O outro lado de Steve Jobs

jobs-man-machine

Enquanto a cinebiografia de Steve Jobs escrita por Aaron Sorkin e dirigida por Danny Boyle não chega aos cinemas, um documentário vem arranhar a aura de líder espiritual do fundador da Apple ao sublinhar que toda seu carisma de popstar e magnetismo visionário eram apenas a fachada de uma pessoa sem amigos e obcecada por trabalho e dinheiro. As credenciais do diretor do filme, Alex Gibney, não são fracas – ele dirigiu documentários sobre a empresa que causou uma crise financeira nos EUA (Enron: Os Mais Espertos da Sala, de 2005) sobre o escritor e jornalista Hunter Thompson (Gonzo, de 2008), sobre o site WikiLeaks (We Steal Secrets, de 2013); sobre o músico africano Fela Kuti (Finding Fela, de 2014) e sobre a cientologia (Going Clear, lançado este ano). Mas mesmo assim muitos fãs da Apple vão reclamar do filme. Fã é foda…

Você pode gostar...