“Grunge brasileiro”

“Faltou qualidade. Se alguma banda tivesse potencial, teria vingado. Se não fez sucesso, é porque faltou carisma, faltou momento, faltou sorte, faltou alguma coisa. (…) Tivemos muitas bandas influenciadas pelo grunge, mas só com Tudo ao Mesmo Tempo Agora e Titanomaquia, tivemos uma banda grande soando daquela maneira”

Miranda explica, no Vírgula, porque os Titãs deram um upgrade no rock brasileiro dos anos 90.

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. Pablo disse:

    RARARA só rindo! Titãs grunge??? Uma banda do mainstream que se fantasiou de “alternativa”? Uma das poucas bandas – realmente – da época que soava grunge era o Virna Lisi (principalmente no 1 disco).

  2. Lucas disse:

    Titanomaquia é fudido mermo!

  3. Hector Lima disse:

    legal foi a resenha do Barcinski pra esse disco na Bizz na época, com uma fictícia conversa telefônica entre banda e produtor, ou algo assim.

  4. Bolzan disse:

    O grunge chegou ao mainstream brasileiro sim, só que com uma década de atraso e atende por um único nome: Pitty. Goste ou não, é inegável tanto a influência de Seattle no som da moça quanto o sucesso por ela alcançado.

  5. Rafael disse:

    Jack Endino, né?

  6. Amadeu disse:

    THE POWERCORD ATTACK!
    Essa eh a banda com dois remanescentes do Killing Chainsaw que ja ta fazendo sucesso pelos bares de Piracicaba… ja da pra conferir no youtube…e o Happy Cow promete voltar tambem!
    Viva ao grunge, viva ao revival 🙂

  7. mauro disse:

    Hector, taí a resenha:

    Data: algum dia perdido em 92.
    Local: casa de um dos Titãs. Os sete roqueiros se reúnem para traçar as metas de seu novo álbum.
    Paulo: “Bom, galera. E aí? Nosso último disco foi massacrado.”
    Toni: “É mesmo. Temos que pensar em algo diferente… Vamos começar pelo nome. Alguém tem uma sugestão?”
    Nando: “Que tal ´Pa-Ra-Le-Le-Pí-Pe-Do´?”
    Marcelo: “Não, nada de poesia concreta. O Arnaldo saiu, se liga!”
    Charles: “Que tal um disco grunge? Está bem na moda…”
    Sérgio: “Será dá certo?”
    Charles: “Porra, até o Capital Inicial está fazendo cover do Pearl Jam!”
    Branco: “É mesmo! O Dinho rasgou todas as suas calças e tatuou ´Eu Sou Roqueiro´ na cabeça.”
    Charles: “A gente poderia chamar aquele cara do Nirvana para produzir, o Butch Vig…”
    (segue-se um longo intervalo, durante o qual Charles liga para a gravadora).
    Charles: “Rapeíze´, o Butch não dá, mas eles me garantem um tal de ´Jack Albino´.
    Paulo: “´Albino´? Legal, talvez ele até curta o Hermeto Pascoal.”
    Nando: “Mas eu não entendo nada de grunge. Só ouço Tom Zé e Marisa Monte!”
    Branco: “Não tem mistério. O negócio é o seguinte: a gente mete umas guitarrinhas distorcidas, fala uns palavrões no meio das músicas e põe no press release que nosso negócio agora é pauleira!”
    Marcelo: “Será que vai colar?”
    Sérgio: “É lógico. Brasileiro é tudo bundão! A molecada toda só está andando com esse visual grunge, eu vi no Programa Livre.”
    Toni: “A gente pode fazer umas fotos com visual punk!”
    Marcelo: “Oba, vou estrear a minha camiseta do Tad.”
    Nando: “Você também fez este curso de datilografia?”
    Branco: “Só tem um problema: e se esta onda grunge acabar? E se o samba entrar na moda?
    Charles: “Bom, acho que talvez o Agepê toparia produzir nosso próximo disco.”

  8. DAVI disse:

    Temos uma grande banda nacional agora q é influenciada por esse tipo de som e faz um som bem foda.

    http://www.myspace.com/madsneaks

  9. Roger disse:

    Tem como perceber quem não é bom em interpretação de texto. Em momento algum, foi dito que o Titãs era uma banda grunge. Eu li que a banda chegou próxima de soar como tal. Da mesma forma, que está cheio de bandas que são caricaturas do grunge, tão pop e comerciais, cantando com batatas na boca. E essas nunca vão chegar perto de ser dignas de comparação com as verdadeiras bandas do movimento grunge.

    Claro que o Titãs soou meio grunge no Titanomaquia. O Jack Endino foi o produtor do álbum. Foi ele o produtor do Bleach do Nirvana. Também músico da cena de Seattle. Soar grunge não significa ser grunge. Soar punk rock, não significa ser punk. Ser autêntico é uma coisa, ser caricatura é outra.

  10. Márcia Lotz disse:

    Tem uma banda grunge do interior de SP que eu acho bem legal. Conheci pelo Palco MP3. Fones – http://palcomp3.com/fonesoficial/

  11. Marcelinho disse:

    Fones é foooda mesmo! Grunge de primeira o/

  12. Binho disse:

    Verdadeiras bandas Grunges, são aquelas que só tocavam em seattle, e fugiam da mídia. Screaming trees, the melvins, green river, mudhoney, soundgarden, alice in chains, pearl jam e nirvana. O Stone temple pilots, eh considerada grunge, mas eh de san diego e não de seattle. Agora, outras bandas que surgiam e que surgiu depois, são post grunge, ou sejam, são paga paus e não originais…desculpem, mas quem curtiu a época curtiu.

  13. Néria disse:

    A minha banda brasileira predileta é Grunge! Reação Em Cadeia. O drive do Jonatha Correa é muito massa.
    https://www.youtube.com/watch?v=z5G6mG5-XEE