Teenage Fanclub sem Gerald Love

geraldlove

Triste descobrir que um dos fundadores de uma de suas bandas favoritas deixa o grupo pelas famigeradas “diferenças artísticas”. Mais triste ainda quando se descobre que esta banda é o Teenage Fanclub, grupo escocês que primava pelo power pop com guitarras que influenciou parte da produção indie dos anos 90, além de manter-se na ativa por mais de trinta anos. Mas a semana começou com o anúncio do grupo em seu site e suas redes sociais sobre a saída do baixista após divergências sobre planos de turnê.

“Gerald Love não estará com as bandas nestas datas ou em quaisquer outros shows que iremos tocar este ano. Seu último show com a banda será no dia 15 de novembro no Electric Ballroom em Londres. Seguiram-se discussões dentro da banda por vários meses e há uma contínua e tristemente insolúvel diferença de opinião sobre se a banda deveria proceder com os planejamentos de excursão propostos, por isso após este show em Londres Gerry se separará da banda e o Teenage Fanclub continuará sem ele. A banda deseja a Gerry o melhor em seus desafios musicais futuros. Contudo, todos nós estamos ansiosos sobre os shows que tocaremos este anos, em particular a fazer que os três shows seguidos em outubro e novembro sejam especiais. Para isso, Brendan O’Hare e Paul Quinn se juntarão a nós. Ainda há ingressos para algumas destas datas.”

Gerry, no dia seguinte, resolveu apaziguar a tristeza por suas redes sociais ao dizer que “pensei que deveria falar algumas coisas sobre essa situação do Teenage Fanclub”. E disse:

“Pra começar, eu não queria fazer nenhum destes shows em particular – Hong Kong, Japão, Austrália e Nova Zelândia – especificamente por causa dos voos envolvidos. Eu voei muito pelo mundo no último ano e não é algo que eu quero fazer com muita frequência em minha vida. Eu também não quero que ninguém deixe de ganhar a vida por causa disso, por isso é completamente aceitável pra mim que a banda e a equipe continuem com a turnê. Eu não saí da banda nem fui expulso, a idéia desta turnê é que finalmente se tornou um embate e nós concordamos seguir nossos caminhos em separado. Não é o ideal para nenhum de nós, mas foi amigável como poderia ser. Nós tocamos alguns shows no fim de semana e acho que o grupo está soando muito bem. Temos alguns shows em festivais na próxima semana e então em outubro e novembro faremos nossos shows tocando discos na íntegra onde teremos a chance de tocar com Brendan e Paul novamente. Tudo bem. A mudança é natural e constante e eu a recebo bem. Tudo que posso dizer e que me sinto muito felizardo de ter conhecido Norman e Raymond por todos esses anos. Tudo de bom e obrigado.

E antes que alguém chie com os substitutos de Gerry: Brendan é um teenage fanclub honorário e já gravou em discos da banda; Paul é velho conhecido da cena indie escocesa e amigo dos fannies de longa data.

Você pode gostar...