Introdução ao dubstep

Outra boa dica do Camilo (que é um cara que sempre tem boas dicas, você devia saber) é o guia para entender o dubstep feito pelo Bruno Belluomini, que toca a noite dedicada ao gênero no Vegas, a Baixaria. Eu sou meio alheio ao assunto e acho que o dubstep é meio tipo o tecnobrega – o estilo musical mal começou a existir e desde o berço já tem gente soltando fogos por sua existência antes mesmo de algo florescer de verdade (tudo bem, o Burial e os remixes do Skream são bem bons, mas eu acho que o dubstep – enquanto gênero – ainda pode melhorar). Mas isso é questão de gosto, não ache que eu estou recriminando os caras, não…

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Lula disse:

    fora que já ta velho né?
    aqui no brasil tentaram se apegar a qualquer custo pra tentar fazer parte de uma suposta nova onda que não passou de uma marolinha… o tecnobrega é bão