Vinteonze: Tudo é maravilhoso e ninguém tá feliz

Que maravilha de programa: Arnaldo e Mini baixaram em SP e foram convocados a participar do penúltimo Vinteonze, ao som do disco do Bixiga 70. Então falamos do CD novo da Gal, da teoria do coautor, de um processo pessoal analítico de cultura, do desenho do Mundinho Animal, dum tio-avô racista, do hype um ano depois, de aprender a ceder, da lei mais psicodélica do Brasil, do clichê do filme de zumbi, de como o Melancolia e o Árvore da Vida se ajudaram mutuamente, do algoritmo do Google e do Facebook, do gosto como identidade, do Yorkshire morto e de Kin Jong-Il, de como Vitinho Sou Foda já é um has-been, da Comedy Central no Brasil, do próximo Messias, do disco de covers do Walverdes, da publicidade no útero, de ter filho só depois da Copa, da estréia de Arnaldo na direção, de smart-ass content, dos Sopranos da Idade Média, de conviver bem com a opinião alheia e de conclusões semelhantes sobre o Liberdade do Franzen.


Ronaldo Evangelista & Alexandre Matias – “Vinteonze #0031“ (MP3)

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. Bruno disse:

    Gostei, bom papo.

  2. O que me intriga no Vinteonze é a falta de qualidade técnica (várias vezes o som tá horrível!) versus o bom papo que rola. Sei lá, algo pra se pensar…

  3. Daniel Araujo disse:

    Que programa massa.

    A convivência com opiniões contrárias é uma arte a ser ensinada às massas. Esse ano vi pessoas acabando com amizades de anos por causa do rolo na USP. Nenhum dos dois chegou fisicamente nem perto da USP, só brigaram numa caixa de comentários do Facebook mesmo. Brigaram PARA SEMPRE. Pô.

  4. PH Peixoto disse:

    Mto legal o podcast, com a participação do Arnaldo, velho conhecido…

    Pô, sobre o lance das séries, a q eu mais curti esse ano foi “The Hour” (sobre a qual eu soube aqui mesmo). Mto, mto boa e mto bem realizada.
    Curti tb Homeland, apesar de ter achado o final meio fraco.
    Não lembro se essas séries já foram faladas no podcast, mas acho q valeria o papo.

    Obs: ah! e vale melhorar o áudio sim.. Às vezes fica complicado…