graça e a leveza que ainda restavam no disco anterior. Agora ela prende-se apenas na estranheza e num futuro abstrato e descartável, que embora agradável e correto, torna-se esquecível a cada canção. Ao aliar o lançamento do álbum a dois clipes da música “Idoru” – quase idênticos, diga-se de passagem -, ela parece abandonar a paisagem do pop contemporâneo para fechar-se em uma biosfera própria, como outras artistas de sua categoria, como Björk e Billie Eilish. Mas ao distanciar-se do elemento mais incomum de seu ecossistema – as doces melodias e letras precisas, justamente o elemento pop -, ela parece concluir sua transição rumo à irrelevância. Uma pena.

Grimes 2020: “Always down, I’m not up”

grimes-2020

“Delete Forever” é a quinta música do que Grimes do álbum Miss Anthropocene, que ela finalmente releva ao público no fim da semana que vem – mas essa mistura de balada ruim do Oasis e visual de anime de 20 anos atrás parece confirmar uma suspeita que seu disco será mais decepcionante que o disco novo da La Roux.

Tomara que não, mas ao que tudo indica…

Outra da Grimes

grimes-

O disco novo da Grimes, Miss_Anthrop0cene, só sai no ano que vem, mas ela aproveita o fim de ano pra esquentar ainda mais as expectativas e lança mais um novo single, “My Name is Dark”:

É a melhor música do disco novo que ela mostrou até agora (além de “We Appreciate Power“, “Violence” e “So Heavy I Fell Through the Earth“). O mais curioso é que as músicas que ela mostrou até aqui não diferem tanto do seu trabalho anterior, que ela diz odiar atualmente. Vai entender…

Olha a Grimes vindo aí…

grimes2020

Depois de muito adiar, Grimes finalmente marcou a data de lançamento para seu próximo álbum, Miss_Anthropocene, que será lançado cinco anos após o ótimo Art Angels, de 2015. Desde então, ela começou a namorar o bilionário Elon Musk e passou a renegar tudo que fez, criando enorme expectativa sobre seu álbum seguinte, que sempre deixava pra depois. Mas agora ela avisou que o disco (que já está em pré-venda) será lançado em fevereiro do ano que vem, e para isso também apresentou a capa, a ordem das faixas e o primeiro single – e a faixa de abertura -, “So Heavy I Fell Through the Earth”. Veja abaixo:

Grimes-Miss-Anthropocene

“So Heavy I Fell Through the Earth (Algorithm Mix)”
“Darkseid (feat. 潘PAN)”
“Delete Forever”
“Violence (feat. i_o)”
“4ÆM”
“New Gods”
“My Name is Dark (Algorithm Mix)”
“You’ll miss me when I’m not around”
“Before the fever”
“IDORU (Algorithm Mix)”

Tudo tem ares cyberpunk, da data em destaque no vídeo (tirada da primeira cena de Blade Runner) ao nome das músicas, à mistura de linguagens e de caracteres. Mas é só – esperando que ela entregue mais do que isso.

Vida Fodona #552: Não vou entregar o ouro ainda

vf552

Vamos aos poucos…

Shaggs – “Who Are Parents?”
Aretha Franklin – “Drown in my Own Tears”
Tim Maia – “Juras”
Alan Parsons Project- “Eye in the Sky”
Ed Sheeran – “Shape of You”
Katy Perry – “Chained to the Rhythm”
Thundercat – “Friend Zone”
Spoon – “Hot Thoughts”
Chaz Bundick + Mattson 2 – “JBS”
Grimes + Janelle Monáe – “Venus Fly”
Alessandra Leão – “Mofo”
MCG15 – “Meu Pau Te Ama”
Shakira – “La Tortura (Shaketon Remix)”
Costa Gold + Marechal + Luccas Carlos – “Quem Tava Lá”
AlunaGeorge – “Atracting Flies”
Cassiano – “Onda (Poolside + Fatnotronic Edit)”
Madonna – “La Isla Bonita”
Lana Del Rey – “Love”
Scanners – “Bombs (Rene Goulet’s Dollar Slot Bump)”
Pretenders – “Brass in Pocket”
Bruno Mars – “24K Magic”
Daryl Hall & John Oates – “I Can’t Go For That (No Can Do)”
Daft Punk – “Oh Yeah”

E aqui tá a versão do Spotify…

Grimes em câmera lenta

grimes-venus-fly

Grimes segue colhendo os frutos de seu excelente Art Angels, lançado no final de 2015. Ela se reúne novamente com Janelle Monáe para transformar a deliciosa “Venus Fly” das duas em um curta – dirigido por ela mesma – que mistura cultura oriental, estética de ficção científica e movimentos de filmes de ação às já características sensibilidade plástica e psicodelia fashion de nossa querida heroína canadense. Mas o delírio mesmo deste novo clipe é a versão em baixa velocidade da mesma música, escondida na cena de créditos, que começa em quase cinco minutos do vídeo – que filé!

O lançamento do clipe também foi motivo para que ela falasse sobre fazer arte em tempos pesados como os atuais, em um post no Instagram:

#TidalXVenusfly ::::: streaming exclusively on Tidal Feb 2 :::::: ———————– sometimes it feels futile to be making art in this cruel and extreme political climate, but some of the brightest moments of the last few months for me and for a lot of you, i suspect, have come from seeing @janellemonae 's amazing and positive vision of the future, especially when we are being introduced to so many possible dystopian futures. Thanks to for giving so much time, energy and creativity to this project as a director editor, creative director i also feel like is my strongest work, and i can't wait to share w y'all. thanks @tidal for being amazing patrons of the arts!! and @route_eleven ! my amazing team! (i know i just used amazing twice but woke up and my mind is devoid of adjectives at this early hour)————> forgot to add earlier #femthefuture

Uma publicação compartilhada por Grimezsz (@grimes) em

“Às vezes parece fútil fazer arte neste clima político cruel e extremo, mas alguns dos momentos mais iluminados dos últimos meses para mim e para muito de vocês, suspeito, veio de ver a incrível e positiva visão que Janelle Monáe tem do futuro, especialmente quando estamos sendo apresentados a tantas possibilidades de futuros distópicos. Obrigado por dar tanto tempo, energia e criatividade para este projeto. Como diretora, editora e diretora criativa, eu também acho que seja meu trabalho mais forte, e não vejo a hora de compartilhar com vocês.”

Ela também publicou a playlist Grimes’ Deep Vibes no Tidal, que alguma boa alma subiu também no YouTube, e que reúne Smashing Pumpkins, Lana Del Rey, Harry Nilsson, Rihanna, Fifth Harmony, Deftones, entre outros:

Ave Grimes

grimes2016

Ainda bem que temos artistas como a Grimes, que pode mostrar um caminho luminoso nessa época de trevas – e de lambuja lançar quatro clipes entrelaçados com outros três de uma artista-parceira, a deliciosa Hana, que ela ajuda a colocar no mapa. Juntos, os clipes de “World Princess part II”, “Butterfly”, “Scream (feat. Aristophanes)” e “Belly of the Beat” (da Grimes) e de “Chimera”, “Underwater” e “Avalanche” (da Hana) formam uma nova obra, “The AC!D Reign Chronicles” – as crônicas do reino ácido – que mistura conceitos de psicodelia, videoclipe, musical e álbum-visual e ajuda a continuarmos andando para a frente.

“B-E-H-A-V-E aggressive!”

grimes

Tank Girl, cyberpunk, super sentai, vintage 80s, videogame, Law & Order e J-pop se encontram no clipe de “Kill V. Maim” da nossa querida Grimes, que junta ícones de sua infância para atualizar seu conceito de psicodelia dance. Seu Art Angels, um dos melhores discos do ano passado, é todo assim – vamos ver onde ela nos leva a partir disso…

Mas que é uma viagem boa isso é.