Entenda a crise espanhola

Especulação imobiliária, muita gente vivendo de crédito, novos bairros surgindo do nada e a sensação de que uma hora ou outra essa brincadeira vai acabar e não vai ser legal…

…parece familiar?

Descendo a ladeira com umas gatas

Com Decemberists na trilha, ainda por cima. Chega mais.

Você conhece a #spanishrevolution?

Foi a capa do Link desta semana e vale ler sobre o levante popular na Espanha contra tudo, que começou em Madri e se espalhou para outras cidades. Mas o acampamento em Barcelona não terminou bem ontem

Link – 23 de maio de 2011

Reiniciar o sistemaMinutos deverão ceder aos megabytes“Ainda precisamos aprender a mandar SMS”Ninguém quer mais comprar computadorPor dentro do feed do FacebookAmazon no Brasil, e-books sem impostos e Playboy na webVida Digital: Perfis psicológicos

Uma mão no mouse e a outra sobre a mesa

Me lembrou desse vídeo espanhol loucaço.

Impérios vêm e vão

¡Viva Paul!

Vi no Daily What.

Depois de ser campeão do mundo…

…o goleiro Casillas fez questão de expor sua felicidade à bela apresentadora Sara Carbonero. Bruno contextualiza.

Er…

Via Daily What.

Bê-a-bá de anarquismo

O Tiago dá espaço para o Arthur comemorar os 100 anos da Confederacion Nacional del Trabajo espanhola e falar um pouco sobre um dos assuntos que ele mais é versado, o anarquismo:

Aconteceu de virar um cdf sobre o assunto, conhecer a história das lutas anarquistas de cabo a rabo e fazer uma biblioteca sobre anarquismo/comunismo de esquerda bonita de se ver. E fiz muitos amigos e conheci lendas do meio, como o Maurício Tragtenberg e o Jaime Cuberos (dois autodidatas incríveis) que muito me impressionam até hoje; tanto eles quanto boa parte dos amigos anarquistas que estimo – com os quais não compartilho mais do “nobre ideal”, me sentindo próximo ao autonomismo –, tem uma virtude que é algo que persigo muito: manter relações éticas com o mundo.

O anarquismo pode estar velho, caduco, mas a ética destas pessoas impressiona muito. Isso é motivo de chacota inclusive por parte de muito esquerdista que acredita que os fins justificam os meios sempre. Daí, me parece importante falar sobre os 100 anos da Confederacion Nacional del Trabajo da Espanha, desde sempre, a maior organização anarquista do planeta. Na Guerra Civil espanhola – o que, curiosamente os antiautoritários chamam de Revolução Espanhola – de 1936/39, chegaram a ter dois milhões de associados.

O resto do texto você lê aqui.