Noites Trabalho Sujo apresenta SRY

Que tal terminar a semana do carnaval em grande estilo? Foi pra isso que convoquei minhas queridas Renata Chebel e Giuliana Viscardi – a dupla SRY – pra seguir o clima de festa total da semana que está chegando ao fim. Por isso, não se acanhe: as coordenadas estão tanto no site do Alberta ou na página do evento no Feice e o nome na lista você manda para o email [email protected], até às 20h desta sexta. Vai ser FODA!

Noites Trabalho Sujo apresenta Fuckin’ A – O primeiro Baile Lebowski de Carnaval

É carnaval dude! E a Noite Trabalho Sujo de hoje celebra um dos melhores filmes de todos os tempos à base da folia. Na segunda Fuckin’ A – a única festa dedicada ao filme The Big Lebowski do Brasil -, convoquei meus chapas Danilo, Rafa e Wilsera pra tocar a zona regada à White Russian. E quem começa os trabalhos é a querida Amaiti, que você já deve ter visto quando foi pagar a conta no Alberta. E como o clima é de carnaval, sugiro que todos aproveitem esses dias de desbunde para vir à festa fantasiado – se não rolar fantasia de Lebowski (tem algumas boas sugestões aqui), venha com a fantasia que der na telha, afinal, a idéia é se acabar de tanta felicidade. As coordenadas você já sabe, né? Se não, dê uma sacada no site do Alberta ou na página do evento no Feice para sacar qualé. E o nome na lista você manda para o email [email protected], até às 19h da sexta. E não custa lembrar que tem double White Russian (o drink oficial Lebowski) até à 1h da madruga – pediu um, ganhou o segundo de graça! E não se esqueça que na terça-feira tem outra esbórnia master pra quem ficar em São Paulo

Os Marginals endiabrados e a música nova da Tulipa

Fui ontem no Sesc Pompéia ver o primeiro dia do Nublu Festival com duas expectativas: ver o show do Marginals e ouvir a música nova da Tulipa, que o Ronaldo já havia cantado a bola no blog dele. Estava com uma certa pulga atrás da orelha em relação à participação do Rodrigo Brandão no show dos Marginals – afinal, o próprio já tinha me falado na terça que estava tenso em relação ao show porque os Marginals não ensaiam. E, realmente, não acho que tenha funcionado direito – principalmente pela sensação de que Rodrigo parecia estar sobrando do transe endiabrado que o grupo submeteu o público que lotou a choperia.


Marginals + Rodrigo Brandão – “Sem Título”

Eles estavam infernais – no melhor sentido do termo – e o calor quase sólido que esquentava a casa ajudava no clima pesado da jam. Thiago França, devidamente caracterizado de beduíno, alternava-se entre a flauta transversal, o sax e a própria voz como instrumento, manipulando-os com pedais espalhados ao chão, como também fazia Marcelo Cabral, que até tirou o arco certa feita para deixar seu baixo acústico harmonizar. Tony Gordin, na bateria, dava o clima para as viagens dos dois, mas manteve-se mais contido que o normal, talvez para marcar mais o ritmo e facilitar para as rimas de Brandão.


Marginals- “Sem Título”

Já o Wax Poetic eu acho bem chato – parece um sub-Morcheeba sem carisma e nenhum hit conhecido. Só vale por terem dado espaço para Tulipa apresentar sua nova música, além da banda ter encarado (ponto pra eles) um dos hits dela – “Brocal Dourado” – com o arranjo original.


Wax Poetic + Tulipa Ruiz – “Brocal Dourado” / “Assim”

Noites Trabalho Sujo apresenta Boombop

…and we’re back! A décima Noite Trabalho Sujo vai ser nota 10, escreve aê – não por nada convidei a minha comadre Babee (que convidou outra comadre minha, a querida Malg) pra desfilar as pérolas dançantes do meu podcast favorito, o Boombop Shuffle. Por isso prepare-se para uma noite de extremo bom gosto e pernas doendo de tanto dançar. O caminho das pedras você já sabe, não? Se não sabe, vê no site do Alberta ou na página do evento no Feice. E o nome na lista você manda para o email [email protected], até às 20h da sexta. E segue o set que as duas prepararam para o aquecimento da naite.

Noites Trabalho Sujo apresenta Luciano Kalatalo + Tico

E na nona edição das Noites Trabalho Sujo eu não irei participar (vou pra Bahia amanhã!), mas deixo tudo sob controle de Luciano Kalatalo, metade da Gente Bonita. Ele, por sua vez, chamou o jovem Tico para segurar a onda e juntos promoverão o mesmo delírio alto astral que está transformando a noite no Alberta na melhor sexta-feira de São Paulo. O esquema pra ir na festa é o mesmo de sempre e você pode seguir as coordenadas no site do Alberta ou na página do evento no Feice. E o nome na lista você manda para o email [email protected], até às 20h da sexta. Abaixo, um aperitivo preparado pelo Tico.

Tico – Noites Trabalho Sujo 3/2 by Alberta #3 on Mixcloud

O que aconteceu quando a Noite Trabalho Sujo recebeu a discotecagem Don’t Touch My Moleskine

Thiago deixou a pista no jeito pra eu e a Dani debulharmos a pistinha do Alberta em mais uma Noite Trabalho Sujo memorável. Sexta que vem eu não vou estar na festa – vou pra Salvador, desculpaê -, mas convoquei Luciano Kalatalo – metade da Gente Bonita – pra segurar a onda enquanto eu estiver fora.

Abaixo, tantas fotos que a Bárbara conseguiu tirar daquela que, aos poucos, vem se consagrando como a melhor sexta-feira de São Paulo.

 

Noites Trabalho Sujo apresenta Indieoteca

E na terceira Noite Trabalho Sujo do ano, chamei a minha querida Taís Toti – do blog Indieoteca (que faz tradicionalmente a eleição Indie Crush, todos os anos) – pra dividir as picapes comigo, por isso se prepara pra dançar até as pernas não aguentarem mais. As coordenadas você já sabe: tanto no site do Alberta quanto na página do evento no Facebook. E para incluir nomes na lista é só mandar email para o [email protected], até às 20h. E a Taís preparou uma mixtape pra esquentar os ânimos antes da noite cair…


Taís Toti – Indieoteca (MP3)

Black Keys – “Lonely Boy”
Diagrams – “Antelope”
Metronomy – “The Bay”
Peter Bjorn & John – “Dig a Little Deeper”
JJ – “Ecstasy”
Jackson 5 – “ABC”
El Guincho – “Bombay”
LCD Soundsystem – “Drunk Girls”
Darwin Deez – “Radar Detector”
The Nerves – “Hanging on the Telephone”
Wavves – “King of the Beach”
Of Montreal – “Ye, Renew the Plaintiff”

Como foi a primeira Noite Trabalho Sujo de 2012

Uma indescritível sensação de diversão em doses cavalares: só quem esteve no Alberta sexta passada sabe do estrago que eu e o Pattoli fizemos na pistinha, emendando Raimundos com Cee-lo Green com Erasure com Strokes com Led Zeppelin com Sarajane com Daft Punk. As fotos dessa vez são da querida Bárbara Toledo, que assume a câmera da festa durante o início do ano. Veja elas aí embaixo:

E lembre-se que essa sexta-feira (13) é o meu aniversário e eu vou comemorar com a primeira Gente Bonita do ano, também no Alberta. São tantas emoções…

 

Como foi a última noite Trabalho Sujo de 2011

Foi mais ou menos assim a festa de sexta passada, quando toquei com o Mutlei, o Rafa e o Danilo. Tem mais fotos lá no Flickr da Helena – e aí embaixo: