O disco de versões do Lambchop

Lambchop2020

O grupo norte-americano Lambchop, mestres do country moderno, acaba de anunciar o lançamento de seu décimo quarto álbum, um disco inteiro dedicado a versões de músicas alheias, uma escolhida por cada integrante do grupo. Trip começou a partir de uma ideia do líder e principal compositor do grupo, Kurt Wagner, que queria “ver o que aconteceria se eu me retirasse do processo o máximo que pudesse” e assim seus companheiros de banda escolheram músicas do Stevie Wonder, das Supremes, de George Jones, dos Mirrors e de James McNew, do Yo La Tengo. Para abrir o disco e os trabalhos do álbum que será lançado em novembro, o grupo foi com a música escolhida pelo baterista do grupo, Matthew McCaughan, que pinçou “Reservations” do Wilco. Ele comentou sobre sua escolha:

“Gosto de dizer que ‘Reservations’ do Wilco é uma música que sempre quis fazer uma versão, mas, honestamente, depois que um amigo mencionou isso em uma história, tive que voltar e ouvi-la novamente. Escolher uma versão é estressante para mim. É uma coisa meio idiota para se estressar, mas tantas músicas têm memórias ligadas a elas, e eu não quero obscurecer essas memórias. Geralmente escolho uma daquelas músicas que eu sinto que se encaixaria na banda, mas então vou e volto, pensando na melhor maneira de abordar o arranjo. Devemos honrar o original e tentar recriar fielmente todos os sons e feitos que tornam a música especial para mim ou devemos desmontá-la e começar de novo? Em seguida, acrescente o fato de que a versão será gravada e preservada para sempre. Eu não conseguia pensar em uma música que não pudesse servir de argumento para ambas as abordagens, então sempre terminava em um impasse para uma só pessoa. Então decidi que escolheria uma música que, embora eu a ame e saiba disso, não fosse uma que tivesse sido repetida por meses em algum momento da minha vida, nem que estivesse permanentemente ligada a alguma lembrança minha própria. Em vez disso, usei as memórias e lembranças de minha família e amigos com ou sem a permissão deles. Assim eu estragaria tudo para eles. Mas é o pensamento que conta.”

E a versão ficou linda, mesmo esticando-se por treze minutos:

Trip já está em pré-venda e abaixo segue sua capa e a ordem das músicas.

TRIP-lambchop

“Reservations” (do Wilco)
“Where the Grass Won’t Grow” (de George Jones)
“Shirley” (dos Mirrors)
“Golden Lady” (de Stevie Wonder)
“Love Is Here and Now You’re Gone” (das Supremes)
“Weather Blues” (do James McNew do Yo La Tengo)

Vida Fodona #644: Festa-Solo (25.5.2020)

vf644

Toda segunda, às 21h, no twitch.tv/trabalhosujo

Velvet Underground – “Cool It Down”
Astrud Gilberto – “Beginnings”
Yo La Tengo – “Moby Octopad”
Gilberto Gil – “Indigo Blue”
Anelis Assumpção – “Chá de Jasmim”
Otto – “Soprei”
Metronomy – “She Wants”
Beatles – “Lovely Rita”
Rapture – “Miss You”
John Cale + Terry Riley – “The Protege”
Cocteau Twins – “Cherry-Coloured Funk”
Walter Franco – “Cena Maravilhosa”
Jim James – “We Aint Getting Any Younger Pt. 2”
Memory Tapes – “Green Knight”
Washed Out – “Feel It All Around”
Garotas Suecas – “Bucolismo”
Unknown Mortal Orchestra – “Swim And Sleep (Like A Shark)”
Doors – “My Wild Love”
Syd Barrett – “Baby Lemonade”
Siba – “O Inimigo Dorme”
Bill Withers – “Everybody’s Talkin'”
Van Morrison – “Astral Weeks”
Jupiter Apple – “Welcome to the Shade”
João Gilberto – “Undiú”
Letuce – “Animadinha”
Isaac Hayes – “Never Can Say Goodbye”
Bruno Schiavo – “Orégano”
Pelados – “O Fim”
Thiago França – “Dentro da Pedra”
Miles Davis – “So What”
Lambchop – “The Old Gold Shoe”
Nina Becker – “Toc Toc”
David Bowie – “Life on Mars?”
Fagner – “Traduzir-se”
Angel Olsen – “Sister”

 

Os 75 melhores discos de 2019: 24) Lambchop – This (Is What I Wanted to Tell You)

discos-2019-24-lambchop

“Oh and the Friday night fever, the upside down crown”

Vida Fodona #585: O velho drama do programa

vf585

Pra não perder tempo.

Boogarins – “Sombra ou Dúvida”
Marcos Valle – “Os Ossos do Barão”
Sophie Chablau + Uma Enorme Perda de Tempo – “Idas e Vindas do Amor”
Stephen Malkmus + The Jicks – “Real Emotional Trash”
Lupe de Lupe – “Álamo”
Billie Eilish – “You Should See me in a Crown”
Maria Beraldo – “Tenso”
Kassin – “Seria o Donut”
Giovani Cidreira – “Pode Me Odiar”
Don L + Diomedes Chinaski – “Eu Não Te Amo”
Frank Ocean + Beyoncé – “Pink + White”
Beastie Boys – “Suco de Tangerina”
Nação Zumbi – “Futura”
Lambchop – “Up With People”
Pretenders – “Brass in Pocket”

Vida Fodona #579: Um Vida Fodona tranquilo

vf579

Ciclos se fechando ao fim de 2018.

Serge Gainsbourg – “69 Annee Erotique”
Yo La Tengo – “Shadows”
Maurício Pereira – “Os Amigos ou O Coração é Um Órgão”
Lambchop – “Up with the People”
Metá Metá – “Toque Certeiro”
Djonga – “De Lá”
Blood Orange – “Charcoal Baby”
The Internet – “Look What U Started”
Arctic Monkeys – “One Point Perspective”
Sonic Youth – “Incinerate”
New Order – “Age of Consent”
Kinks – “People Take Pictures of Each Other”
Boogarins – “Mario de Andrade/Selvagem”
Buzzcocks – “What Do I Get?”
Outkast – “Behold a Lady”
Kanye West + Pusha T- “Runaway”
Lorde – “Tennis Court”

A década eletrônica do Lambchop

lambchop-2019

O Lambchop de Kurt Wagner segue explorando as fronteiras digitais em seu próximo disco, que será lançado em março do ano que vem. Como os dois discos mais recentes do grupo – o Mr. M de 2012 e o Flotus de 2016, ambos trabalhados no vocoder e inspirados pelo hip hop e o R&B desta década -, seu próximo álbum This (Is What I Wanted to Tell You), agendado para ser lançado em março de 2019, foi composto ao lado do irmão de Matthew McCaughan, dono da gravadora Merge, que já produziu discos do Bon Iver e dos Proclivities. Os dois trocavam arquivos à distância: Matt mandava bases sintetizadas para as canções escritas por Wagner e aos poucos o disco ia sendo composto. “The December-ish You”, o primeiro single do novo álbum, recém-lançado, dá uma prévia do que vem por aí.

Acima você vê a capa do disco (que já está em pré-venda) e abaixo, a ordem das faixas.

“The New Isn’t So You Anymore”
“Crosswords, Or What This Says About You”
“Everything For You”
“The Lasting Last Of You”
“The Air Is Heavy And I Should Be Listening To You”
“The December-ish You”
“This Is What I Wanted To Tell You”
“Flower”

Lambchop ♥ Prince

lambchop

Kurt Wagner dá início à turnê norte-americana do ótimo Flotus que seu Lambchop lançou ano passado regravando um clássico entre os fãs de Prince, “When You Were Mine”, gastando o autotune que é a marca registrada do disco.

Os 75 Melhores Discos de 2016 – 20) Lambchop – Flotus

20-lambchop

Estética autotune.

Lambchop 2016: R&B e Auto-Tune

kurtwagner2016

Kurt Wagner acaba de lançar mais um disco de seu grupo Lambchop e, depois de voltar ao gospel para alimentar seu disco mais recente, Mr. M, de 2012, desta vez ele vem em direção à soul music deste século. Em FLOTUS – sigla oficial para a primeira dama norte-americana mas que ele insiste que é apenas acrônimo para For Love Often Turns Us Still (apesar da capa abaixo) -, Kurt abraça beats eletrônicos, loops sintéticos, R&B, hip hop e até o software Auto-Tune para cantar sobre o lado trágico e pobre de Nashville, longe dos holofotes e das promessas de sucesso que caracterizam a cidade norte-americana que respira música. O clipe que anuncia o novo disco, “NIV”, foi dirigido por Elise Tyler, que retrata a vida sem nenhum glamour de um casal sem-teto que mora na região da cidade.

Outra amostra de como o disco novo ousa sem horrorizar os fãs tradicionais da banda é a gigantesca “The Hustle”, que encerra o álbum com seus dezoito minutos.

O disco acabou de sair e dá pra ser comprado no site da Merge. Eis a capa e a ordem das músicas:

lambchop_flotus

“In Care Of 8675309”
“Directions To The Can”
“Flotus”
“JFK”
“Howe”
“Old Masters”
“Relatives #2”
“Harbor Country”
“Writer”
“NIV”
“The Hustle”

“Yeah, baby of the soul”

Lambchop pro sol sair direito. Maldito outono.