Ode a uma flor, de Richard Feynman

odetoaflower

Uma citações mais conhecidas do físico Richard Feynman, uma das cabeças mais incríveis do século 20, tornou-se animada graças a Fraser Davidson, que transformou o trecho de uma entrevista à BBC no curta abaixo:

A Lia traduziu (valeu!) e o original em inglês vem a seguir:

Eu tenho um amigo que é artista e as vezes tem um ponto de vista que eu não concordo muito. Ele segura uma flor e diz “olha como é bonita”, e eu concordo. Daí ele diz “ Eu como um artista consigo ver o quão bonita ela é mas voce como cientista despedaça e faz com que seja uma coisa sem graça”, e eu penso que ele é um tipo de louco. Primeiramente, a beleza que ele vê esta disponível para outras pessoas e para mim também, acredite…

Eu consigo apreciar a beleza da flor. E ao mesmo tempo, eu vejo tanto mais do que ele consegue ver nessa flor. Eu poderia imaginar as células dela, a complexidade das células dentro dela, o que também é bonito. O que quero dizer é que não há somente a beleza nessa dimensão, em um centímetro; existe beleza tambem nas menores dimensões, na estrutura interna, e no processo. O fato de que as cores da flor desenvolvem-se em ordem de atrair os insetos para polenizar e interessante; isso significa que os insetos podem ver cores. E adiciona uma questão: o senso de estética também existe nas menores formas? Porque isso é estética? Todos os tipos de excitamento, de mistério e de admiração para uma flor. Isso só adiciona. Eu não entendo como isso pode subtrair.

A citação original em inglês vem a seguir, se alguém quiser traduzir, é só postar nos comentários que eu publico aqui:

Eis a citação original:

“I have a friend who’s an artist and has sometimes taken a view which I don’t agree with very well. He’ll hold up a flower and say “look how beautiful it is,” and I’ll agree. Then he says “I as an artist can see how beautiful this is but you as a scientist take this all apart and it becomes a dull thing,” and I think that he’s kind of nutty. First of all, the beauty that he sees is available to other people and to me too, I believe…

I can appreciate the beauty of a flower. At the same time, I see much more about the flower than he sees. I could imagine the cells in there, the complicated actions inside, which also have a beauty. I mean it’s not just beauty at this dimension, at one centimeter; there’s also beauty at smaller dimensions, the inner structure, also the processes. The fact that the colors in the flower evolved in order to attract insects to pollinate it is interesting; it means that insects can see the color. It adds a question: does this aesthetic sense also exist in the lower forms? Why is it aesthetic? All kinds of interesting questions which the science knowledge only adds to the excitement, the mystery and the awe of a flower. It only adds. I don’t understand how it subtracts.”

Demais.

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. Lia Tripp disse:

    Adorei!

    Eu tenho um amigo que é artista e as vezes tem um ponto de vista que eu não concordo muito. Ele segura uma flor e diz “olha como é bonita”, e eu concordo. Daí ele diz “ Eu como um artista consigo ver o quão bonita ela é mas voce como cientista despedaça e faz com que seja uma coisa sem graça”, e eu penso que ele é um tipo de louco. Primeiramente, a beleza que ele vê esta disponível para outras pessoas e para mim também, acredite…

    Eu consigo apreciar a beleza da flor. E ao mesmo tempo, eu vejo tanto mais do que ele consegue ver nessa flor. Eu poderia imaginar as células dela, a complexidade das células dentro dela, o que também é bonito. O que quero dizer é que não há somente a beleza nessa dimensão, em um centímetro; existe beleza tambem nas menores dimensões, na estrutura interna, e no processo. O fato de que as cores da flor desenvolvem-se em ordem de atrair os insetos para polenizar e interessante; isso significa que os insetos podem ver cores. E adiciona uma questão: o senso de estética também existe nas menores formas? Porque isso é estética? Todos os tipos de excitamento, de mistério e de admiração para uma flor. Isso só adiciona. Eu não entendo como isso pode subtrair.