Todo o disco 2021: Legião Urbana, Stevie Wonder, Elis & Tom e Primal Scream

Em 2015, criei uma sessão de conversas chamada Todo o Disco, que primeiro foram realizadas no Espaço Cult, na Unibes Cultural e depois no Lab Mundo Pensante (sempre em Sâo Paulo), em que convidava grandes nomes da música brasileira para conversar sobre discos recém-lançados. Assim, reuni nomes como Siba, Ava Rocha, Anelis Assumpção, Cidadão Instigado, Tulipa Ruiz, Karina Buhr, Ana Cañas, Edgar, Luiza Lian, Instituto, Rodrigo Ogi, Maurício Pereira, entre outros, para contar a história de seus discos e acompanhar sua execução ao lado deles.

Nesta nova versão online do curso, resolvi abrir a área de atuação e mergulhar em discos clássicos sem contar com a presença dos artistas. Por isso, convido para audições comentadas destes álbuns em mais um curso da Universidade Trabalho Sujo. Este curso não é seriado e suas aulas podem ser assistidas isoladamente, embora se você optar por assistir às quatro aulas deste ano, tem um desconto maior do que simplesmente o desconto que você pode ter ao se tornar colaborador do meu apoia.se/trabalhosujo.

As aulas acontecerão sempre às quartas-feiras, às 19h, pelo zoom, e esses serão os quatro primeiros discos dissecados:

3.11 – Dois, do Legião Urbana
17.11 – Screamadelica, do Primal Scream
1.12 – Elis & Tom, de Elis Regina e Tom Jobim
17.12 – Songs In The Key Of Life, do Stevie Wonder

Para fazer sua inscrição, clique aqui.

Vida Fodona #737: Tá frio, tá quente

Vem aqui comigo.

Ouça aqui.  

Vida Fodona #729: Botando um sonzinho

Frio com solzinho.

Ouça aqui.  

Vida Fodona #715: Levantar um pouco a bola

“Girl, I feel just like a bird, though I am just a nerd…”

Ouça aqui.  

Vida Fodona #701: O início da fase imperial

Virando o disco, entrando em uma nova fase…

U2 – “Lemon”
Incredible Bongo Band – “Apache”
Kylie Minogue – “Where Does The DJ Go?”
Tame Impala – “Let It Happen”
Michael Jackson – “Billie Jean”
Talk Talk – “It’s My Life”
Thundercat – “Friend Zone”
Nelly Furtado + Timbaland – “Give It To Me”
Todd Terje – Preben Goes to Acapulco (Prins Thomas remix)
Ting Tings – “Shut Up And Let Me Go”
Primal Scream – “Kowalski”
Underworld – “Born Slippy”
Death in Vegas + Iggy Pop – “Aisha”

Vida Fodona #691: Festa-Solo (15.11.2020)

vf691

Começando a discotecar ao vivo em pleno domingo à tarde, para acompanhar a apuração enquanto ponho um som… Cola lá no twitch.tv/trabalhosujo.

Cidadão Instigado – “Contando Estrelas”
Pink Floyd – “Free Four”
Carabobina – “Deixar de Rodear”
Nightmares on Wax – “Les Nuits”
Massive Attack – “Group Four (Mad Professor Remix)”
Baianasystem – “Jah Jah Revolta (Adubada por Buguinha Dub)”
Primal Scream – “Higher Than The Sun (A Dub Symphony In Two Parts)”
Gregory Isaacs – “Night Nurse (Dub 2)”
Augustus Pablo – “Frozen Dub”
DJ Cleiton Rasta – “Cabeça de Gelo”
Lee Perry – “Dub Revolution”
Céu – “Roda (Bombay Dub Orchestra’s Grateful Dub Mix)”
Paralamas do Sucesso – “Marujo Dub”
Anelis Assumpção e os Amigos Imaginários – “Eu Gosto Assim Dub”
EMYND – “Ain’t No Mountain High Enough Shaky Dub”
Bixiga 70 – “Dub di Malaika”
Beastie Boys – “Dub the Mic (Instrumental)”
Quinto Andar – “Queima Dub”
De Leve – “Pode Queimar (Dubrilla Remix)”
Black Sabbath – “Planet Caravan (Poolside Re-work)”
Carole King – “It’s Too Late”
Isaac Hayes – “Never Can Say Goodbye”
Célia – “Para Lennon e McCartney”
João Bosco – “Cobra Criada”
Childish Gambino + Ariana Grande – “Time”
Arnaldo Baptista – “Corta Jaca”
Nação Zumbi – “Nebulosa”
Kinks – “Waterloo Sunset”
Pulp – “Bar Italia”
Syd Barrett – “No Good Trying”
Rita Lee + Tutti Frutti – “Cartão Postal”
Chico Buarque + A Cor do Som – “Hino do Duran”
Funkadelic – “Groovallegiance”
Tulipa Ruiz – “Às Vezes”
Letrux – “Hypnotized”
R.E.M. – “Near Wild Heaven”
Legião Urbana – “Só Por Hoje”
Gal Costa – “Cultura e Civilização”
Andy Clockwise – “Open Relationship”
Air – “People in the City”
Radiohead – “Climbing Up the Walls”
Tame Impala – “Say It Right”
Carly Rae Jepsen – “Run Away With Me”
M83 – “Midnight City”
Spoon – “Hot Thoughts”
Lykke Li – “I Follow Rivers (The Magician Remix)”
Britney Spears + Madonna – “Me Against The Music”
Justice – “D.A.N.C.E.”
Michael Jackson – “Off the Wall”
Missy Elliot – “Gossip Folks”
Modjo – “Lady (Hear Me Tonight)”
Mano Brown + Seu Jorge – “Dance, Dance, Dance”
Will Smith – “Gettin’ Jiggy With It”
Sister Sledge – “He’s The Greatest Dancer”

Vida Fodona #650: Festa-Solo (15.6.2020)

vf650

Toda segunda-feira, às 21h, tem Vida Fodona ao vivo no twitch.tv/trabalhosujo.

Mundo Livre S/A – “Manguebit”
Bonsucesso Samba Clube – “Pensei Se Há”
Eddie – “Sentado na Beira do Rio”
Karina Buhr – “Eu Menti Pra Você”
Mombojó – “Antimonotonia”
Beck – “Mixed Bizness”
Talking Heads – “Crosseyed and Painless”
B-52’s – “Planet Claire”
Yoko Ono – “Walking On Thin Ice”
ESG – “Erase You”
Saskia + Edgar – “Tô duvidando”
Racionais MCs – “Você Me Deve”
Sade – “Paradise”
Massive Attack – “Unfinished Sympathy”
Primal Scream – “Higher than the Sun”
DJ Shadow – “What Does Your Soul Look Like, Pt. 4”
Warpaint – “Above Control”
Cure – “One Hundred Years”
Legião Urbana – “Andrea Doria”
Bob Dylan – “Subterranean Homesick Blues”
Yma – “Par de Olhos”
Chromatics – “The Page”
Captain Beefheart & His Magic Band – “Ella Guru”
Cornelius – “Crash”
Bruno Schiavo – “Amores Incríveis”
Mutantes – “Jogo de Calçada”
Haim – “Want You Back”
Gregory Isaacs – “Night Nurse”
Gilberto Gil + BaianaSystem – “Sarará Miolo”
Daft Punk + Julian Casablancas – “Instant Crush”
Hall & Oates – “Kiss on My List”
Sam Cooke – “You Send Me”
Shuggie Otis – “Strawberry Letter 23”

Como Andrew Weatherall inventou os anos 90

primal-scream-loaded

Toda carreira do recém-falecido Andrew Weatherall pode ser resumida num único momento, sua grande contribuição para a história da música: quando transformou o arremedo stoneano que o Primal Scream lançou como single após seu segundo disco como um épico gospel funk psicodélico que resumia as transformações que a acid house britânica estava introduzindo na música do planeta. Ao remixar “I’m Losing More Than I’ll Ever Have” e transformá-la em “Loaded”, o DJ deu um salto quântico na música pop mundial ao permitir que o remix pudesse ser entendido como um momento criativo, mais que um acessório de marketing.

Bobby Gillespie, vocalista e fundador do Primal Scream, já conhecia o DJ da noite inglesa, que vivia uma era de ouro no final dos anos 80, mas resolveu aproximar-se de Weatherall deppos que o DJ havia resenhado o segundo disco da banda, batizado apenas com seu nome, no fanzine que fazia. Bobby ofereceu a Andrew a possibilidade de remixar um single da banda – e foi bem preciso quando ele disse o que queria: “Just fucking destroy it”.

Andrew não se intimidou. Originalmente, a música era assim:

Aí ele pegou um diálogo de um filme com Peter Fonda…

…um trompete de um disco de John Hawkins…

…vocais de um hit das Emotions…

…em cima de um loop da base uma versão pirata de uma música de Edie Brickell…

…além de pedaços da música original – assim nasceu “Loaded”:

O remix resumia também as referências musicais daquela nova cena de dance music: discos obscuros de jazz, hits menores da disco music, músicas de outros gêneros que podiam fazer dançar e samples de todo o tipo de obra usados em um novo contexto. Mais do que simplesmente filtrar estas referências, sublinhava a importância de transgredir estilos musicais numa época de separações estéticas tão rígida como os anos 80, usando a dança como elemento químico básico e a psicodelia como seu mais forte tempero. Não por acaso este período também foi conhecido como o segundo verão do amor.

Mas antes de “Loaded”, essa cena, mesmo movendo multidões, era tratada como um underground inatingível, algo entre a clandestinidade e um segredo bem guardado. Aquele remix mostrou para o mundo pop que aquelas referências poderiam ser absorvidas pelas massas ao redor do mundo, abrindo caminho para toda a cena de dance music inglesa do início dos anos 90 (que ganhou o mundo com os Chemical Brothers, Prodigy e a trilha sonora do filme Trainspotting) e para a reinvenção do hip hop norte-americano no final daquela década, além de implodir as barreiras entre o indie rock inglês e a pista de dança e transformar o Primal Scream numa banda relevante até hoje (servindo como a semente que floresceu no estarrecedor Screamadelica). Num único gesto, Andrew Weatherall pariu parte considerável dos anos 90 e determinou uma realidade em que vivemos até hoje.

Abaixo, um pequeno clipe sobre a criação deste remix definitivo:

E de quebra, uma longa entrevista com o DJ na Red Bull Music Academy, em 2017:

Eita! Primal Scream no Brasil em 2018!

bobbygillespie

Os caras da Balaclava não param! Desta vez trazem o Primal Scream pra mais um show em São Paulo, no Tropical Butantã, no dia 28 de fevereiro do ano que vem (mais informações aqui). Imagina isso!

E Nick Cave reconheceu Bobby Gillespie no meio do público

cave-gillespie

Que momento! Nick Cave encerrava sua apresentação na O2 Arena neste sábado, em Londres, quando, no finzinho de “Push the Sky Away” viu o líder do Primal Scream na plateia e não titubeou: “Bobby Gillespie! Fuck, man!”, disse ao reconhece-lo e passar o microfone.

Aqui, de outro ângulo:

https://www.instagram.com/p/BZtLKzRnAPQ/