Vida Fodona #680: Festa-Solo (28.9.2020)

vf680

Começando outra semana, lembrando que toda segunda tem Vida Fodona ao vivo a partir das 21h no twitch.tv/trabalhosujo – este foi o da semana passada…

BaianaSystem + Curumin + Edgar – “Solar”
Rockers Control – “Soltinho Dub”
Anelis Assumpção + Liniker & Os Caramelows + Victor Hugo – “Paint My Dreams”
Céu – “Cangote”
Gilberto Gil – “Toda Menina Baiana”
Mayer Hawthorne – “A Long Time”
Tops – “Way to Be Loved”
Taylor Swift – “Blank Space”
Racionais MCs – “Você Me Deve”
Salt-N-Pepa – “Push It”
Run-D.M.C. – “It’s Tricky”
Beastie Boys – “No Sleep Till Brooklyn”
Planet Hemp – “12 Com Dezoito”
Usher + Ludacris + Lil’ Jon – “Yeah”
Missy Elliot + Gramatik – “Work It”
Justin Timberlake – “Rock Your Body”
Nelly Furtado + Timbaland – “Promiscuous”
Justice & Simian – “We Are Your Friends”
Technotronic – “Move This”
Skylar Spence – “Can’t You See”
Arctic Monkeys – “Fake Tales of San Francisco”
Radiohead – “Jigsaw Falling Into Place”
Cure – “Killing An Arab”
R.E.M. – “It’s The End Of The World As We Know It (And I Feel Fine)”
Billy Joel – “We Didn’t Start the Fire”
Fall – “Mr. Pharmacist”
Rádio Taxi – “Garota Dourada”
Queens of the Stone Age – “Make it Wit Chu”
Prince – “Raspberry Beret”
Guilherme Arantes – “Cheia de Charme (Extended Version)”
Marvin Gaye – “Mercy Mercy Me (The Ecology)”
Isaac Hayes – “Never Can Say Goodbye”
Dionne Warwick – “Walk on By”
Elis Regina – “As Curvas da Estrada de Santos”
David Bowie – “Changes”
Beatles – “I’ve Got a Feeling”
Beatles – “Old Brown Shoe”
Beatles – “The Ballad of John & Yoko”

Vida Fodona #578: 23 anos do Trabalho Sujo

vf578

23 em quase sete horas.

Red Hot Chili Peppers – “One Hot Minute”
Linguachula – “Língua”
Karnak – “Cala A Boca Menina(o)”
Beck – “Novacane”
DJ Shadow – “What Does Your Soul Look Like, Pt. 4”
Olivia Tremor Control – “Define a Transparent Dream”
Legião Urbana – “Leila”
Blur – “Look Inside America”
Yo La Tengo – “Autumn Sweater”
Grenade – “Rubber Maid Heart”
Chemical Brothers – “Elektrobank”
Radiohead – “Electioneering”
Racionais MCs – “Tô Ouvindo Alguém Me Chamar”
Beastie Boys – “Three MCs and One DJ”
Massive Attack – “Exchange”
Pulp – “This is Hardcore”
Suede – “Everything Will Flow”
Flaming Lips – “The Spark That Bled”
Built to Spill – “Center of the Universe”
Planet Hemp – “12 Com Dezoito”
Mundo Livre S/A – “O Mistério do Samba”
Avalanches – “Since I Left You”
Wado – “Uma Raiz, Uma Flor”
Los Hermanos – “Retrato pra Iaiá”
Playgroup – “Number One”
N*E*R*D – “Run to the Sun”
Casino – “Samba-Dada”
Daft Punk – “Something About Us”
De Leve – “Essa é pros Amigos”
Marcelo D2 – “A Maldição do Samba”
BNegão + Seletores de Frequência – “V.V.”
Gabriel Muzak – “Estética Terceiro Mundo”
Danger Mouse – “My 1st Song”
Outkast – “Roses”
Curumin – “Solidão Gasolina”
Mombojó – “Absorva”
Hurtmold – “Chuva Negra”
Wilco – “At Least That’s What You Said”
Nação Zumbi – “Na Hora De Ir”
Supercordas – “3000 folhas”
Kassin + 2 – “Futurismo”
Gnarls Barkley – “Crazy”
Spoon – “Rhthm & Soul”
National – “Brainy”
Apples in Stereo – “Energy”
Vanguart – “Semáforo”
Benji Hughes – “You Stood Me Up”
Cut Copy – “Hearts on Fire”
Midnight Juggernauts – “Into the Galaxy”
Ladyhawke – “Paris is Burning”
Miami Horror – “Sometimes”
Xx – “Crystalised”
Cidadão Instigado – “Contando Estrelas”
Céu – “Bubuia”
Nina Becker – “Toc Toc”
Tulipa Ruiz – “A Ordem das Árvores”
Breakbot + Irfane – “Baby I’m Yours”
Metronomy – “The Bay”
Washed Out – “Eyes Be Closed”
Destroyer – “Kaputt”
Lana Del Rey – “Video Games”
Rapture – “Miss You”
Chromatics – “Lady”
Sexy Fi – “Looking Asa Sul, Feeling Asa Norte”
Frank Ocean – “Lost”
Poolside – “Harvest Moon”
Sambanzo – “Capadócia”
Arcade Fire – “Porno”
Glue Trip – “Elbow Pain”
My Bloody Valentine – “New You”
Unknown Mortal Orchestra – “So Good at Being in Trouble”
Lorde – “Royals”
Kendrick Lamar – “Bitch Don’t Kill My Vibe”
Sia – “Chandelier”
Criolo + Juçara Marçal – “Fio de Prumo (Padê Onã)”
Bixiga 70 – “100% 13”
Taylor Swift – “Blank Space”
Siba – “O Inimigo Dorme”
Ava Rocha – “Transeunte Coração”
Boogarins – “6000 Dias (Ou Mantra Dos 20 Anos)”
Tame Impala – “Let It Happen (Soulwax Remix)”
Emicida – “Mandume”
Beyoncé – “Formation”
Rihanna – “Needed Me”
Solange – “Cranes in the Sky”
BaianaSystem – “Cigano”
Otto – “Soprei”
Don L – “Eu Não Te Amo”
Flora Matos – “10:45”
Thundercat – “Friend Zone”
Angel Olsen – “Special”
Courtney Barnett – “Need a Little Time”
Stephen Malkmus + The Jicks – “Kite”
Karol Conká – “Fumacê”
Baco Exu do Blues + Tuyo – “Flamingos”
Luiza Lian – “Mira”

20 anos da prisão do Planet Hemp

planethemp

O broder Matias Maxx relembra no minidocumentário A Vitória Não Virá por Acidente como o cárcere do grupo carioca Planet Hemp, em novembro de 1997, ajudou a elevar o nível da discussão sobre a maconha no país.

Planet Hemp chegou ao streaming

Planet Hemp no Japão no fim dos anos 90 (Fonte:  Página do grupo no Facebook)

Planet Hemp no Japão no fim dos anos 90 (Fonte: Página do grupo no Facebook)

Os três discos do supergrupo de rap carioca Planet Hemp finalmente chegam às plataformas de áudio digital. Usuário, Os Cães Ladram e Homem-Fumaça formam não só uma trilogia de amadurecimento de algumas das personalidades mais importantes do pop nacional hoje, como o crescimento da cena hip hop no Rio de Janeiro (e também no Brasil) e uma das discografias mais ponta-firme da música brasileira. Quem sabe, sabe:

Usuário (1995)

Os Cães Ladram Mas a Caravana Não Para (1997)

A Invasão do Sagaz Homem Fumaça (2000)

Agora só falta a versão do Sagaz Homem Fumaça em vinil… e um disco de… inéditas? Como é essa história?

Vida Fodona #465: Outras questões de outras naturezas

vf465

One for the road…

Planet Hemp – “Queimando Tudo”
Racionais MCs – “Quanto Vale o Show?”
Kendrick Lamar – “i”
Prince – “Funknroll”
Criolo – “Cartão de Visita”
Alessandra Leão – “Mofo”
Jamie Lidell – “Runaway”
Strokes – “Machu Picchu”
Mark Ronson + Kevin Parker “Daffodils”
Chromatics – “Lady”
AlunaGeorge – “Attracting Flies”
Melody’s Echo Chamer – “Shirim”
Charli XCX – “Gold Coins”
Todd Terje – “Delorean Dynamite”
Marion Cotillard – “Snapshot in LA”
Nick Cave & The Bad Seeds – “Jubilee Street”

Chacoalhaê!

Vida Fodona #437: Simplesmente aperto o rec

vf437

Olha aí de novo.

Beastie Boys – “Mark on the Bus”
Walter Franco – “Feito Gente”
Nirvana – “All Apologies”
Daft Punk + Julian Casablancas – “Instant Crush”
Bárbara Eugênia – “Sozinha (Me Siento Solo)”
Garotas Suecas – “Bucolismo”
Hall & Oates – “Kiss On My List”
Robin Thicke + Pharrel + T.I. – “Blurred Lines”
Spice Girls – “Never Give Up On the Good Times”
N.W.A. – “Express Yourself”
Racionais MCs – “Pânico na Zona Sul”
Newcleus – “Computer Age (Push the Button)”
Disclosure – “When a Fire Starts to Burn”
Jimi Hendrix Experience – “Still Raining, Still Dreaming”
Chocolate da Bahia – “Ele Guenta”
Planet Hemp – “Contexto”
João Bosco – “Cobra Criada”

Vamo?

Vida Fodona #420: Quatrocentos e vinte

vf420

Puf!

C&C Music Factory – “Take A Toke”
Criolo – “Vasilhame”
Gabriel O Pensador + Lulu Santos – “Cachimbo da Paz”
Z’África Brasil – “Sapo na Banca”
Kid Cudi – “Marijuana”
Purple Ribbon All-Stars – “Kryptonite (I’m On It)”
Sublime – “Smoke Two Joints”
Musical Youth “Pass the Dutchie”
Bob Marley – “Kaya”
Peter Tosh – “Legalize It”
Beatles – “Got To Get You Into My Life”
Steve Miller Band – “The Joker”
Nei Lisboa – “Síndrome de Abstinência”
John Prine – “Illegal smile”
Go to Blazes – “Billy Bardo”
Little Feat – “Don’t Bogart That Joint”
Muddy Waters – “Champagne & Reefer”
Cab Calloway – “Reefer Man”
Bezerra da Silva – “A Semente”
Golden Boys – “Fumacê”
Erasmo Carlos – “Maria Joana”
Chico Buarque – “Carioca”
MC Joana Dark – “Funk do Mujica”
Afroman – “Because I Get High”
Dr. Dre + Snoop Dogg – “The Next Episode”
De Menos Crime – “Fogo na Bomba”
Planet Hemp – “Queimando Tudo”
Black Sabbath – “Sweet Leaf”
John Hartford – “Two Hits and the Joint Turned Brown”
New Riders of the Purple Sage – “Panama Red”
Neil Young – “Roll Another Number (For The Road)”
Bob Dylan – “Rainy Day Woman #12 & #35”

Vamos?

Vida Fodona #373: Especial Hip Hop

vf373

Basicamente porque deu vontade.

Black Juniors – “Mas Que Linda Estás”
Sugar Hill Gang – “Rapper’s Delight”
Kurtis Blow – “The Breaks”
Racionais MCs – “Pânico na Zona Sul”
NWA – “Express Yourself”
Run DMC – “Peter Piper”
Missy Elliot – “Work It”
Xis – “Us Mano As Mina”
De Leve – “Largado”
Dr. Dre + Snoop Dogg – “Nuthin’ But a G-Thang”
LL Cool J – “Going Back to Cali”
2Pac – “California Love”
De Menos Crime – “Fogo na Bomba”
Planet Hemp – “Contexto”
Kanye West + Jamie Foxx – “Gold Digger”
Soulja Boy – Crank That (Soulja Boy)
50 Cent – “In da Club”
De La Soul – “Me, Myself & I”
Public Enemy – “Bring the Noise”
Thaíde & DJ Hum – “Corpo Fechado”

Vamo?

Planet Hemp em vinil

E aproveitando a volta do Planet Hemp (não tá acompanhando?), a Polysom irá reeditar os dois primeiros discos da banda carioca em vinil 180 gramas (tenho a edição que foi lançada na época do Cães, vinil branco!) – agora em outubro. Resta torcer também para lançarem o terceiro e melhor disco do Planet, A Invasão do Sagaz Homem Fumaça.

De volta ao Juntatribo

Culpa do Facebook, que agora tem uma página em homenagem ao clássico festival campineiro. Um resumo bem 3 x 4 na matéria abaixo, da EPTV.

Traduzindo: foi o início do rock alternativo no Brasil de fato, quando o movimento paralelo às gravadoras e rádios começou a se tornar nacional a partir de um festival realizado fora de uma grande capital. O Junta foi imaginado pelo Marcelão, que na época tocava com o Waterball, e executado pela dupla Sérgio Vanalli e Thiago Mello, que editavam o fanzine Broken Strings. O festival teve duas edições, ambas na Unicamp: na primeira, em 93, mais guitar e hardcore, a principal revelação foi os Raimundos, mas a banda de Brasília já estava no radar do jornalismo musical brasileiro há alguns meses e o show no Juntatribo (marcado em cima da hora) foi quase que a explosão de uma banda relógio. A principal atração da primeira edição foi reunir a primeiríssima geração daquele novo rock independente brasileiro (que cantava em inglês e existia basicamente entre o Rio e São Paulo) num mesmo evento: Mickey Junkies, Killing Chainsaw, Pin Ups, Second Come, Safari Hamburgers e Low Dream (a outra representante de Brasília). Os Raimundos funcionaram quase como um brinde para o festival. Assisti à maioria dos shows sem nenhum distanciamento crítico: era apenas estudante da Unicamp e a realização de um festival daqueles, feito na raça por pessoas que eu conhecia pessoalmente, era exatamente o que eu esperava da vida na universidade.

No ano seguinte, já estava trabalhando em jornal (no Diário do Povo) e ajudei a pensar a edição especial que cobriria a segunda edição do evento, que já ampliou seu leque musical e cuja principal atração era um grupo de rap novíssimo do Rio de Janeiro, um certo Planet Hemp. A edição de 94 foi marcada pela desorganização em alta escala, uma vez que a popularidade posterior do primeiro Junta trouxe dezenas de carros cheios de malucos da capital e de todo o interior de São Paulo para o festival. Já no primeiro dia, o palco desabou. O que transformou o segundo dia em uma maratona que começou ao meio-dia e terminou às cinco da manhã do dia seguinte, algumas horas antes dos shows do último dia começarem.

Foi um festival importante pra muita gente, que passou a aprender o que era rock alternativo, cultura independente e a lógica do faça-você-mesmo na prática e que cultivou sementes que brotariam no decorrer da década e que até hoje estão aí. E isso num tempo sem internet, sem MP3, sem blog, sem rede social, sem podcast, sem YouTube. Era tudo na base da carta, do xerox, do VHS, da fita cassete e do flyer. Parece que se passaram uns cinquenta anos.

A página do Feice do festival é essa. Curte lá.