Vida Fodona #669: Culpe o frio

vf669

Um pouco mais introspectivo…

Stephen Malkmus – “Love the Door”
Def – “Paraquedas (Boddah)”
Clash – “One More Time”
Tatá Aeroplano – “Deixa Voar”
Kamasi Washington – “Truth”
Bruno Schiavo – “Lambada”
Tommy James & The Shondells – “Crimson & Clover”
Fernê – “Consolação”
Deerhunter – “Heatherwood”
Nomade Orquestra + Juçara Marçal – “Poeta Penso”
Clairo + Danielle Haim – “Bags”
Boogarins – “João 3 Filhos”
Unknown Mortal Orchestra – “Secret Xtians”
Laura Lavieri – “Desastre Solar”/”Radical”
Ariana Grande – “Thank U, Next”

Vida Fodona #615: O último programa de 2019

vf615

Raspando o tacho do ano.

Tulipa Ruiz + João Donato + Edgar – “Manjericão”
Fountains D.C. – “Big”
Tame Impala – “Patience”
Georgia – “About Work The Dancefloor”
Chromatics – “You’re No Good”
Ariana Grande – “NASA”
Stephen Malkmus – “Forget Your Place”
Caroline Polachek – “So Hot Youre Hurting My Feelings”
Clairo – “Bags”
Caribou – “You and I”
James Blake + Rosalía – “Barefoot In The Park”
Luiza Brina + César Lacerda – “De Cara”
MGMT – “In the Afternoon”
Yumi Zouma – “Right Track / Wrong Man”
Brockhampton – “Sugar”
Lil Nas X + Billy Ray Cyrus – “Old Town Road”
Sharon Van Etten – “Seventeen”
Luedji Luna + Attooxxa + Omulu – “Tô Te Querendo”
Charli XCX + Christine and the Queens – “Gone”
Mura Masa + Slowthai – “Deal Wiv It”
Lizzo – Juice
Francisco El Hombre – “Chão Teto Parede (Pegando Fogo)”
Dua Lipa – “Don’t Start Now”
Little Simz – “Boss”
Nill – “Mulher do Futuro Só Compra Online”
Michael Kiwanuka – “Hero”
The Comet is Coming + Kate Tempest – “Blood Of The Past”
Nomade Orquestra + Juçara Marçal – “Poeta Penso”

Nomade Orquestra e a voz instrumental

nomade-orquestra-vox-machina

Depois de lançar o primeiro disco com vocais, Vox Populi, no meio do ano, a banda instrumental Nomade Orquestra agora faz o jogo de volta – e relê as mesmas músicas que compôs ao lado de Russo Passapusso, Juçara Marçal, Siba e Edgar sem os vocais. Vox Machina chega às plataformas digitais nesta sexta-feira e o grupo antecipou em primeira mão a faixa “Pinga Fogo”, que trazia Juçara na primeira versão do disco.

“O Vox Machina é o fechamento do primeiro volume da série Vox Populi / Vox Machina. Se no primeiro disco, através dos encontros com Russo, Juçara, Siba e Edgar, tínhamos a voz do povo, chegamos no desdobramento com a voz da máquina, uma imersão e um redescobrimento de nosso modus operandi revelados em oito faixas instrumentais”, explica o baixista Ruy Rascassi. “Foi desafiador chegarmos a esse resultado, pois desde o começo da concepção do Vox Populi com os cantores já estávamos certos que dali precisaria nascer um lado B, e foi aí que descobrimos um novo método de composição, onde fizemos versões instrumentais de nós mesmos”, ri. O grupo mostra seu novo disco domingo agora, dia 27, no Sesc Dom Pedro (mais informações aqui).

Os 25 melhores discos brasileiros do início de 2019

apca-2019-1-semestre

Eis os 25 melhores discos brasileiros do primeiro semestre de 2019 de acordo com o júri de música popular da Associação Paulista de Críticos de Arte, do qual faço parte.

Alessandra Leão – Macumbas e Catimbós
Ave Sangria – Vendavais
BaianaSystem – O futuro não demora
Black Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell
Boogarins – Sombrou dúvida
China – Manual de Sobrevivência Para Dias Mortos
Clima – La Commedia é Finita
Djonga – Ladrão
Dona Onete – Rebujo
Douglas Germano – Escumalha
Fafá de Belém – Humana
Hamilton de Holanda – Harmonize
Jair Naves – Rente
Jards Macalé – Besta Fera
Jorge Mautner – Não Há Abismo Em Que o Brasil Caiba
Larissa Luz – Trovão
Nômade Orquestra – Vox Populi
O Terno – Atrás / Além
Odair José – Hibernar na Casa das Moças Ouvindo Rádio
Pitty – Matriz
Rakta – Falha Comum
Tássia Reis – Próspera
Thiago Pethit – Mal dos Trópicos
Tiago Iorc – Reconstrução
Yma – Par de Olhos

Além de mim, votaram Marcelo Costa (Scream & Yell), José Norberto Flesch (Destak) e Lucas Brêda (Folha de São Paulo).

Vida Fodona #593: O complexo de épico pra lá

vf593

Mais um programa do solto

Clash – “The Card Cheat”
Nill – “Stay High”
Can – “Future Days”
Jupiter Apple – “Welcome to the Shade”
Massive Attack – “One Love”
Supercordas – “3000 Folhas”
Of Montreal – “Touched Something’s Hollow”
Frank Zappa + The Mothers of Invention – “What’s the Ugliest Part of Your Body (Reprise)?”
Rush – “Red Barchetta”
Ava Rocha – “Doce é o Amor”
Percy ‘Thrills’ Thrillington – “Long Haired Lady”
Nomade Orquestra + Juçara Marçal – “Eró Iroko”
BaianaSystem + Antonio Carlos & Jocafi + Edgar + BNegão – “Salve”
Black Alien – “Jamais Serão”

Fala, Nomade Orquestra!

nomade-orquestra-vox-populi

A big band do ABC Nomade Orquestra está prestes a lançar seu terceiro disco e Vox Populi, cuja capa é antecipada em primeira mão aqui para o Trabalho Sujo, é primeiro disco com vocais – e conta com um time estelar: Siba, Edgar, Juçara Marçal e Russo Passapusso, cada um com duas canções. Abaixo, o primeiro teaser que o grupo disponibilizou do trabalho, mostrando a participação do pernambucano Siba.

“A seleção dos vocalistas foi um mix de afinidade, apreciação e aproximação com os quatro nomes escolhidos”, me explica o baixista do grupo, Ruy Rascassi. “É um recorte interessante da música contemporânea brasileira, com duas figuras em ascensão como o Russo Passapusso e Edgar e outras duas, Juçara Marçal e o Siba, com legados e histórias importantes com as raízes da música brasileira.”

Ele lembra como conheceram e chamaram os convidados. “O Edgar tem uma história com a banda desde 2016, onde fazia as performances junto com o multiartista Renan Soares. O Russo foi uma conexão muito louca: uma vez ele viu um show nosso em São Paulo, ficamos em contato, até q em 2017 fizemos um show juntos e rolou a química. Já a conexão da Juçara e do Siba veio a partir do Vox Populi, fiz o convite aos dois que sem hesitar aceitaram entrar nessa viagem com a gente.”

Nomade Orquestra no CCSP

nomadeorquestra-ccsp

A big band instrumental Nomade Orquestra do ABC apresenta-se neste sábado, no Centro Cultural São Paulo, a partir das 19h (mais informações aqui).

Nomade Orquestra no Centro da Terra

nomadeorquestra-centrodaterra

E o Centro da Terra inicia sua programação de julho com sessão dupla de uma das bandas instrumentais mais fortes da atual cena independente brasileira, quando recebe a apresentação da hidra de dez cabeças Nomade Orquestra, big band do ABC paulista que funde jazz, funk, groove, blues, reggae e músicas do mundo num show que não deixa ninguém parado. Recapitulando seus dois discos na íntegra, eles tomam conta da segunda e da terça neste início de mês em uma apresentação que antecipa as gravações de seu próximo álbum, embora não prometam nenhuma música nova. Conversei com o baterista Guilherme Nakata, sobre estas duas apresentações (mais informações aqui).

Como será a apresentação da Nômade Orquestra no Centro da Terra?
https://soundcloud.com/trabalhosujo/nomade-orquestra-como-sera-a-apresentacao-da-nomade-orquestra-no-centro-da-terra

Muda muito fazer um show num teatro, com o público sentado e com todo o foco na banda?
https://soundcloud.com/trabalhosujo/nomade-orquestra-muda-muito-fazer-um-show-num-teatro-publico-sentado-e-todo-o-foco-na-banda

O repertório é o mesmo dos shows atuais ou vocês estão fazendo uma adaptação para este outro formato?

https://soundcloud.com/trabalhosujo/nomade-orquestra-o-repertorio-e-o-mesmo-dos-shows-atuais

Vocês apresentarão músicas novas ou inéditas?
https://soundcloud.com/trabalhosujo/nomade-orquestra-voces-apresentarao-musicas-novas-ou-ineditas

Qual o maior desafio de fazer uma apresentação neste formato?
https://soundcloud.com/trabalhosujo/nomade-orquestra-qual-o-maior-desafio-de-fazer-uma-apresentacao-neste-formato

Os 75 Melhores Discos de 2014 62) Nômade Orquestra

top2014-62-nomade

Você conhece a Nômade Orquestra?

NomadeOrquestra_Natalia-Garcia_2

A big band Nômade Orquestra vem do ABC e mistura jazz, funk, rock, reggae, blues e música do mundo numa poção de groove daquelas. “Somos dez músicos e e um VJ, todos do ABC Paulista, começamos com quatro integrantes e depois foi encorpando até chegar na formação ideal atual”, explica o baixista Ruy Rascassi, “o nome da banda veio a partir da busca por essa sonoridade do não estar estando, jogando no caldeirão a influência e pesquisa individual de cada integrante até chegar a esse mosaico musical.” A dica é do Maurício Fleury, que produziu o disco ao lado de seu companheiro de Bixiga 70 Cris Scabello, no Estúdio Traquitana. Se liga na pedrada…

O disco tá pra download gratuito no site da banda.