Kings of Inconvenience

Exagero? Olha como foi em São Paulo:

Até as palmas que acompanhavam as canções foram vetadas. “Quem quiser nos seguir pode estalar os dedos”, avisou o duo. E, se a plateia aplaudia demais entre as canções, Erlend levava as mãos aos ouvidos.

Cantar era permitido? Ninguém sabia. Por via das dúvidas, o público cantarolou em baixo volume. “Qualquer ruído neste lugar é amplificado e o local está cheio de eco”, justificou Eirik.

Mas era impossível silenciar por completo o local e a dupla ameaçou parar o show no meio. “Não entendo. Sei que muitos estão aqui para assistir ao show, mas alguns insistem em conversar. Há muito o que falar, mas vocês podem fazer isso imaginariamente”, disse Erlend.

Já pro show dos Rio os caras queriam “só” fechar os bares da Lapa num sábado à noite. Frescura, maluquice ou direito de artista?

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. 11/12/2011

    […] se previa, o público carioca não ficou quieto e o barulho, ao contrário do que se previa, não foi um problema para os Kings of Convinience ontem, no Circo Voador, ao menos segundo […]