Os indicados em Música Popular para o Troféu APCA 2015

apca-2015

Este ano fui convidado para fazer parte da comissão julgadora da categoria Música Popular da Associação Paulista de Críticos de Arte (a tradicional APCA) e, ao lado de José Norberto Flesch, Ayrton Mugnaini Jr., Marcelo Costa e Fábio Siqueira e votaremos em sete categorias, sendo que adiantamos abaixo os cinco indicados de cinco destas categorias. São eles:

Artista do ano
Bixiga 70
Cidadão Instigado
Emicida
Filipe Catto
Siba

Disco do ano
Ana Cañas – Tô na Vida
Cidadão Instigado – Fortaleza
Elza Soares – A Mulher do Fim do Mundo
Instituto – Violar
Siba – De Baile Solto

Show do ano
Baby Consuelo + Pepeu Gomes
Elza Soares
Gilberto Gil + Caetano Veloso
Karina Buhr
O Terno + Boogarins

Revelação do ano
Ava Rocha – Ava Patrya Yndia Yracema
Figueroas – Lambada Quente
Jaloo – #1
Letuce – Estilhaça
Rico Dalasam – Modo Diverso

Produção e direção artística do ano
Gui Amabis – Ruivo em Sangue
Gustavo Ruiz – Dancê, de Tulipa Ruiz
Instituto – Violar
Kassin, Marcus Preto e Moreno Veloso – Estratosférica, de Gal Costa
Celso Sim, Guilherme Kastrup e Rômulo Fróes por A Mulher do Fim do Mundo, de Elza Soares

Há duas outras categorias (Grande Prêmio da Crítica e Projeto Especial) que não terão indicados divulgados. A votação final acontece no início de dezembro. Façam suas apostas!

Você pode gostar...

18 Resultados

  1. leo trindade disse:

    Vamos falar de apropriação cultural: Bixiga 70 entre concorrendo à artista do ano enquanto a Elza concorre apenas com o disco e n como artista, msm fazendo um som realmente explosivo – e mt mais pertinente ao momento político/social.

    A carne negra continua sendo mais barata.

    • Daniel disse:

      Caramba, amizadinha. Tem uma fumaça te chamando no coletivo da faculdade, vai lá conversar com ela.

    • Danvrtsr disse:

      concordo

    • Laíssa Flor disse:

      Concordo!!!!!!!!!!!

    • Fabiano disse:

      Amigo, o grupo Bixiga 70 está APENAS concorrendo a Artista do Ano como Elza Soares APENAS concorre a Disco do Ano. Não ouve repetição, e se houve diferenças nos quesitos, não tem o que discutir. Cada um pode ser o vencedor de cada modalidade, e todos os fãs ficarem felizes ao mesmo tempo! Gosto dos dois sons, distintos entre sim, e não achei que houve desvalorização da “carne negra”

  2. Àile disse:

    Meus palpites:

    Artista do ano
    Emicida

    Disco do ano
    Elza Soares – A Mulher do Fim do Mundo

    Show do ano
    Gilberto Gil + Caetano Veloso

    Revelação do ano
    Rico Dalasam – Modo Diverso

  3. instigado cidadão disse:

    orra, amiguinhos. faltou karina buhr em mais indicações aí, em?
    nem pra disco do ano…

  4. fernanda disse:

    Diga se de passagem, faltou Bnegão e Seletores de Frequencia….

  5. Nabila disse:

    Uou!
    Que alegria ver tantos artistas que tive a oportunidade de ver pessoalmente esse ano fazerem parte dessa lista.
    Elza Soares chegou com um disco que não dá nem tempo de respirar, e é muito bom quando uma artista tão consagrada consegue chegar em 2015 e deixar o público boquiaberto com sua reinvenção. Disco da melhor qualidade, merece muitíssimo.
    Bixiga 70 e AVA são boas apostas!

  6. Milena disse:

    Siba e Karina Buhr fizeram discos históricos. Tratam da dimensão humana frente à opressão numa dimensão particular e coletiva. Siba para artista do ano e Buhr para show do ano \o/ Na torcida 🙂

  7. João Marcos disse:

    O mais legal dessa “apropriação cultural” aí: o Bixiga 70 toca no disco da Elza.

  8. Palavra Som disse:

    Sem contar que não há nenhum disco de Minas Gerais… olhem além da superfície…

  9. Gabriel Felix disse:

    Adorei a lista por mais que quisesse “Selvática” da Karina Buhr na lista de melhores álbuns. Mas vamos lá, meus favoritos são esses:

    Artista do ano: Filipe Catto
    Disco do ano: Elza Soares – A Mulher do Fim do Mundo
    Show do Ano: Karina Buhr, Baby Consuelo + Pepeu Gomes ou Gilberto Gil + Caetano Veloso. (Muito difícil escolher só um!)
    Revelação do ano: Jaloo
    Produção e direção artística do ano: Kassin, Marcus Preto e Moreno Veloso – Estratosférica, de Gal Costa

  10. clara disse:

    letuce!!!