Vida Fodona #655: Ao vivo sem público

vf655

Sigo entendendo essa nova lógica.

Van Mccoy & The Soul City Symphony – “The Hustle”
Tops – “Way to Be Loved”
Letrux – “Coisa Banho de Mar”
Maria Beraldo – “Da Menor Importância”
Secos & Molhados – “Sangue Latino”
R.E.M. – “Electrolite”
Talking Heads – “Heaven”
Purple Mountains – “Margaritas at the Mall”
Tatá Aeroplano – “Trinta Anos Essa Noite”
Josyara + Giovani Cidreira – “Anos Incríveis”
Bob Dylan – “I Contain Multitudes”
Céu – “O Morro Não Tem Vez”
Spoon – “Rainy Taxi”
Lupe de Lupe – “Midas”
Bonifrate – “Antena a Mirar o Coração de Júpiter”
Tom Zé – “Profissão Ladrão”
Pulp – “Bar Italia”

Marcelo Cabral: Influxo Cabralha

marcelo-cabral-centro-da-terra

Quando Marcelo Cabral avisou que estava voltando da Alemanha para passar um tempo de volta no Brasil, cogitamos rapidammente uma temporada ao redor do universo musical do baixista e de sua recente experiência artística na Alemanha. Próximo à cena de improviso livre de Berlim, Cabral foi descobrindo um método de criação artística que permite fluir por outras linguagens, incluindo literatura, teatro e spoken word e entender como isso influencia diretamente o resultado musical. E assim ele pensou em Influxo Cabralha, uma reunião de amigos e magos da música instrumental que atravessa quatro segundas-feiras de abril no Centro da Terra. Na primeira, dia 8, ele toca ao lado de Mauricio Takara, Thomas Rohrer e Mariá Portugal. No dia 15 ele chama Guilherme Held, Thiago França, Juliana Perdigão e Angélica Freitas. Dia 22 é dia de Kiko Dinucci, Rodrigo Brandão e Juçara Marçal. E a temporada termina no dia 29, com as participações de Thomas Harres, Bella, Patrícia Bergantin, Maria Beraldo e Ná Ozzetti (mais informações aqui). Bati um papo com o Cabral sobre esta safra de shows e a influência de sua estada na Alemanha neste novo projeto.

Todo o Disco 2019

todoodisco-abr-mai-jun-2019

Criada em 2015 como parte das comemorações dos 20 anos do Trabalho Sujo, a série de encontros Todo o Disco (que já teve edições com Siba, Emicida, Cidadão Instigado, Karina Buhr, Tulipa Ruiz, Instituto, Rodrigo Ogi, entre outros) renasce no Mundo Pensante Lab trazendo entrevistas ao vivo com autores de alguns dos grandes discos de 2018. A partir do dia 3 de abril, sempre às quartas-feiras, disseco trabalhos que refletem a excelente produção musical brasileira contemporânea com a presença de seus autores, convidando Anelis Assumpção, Edgar, Maurício Pereira, Luiza Lian, Ana Cañas e Maria Beraldo para falar sobre os discos que lançaram no ano passado.

A enorme quantidade de bons discos lançados no Brasil recentemente contrasta com a mínima discussão sobre estes lançamentos, uma vez que a crítica e o jornalismo musical perderam seu poder de atuação ao serem pulverizados na vastidão de informações da avalanche digital que nos soterra. O curso Todo o Disco foi pensado como uma alternativa presencial para a falta de conexão entre produção criativa e análise crítica, fazendo o artista refletir sobre o disco de uma forma pouco exigida pelo jornalismo brasileiro atual.

São duas horas em que entrevisto o autor da obra: na primeira parte da noite, a conversa fala sobre o processo de criação, composição, produção e gravação, bem como estratégias de lançamento, cuidado visual e conceito do álbum; na segunda parte, ouvimos o disco com os comentários do autor sobre cada faixa. As inscrições para os dois primeiros encontros, com Anelis Assumpção e Luiza Lian, no mês de abril já estão abertas (mais informações no site do Mundo Pensante).

todoodisco2019

todoodisco2019

17 de abril
Anelis Assumpção – Taurina
Em seu terceiro disco, Anelis Assumpção serve um banquete musical azeitado e ao ponto, acertando o ponto da mistura entre o reggae, o samba, a poesia e a música brasileira, num álbum cheio de nuances e sabores específicos e de graves tão presentes quanto sua personalidade.

8 de maio
Maurício Pereira – Outono no Sudeste
Em mais uma ode à urbe, o paulistano Maurício Pereira atiça a beleza corriqueira do cotidiano entre versos longos e frases curtas, buscando uma beleza invisível aos olhos do transeunte que permeia todas as nuances da vida em São Paulo.

22 de maio
Ana Cañas – Todxs
Uma obra minimalista e expansiva, o disco Todxs da paulistana Ana Cañas mistura a canção à fala e a batidas sintéticas, em busca de uma nova sonoridade e de um novo sentido político no Brasil deste fim de década.

5 de junho
Maria Beraldo – Cavala
A cantora, música e compositora Maria Beraldo encontrou um rumo em seu primeiro trabalho solo que conversa com a música de vanguarda, o rock e a música brasileira ao mesmo tempo em que questiona o papel do gênero neste início de século 21.

19 de junho
Luiza Lian – Azul Moderno
Dona de um dos discos mais instigantes do ano passado, a cantora paulista Luiza Lian conseguiu suceder o projeto-objeto Oyá: Tempo com um disco triste e confessional, que flerta com a musica de terreiro, o jazz, o hip hop e a música eletrônica e passar por um processo de desconstrução em sua pós-produção.

17 de abril
Edgar – Ultrassom
O canto falado de Edgar vai muito além do rap e desenha distopias desagradáveis ao ouvido incauto, misturando o apocalipse digital à burocracia do dia a dia e a morte do meio ambiente em uma sonoridade claustrofóbica e tensa. Com o álbum Ultrassom, ele saiu de Guarulhos para conquistar o resto do Brasil com sua estética desesperadora e existencialista.

A terceira edição do Women’s Music Event no CCSP

wme-2019

Acontece a partir desta sexta-feira, no Centro Cultural São Paulo, a terceira edição da conferência do Women’s Music Event, com dezenas de painéis, workshops e palestras sobre o papel da mulher no mercado da música. A madrinha desta edição é a cantora Céu e os shows ficam por conta de nomes como Maria Beraldo, Mahmundi, Anelis Assumpção, entre outras (mais informações aqui).

Vida Fodona #585: O velho drama do programa

vf585

Pra não perder tempo.

Boogarins – “Sombra ou Dúvida”
Marcos Valle – “Os Ossos do Barão”
Sophie Chablau + Uma Enorme Perda de Tempo – “Idas e Vindas do Amor”
Stephen Malkmus + The Jicks – “Real Emotional Trash”
Lupe de Lupe – “Álamo”
Billie Eilish – “You Should See me in a Crown”
Maria Beraldo – “Tenso”
Kassin – “Seria o Donut”
Giovani Cidreira – “Pode Me Odiar”
Don L + Diomedes Chinaski – “Eu Não Te Amo”
Frank Ocean + Beyoncé – “Pink + White”
Beastie Boys – “Suco de Tangerina”
Nação Zumbi – “Futura”
Lambchop – “Up With People”
Pretenders – “Brass in Pocket”

Vida Fodona #583: O fim de um ciclo

vf583

Adeus a um espaço físico

BaianaSystem + Curumin + Edgar – “Sonar”
Specials – “A Message to You Rudy”
Lucas Santtana + Seleção Natural – “Tijolo a Tijolo, Dinheiro a Dinheiro”
Warpaint – “Above Control”
Olivia Tremor Control – “Jumping Fences”
Boogarins – “Sombra ou Dúvida”
Bonifrate – “Refúgios”
Kiko Dinucci – “Seus Olhos”
Maria Beraldo – “Sussussussu”
Jards Macalé – “Pacto de Sangue”
Gilberto Gil – “Na Real”
Doors – “Soft Parade”
Stereolab – “Metronomic Underground”
Can – “Vitamin C”
Dr. Dre – “Nuthin’ but a ‘G’ thang”
Sexy Fi – “Looking Asa Sul, Feeling Asa Norte”

Rodrigo Campos: Qualidades Primordiais

cartaz sem palavras 300518

É com grande satisfação que recebemos no Centro da Terra um dos grandes cantores e compositores da música paulistana do século 21, o grande Rodrigo Campos, como primeiro dono das segundas-feiras de 2019. Em sua temporada Qualidades Primordiais, Rodrigo dividiu suas apresentações em quatro elementos, alquimicamente desdobrando suas temperatura e umidade para dissecar sua própria musicalidade. Em cada uma segunda-feira, ele reúne sensações diferentes de seus sambas a partir de seus convidados, “elas servem como um norteador para escolher as participações na temporada”, ele me explica “uma maneira mais de criar uma atmosfera do que fechar um conceito pra cada show. A ideia é ser um pouco aberto”. Na primeira segunda, dia 4, ele recebe os percussionistas Fumaça, Raphael Moreira e Victória dos Santos na noite Frio e Seco, regida pelo elemento terra. Na outra segunda, dia 11, ele recebe a nova colaboradora Maria Beraldo para a noite Quente e Seco, do elemento fogo. Na terceira segunda, a noite Frio e Úmido, do elemento água, ele conta com a participação de Kiko Dinucci e, finalmente, encerra seus trabalhos com a noite Quente e Úmido, do elemento ar, com Maurício Badê e Thiago França (mais informações aqui). Conversei com ele sobre sua temporada e ele conta o que pensou para seu mês de fevereiro no Centro da Terra.

Centro da Terra: Fevereiro de 2019

centrodaterra-fevereiro2019

Começamos os trabalhos da curadoria de música do Centro da Terra em 2019 já com algumas mudanças. A sessão de segunda-feira, Segundamente, segue no formato já estabelecido, mas a terça-feira se desmembra para além das temporadas mensais também receber shows únicos ou curtas temporadas. E é com o maior prazer que anuncio as atrações de fevereiro, o primeiro mês de atividades do ano do teatro no Sumaré, que já trazem as mudanças na prática, com shows de Rodrigo Campos, Fernando Catatau, Juliano Gauche e Josyara.

O sambista paulistano Rodrigo Campos é o dono das segundas-feiras na temporada Qualidades Primordiais, em que recebe convidados toda segunda para mostrar diferentes facetas da sua musicalidade. A cada dia um elemento básico é representado pelo encontro entre temperaturas e umidades. Na primeira segunda, dia 4, é o dia da terra: no show Frio e Seco ele recebe os percussionistas Fumaça, Raphael Moreira e Victória dos Santos. Na segunda segunda, dia do fogo, dia 11, Quente e Seco, Rodrigo convida a instrumentista Maria Beraldo. O convidado do dia 18, dia da água, Frio e Úmido, é Kiko Dinucci e Rodrigo encerra a temporada no dia 26, com a noite Quente e Úmido, dia do ar, com as presenças de Maurício Badê e Thiago França (mais informações aqui).

As terças-feiras começam com o guitarrista do Cidadão Instigado, o cearense Fernando Catatau, mostrando as composições de seu trabalho solo na minitemporada Luz do Fim de Tarde em duas apresentações, dias 5 e 12. Acompanhado apenas de programações eletrônicas, violão e guitarra, ele abre para o público composições inéditas que ainda estão sendo desenvolvidas, rascunhos abertos para testar o formato e a natureza das músicas (mais informações aqui). Depois é a vez do capixaba Juliano Gauche apresentar o espetáculo Entre Árvores, na terça-feira dia 19, em que experimenta o repertório de seus dois discos no formato semi-acústico e minimalista, além de fazer versões para outros autores e trazer músicas inéditas, acompanhado de Kaneo Ramos, nos violões, e de Klaus Sena, no piano (mais informações aqui). O mês de fevereiro termina dia 26, uma terça-feira, com o espetáculo Abraça, em que a cantora baiana JosYara mostra seu repertório ao lado da cantora Luê e da atriz Bárbara Santos, que ajudam a desconstruir o disco mais recente da cantora, o belo Mansa Fúria (mais informações aqui). E é só o começo das novidades do ano!

Vida Fodona #581: As 75 melhores músicas de 2018

vf581

Quase cinco horas no ano passado.

Jorja Smith – “The One”
Duda Beat – “Bixinho”
Raffa Moreira – “Bro”
Liniker – “Lava”
Nação Zumbi + BaianaSystem – “Alfazema”
Brockhampton – “San Marcos”
Sara Não Tem Nome – “Cidadão de Bens”
Norah Jones + Jeff Tweedy – “Wintertime”
Lady Gaga – “Always Remember Us This Way”
Bonifrate – “Alfa Crucis”
Jpegmafia – “Macaulay Culkin”
Elza Soares + Edgar – “Exu nas Escolas”
Ava Rocha – “Joana Dark”
Orchestra Santa Massa – “A Casta”
MC Carol + Heavy Baile – “Marielle Franco (Desabafo)”
Pabllo Vittar – “Problema Seu”
Guizado + Negro Leo + Andrea Merkel – “Modern Fears”
David Byrne – “I Dance Like This”
Gorillaz + George Benson – “Humility”
Brisa Flow – “Grillz”
Emicida – “Inácio da Catingueira”
Stephen Malkmus + Kim Gordon – “Refute”
Childish Gambino – “This is America”
Criolo – “Boca de Lobo”
Baco Exu do Blues + Tuyo – “Flamingos”
Billie Eilish – “You Should See Me in a Crown”
Courtney Barnett – “Need a Little Time”
Rincon Sapiência – “Placo”
Saulo Duarte – “Avante Delírio”
Baggios + Céu – “Bem-Te-Vi”
Kassin – “Relax”
BK’ – “Porcentos”
Malu Maria – “Diamantes na Pista”
Ariana Grande – “Thank U, Next”
Lupe de Lupe – “Midas”
FBC – “Contradições”
MC Loma e as Gêmeas Lacração – “Envolvimento”
Cat Power + Lana Del Rey – “Woman”
Teto Preto – “Pedra Preta”
Nicki Minaj – “Barbie Dreams”
Drake – “Nice for What”
Cardi B + Bad Bunny + J Balvin- “I Like It”
Sophie – “Immaterial”
Caroline Rose – “Jeannie Becomes a Mom”
Juliano Gauche – “Pedaço de Mim”
Maria Beraldo- “Da Menor Importância”
Brockhampton – “New Orleans”
Ventre – “Pulmão/Alfinete”
Elza Soares – “Banho”
Luiza Lian – “Iarinhas”
Gilberto Gil – “Quatro Pedacinhos”
Janelle Monáe – “Make Me Feel”
Disclosure – “Moonlight”
Rosalía – “Malamente (Cap.1: Augurio)”
The Carters – “Apeshit”
Lana Del Rey – “Venice Bitch”
Yma – “Par de Olhos”
Gilberto Gil + Yamandu Costa – “Yamandu”
Jay Rock + Kendrick Lamar + Future + James Blake – “King’s Dead”
Kali Uchis – “Miami”
Arctic Monkeys – “One Point Perspective”
The Internet – “Come Over”
Arctic Monkeys – “Four Out of Five”
Courtney Barnett – “Crippling Self Doubt and a General Lack of Self Confidence”
Blood Orange – “Charcoal Baby”
Gilberto Gil – “Na Real”
Luiza Lian – “Azul Moderno”
Arctic Monkeys – “Star Treatment”
Ava Rocha – “Periférica”
Kali Uchis – “Just a Stranger”
Maurício Pereira – “Outono no Sudeste”
Gui Amabis – “Miopia”
The Carters – “Heard About Us”
Gilberto Gil – “Ok Ok Ok”
The Internet – “Roll (Burbank Funk)”

As 75 melhores músicas de 2018: 30) Maria Beraldo – “Da Menor Importância”

2018-30-mariaberaldo

“Eu quero para mim”