Maurício Pereira: Clipes, Grampos, Tônicos

mauricio-pereira-centro-da-terra

Que satisfação ter nas segundas-feiras de de novembro no Centro da Terra o querido mestre cantor e compositor Maurício Pereira, um dos grandes nomes da canção paulistana da virada do século, que revira diferentes fases de sua carreira em noites únicas, expandindo velhas parcerias para recarregar as baterias (mais informações aqui). Na primeira, dia 4, que ele chamou de #outonoMICRO e outras milongas mais, ele une-se ao velho cúmplice Tonho Penhasco e ao novo broder Amílcar Rodrigues para uma versão compacta de seu show mais recente. No dia 11, chamado de Diving in the Surprise: as versões (secretas) do Mergulhar, ele junta-se ao pianista Daniel Szafran e ao baterista Biel Basile para apresentar suas versões em português para músicas alheias em inglês. Na terceira segunda, batizada de Pereira Canta Adoniran (e outras paulistanidades), dia 18, ele junta-se ao grupo Turbilhão para reler Adoniran numa veia entre o jazz rock e o baile do interior, para enfim encerrar a temporada com a banda de seu atual trabalho, Outono no Sudeste, relendo outras fases de sua carreira na noite chamada de O #outononosudeste visita o lado B do Mauricio Pereira, dia 25. “Não tem nada autoral novo, eu não sentei pra escrever coisas novas depois do Outono”, me explicou Maurício na entrevista abaixo, por enquanto eu preciso acertar as contas comigo mesmo.”

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *