Editora Ática (1965-2015)

colecao-vagalume

Empenhado, nos últimos meses, na reformulação da emblemática coleção Vaga-Lume e de outras séries tradicionais do catálogo, e fazendo planos para 2016, o departamento editorial da Ática foi surpreendido na sexta-feira, 2, com a notícia de sua extinção. Isso, em meio às comemorações pelos 50 anos da editora – hoje, assim como a Scipione, ela pertence ao grupo Somos Educação (ex-Abril Educação).

Assim, a Maria Fernanda, em sua coluna Babel no Estadão, nos dá a péssima notícia sobre o fim da Editora Ática, casa de séries que ensinaram pelo menos duas gerações a tomar gosto pela leitura (com as clássicas Coleção Vagalume e as antologias Para Gostar de Ler). Não se sabe o destino das coleções, mas fica aí uma dica no ar pra quem quiser se espelhar no exemplo da editora para fazer os jovens retomar o hábito de ler – e começar novas Coleções Vagalumes, em outro formato, com outros autores, outras histórias e novo público.

Você pode gostar...

7 Resultados

  1. antonio disse:

    Numa época em que as pessoas se distanciam da leitura de livros, uma notícia como essa afirma que não tem mais volta, erramos.

    • Alessandra Cristina Ribeiro disse:

      E eu aqui, tentando montar esta coleção, implorando as pessoas q me doem ,,muitos jogam no lixo, deixam embolorar em caixas no porão…

    • Maurilio disse:

      Nossa, fiz alguns trabalhos para a Ática há anos, mas sempre usei os livros dessa editora nas escolas por onde passei. A série, Para Gostar de Ler, fora e exigência do professor de literatura, descobri um mundo novo na literatura e aprendi muito sobre escritores. Com publicações da Ática, em todos os níveis, usei e abusei das suas publicações.

  2. Anderson disse:

    Infelizmente a gente acaba lendo notícias como estas. Eu fui leitor ávido da coleção Vagalume e nos meus anos de escola gostava muito de, além de colecionar os livros, lê-los e competir com meus colegas para ver quem lia mais por mês. Por muitos anos esta prática se fez e posso dizer que me ajudou muito em minha formação de então. Agora, vemos que não passava de um produto, de uma coisa, de algo que fora criado para o lucro, que o valor real era simplesmente a ganância de alguns poucos diretores e presidentes de empresas que na realidade só querem dinheiro. Ponto! O departamento não fechou por falta de editores, escritores ou leitores (clientes), fechou por causa da involução humana, da desvalorização extrínseca do ser, dos atributos vis que fazem o mundo girar para trás e as pessoas se distanciarem de algo mais valoroso. Uma pena não conseguirmos boicotar o cabeça por trás de decisões como esta. O gestor que tomou esta decisão possivelmente será demitido em alguma outra reestrutura na empresa e a vida continua, num mundo que cada vez mais louva e aprecia o lixo.

  3. FANTÁSTICA ESSA SÉRIE VAGA LUME…….DE TODOS OS QUE ESTÃO EXIBIDOS AÍ…..SÓ NÃO LI MESMO : A VIDA SECRETA DE JONAS….

    MAS ACHO QUE A SÉRIE É COMPOSTA POR MAIS DE 28 LIVROS…….

  4. Márcio disse:

    “Um país se faz com homens e livros.” Monteiro Lobato. Portanto, se já não se fazem mais livros, certamente não se farão mais homens. Triste futuro de um país sem homens (e mulheres) de verdade.

  5. Marco disse:

    O pessoal fala demais com informações de menos. A absorção da Ática & Scipione pela Somos Educação não significa menos impressão de títulos, apenas foi absorvido pelo grupo. Empresas são vendidas e absorvidas a todo instante sem grandes impactos, a maioria sequer nota a diferença.