Dua Lipa ❤️ Tame Impala

“Essa noite, vou fingir que estou no Tame Impala”, brincou a cantora Dua Lipa nessa sexta-feira, no meio de sua apresentação no festival inglês de Glastonbury, quando convidou seu amigo e produtor Kevin Parker para dividir os vocais em seu hit “The Less I Know the Better”. Que momento!

Assista abaixo:  

Acabou a moleza?

“A temporada de treino acabou”, canta Dua Lipa em seu novo single, “Training Season”. Será? Afinal de contas, mesmo com todos os instrumentos e vocais de apoio do senhor Tame Impala (Kevin Parker), que assina a música ao lado da vocalista e do midas pop Tobias Jesso Jr. (que depois de abandonar sua carreira solo com o ótimo disco Goon, de 2013, escreveu hits para Adele, Shawn Mendes, John Legend, Pink, Florece and the Machine, Haim, Elle Goulding, FKA Twigs, Harry Styles e Miley Cyrus), a música parece uma mera continuação de seu disco de 2020, Future Nostalgia, algo que já havia acontecido com o primeiro single que ela lançou, “Houdini”. O clipe, que mostra ela sendo blasé ao ser desejada por uma multidão de homens num bar em Londres, está longe de ser uma boa ideia e por melhor que seja executada parece tão descartável quanto a nova canção. Só dá pra entender que ela pode apontar para um outro lado se esses dois primeiros singles são justamente uma forma de desviar a atenção para uma mudança (daí a ênfase na frase que destaquei no início do texto) que não a faça apenas repetir as fórmulas de seu segundo disco. Falta sustança:

Assista abaixo:  

E Dua Lipa tá querendo que o ano comece logo…

Dua Lipa lançou mais um detalhe de seu próximo disco, ainda sem título nem data de lançamento, ao anunciar nesta sexta-feira o lançamento do single “Training Season”, que deverá ser lançado no próximo dia 15 de fevereiro. Ela compartilhou só um trechinho, que nem parece ser o refrão, mas que conta com o baixo pronunciado típico das produções do homem Tame Impala, Kevin Parker, que está na ficha técnica deste próximo lançamento como compositor (junto com o Tobias Jesso Jr.!), baixista, baterista, guitarrista, tecladista, percussionista, produtor, programador e autor dos efeitos sonoros. Parece ser um passo à frente de “Houdini” no sentido de se distanciar de Future Nostalgia, o disco mais recente da diva inglesa, mas ainda não soa como um disco proprimanete novo… Ouça o trechinho abaixo:  

Eis “Houdini”, da Dua Lipa – Future Nostalgia Parte 2?

Apesar do estardalhaço no anúncio do novo single, “Houdini”, que a diva das pistas Dua Lipa acaba de revelar para o público, não é propriamente uma ruptura em relação ao seu álbum anterior, o soberbo Future Nostalgia. Mesmo a presença do senhor Tame Impala Kevin Parker na produção não chegou a abalar o rumo dance perfeito que a cantora inglesa adotou em seu disco de 2020, sintonizando Kylie Minogue e o Random Access Memories do Daft Punk na mesma frequência. Pelo contrário: o novo single parece uma continuação natural daquele momento, o início de uma segunda fase, mais do que um capítulo radicalmente novo como os teasers pareciam indicar. Não que seja ruim, pelo contrário – o novo single é um hit perfeito de pista que aproxima-se um pouco mais dos remixes da dupla Soulwax e faz referência a filmes dos anos 80 (como Flashdance) quando ela faz sua excelente coreografia em frente ao espelho. Se seguir o fluxo do disco anterior (que começou no segundo semestre de 2019 com a perfeita “Don’t Start Now” para mostrar-se álbum apenas no ano seguinte), teremos disco novo só em 2024, mas tudo também pode ser uma estratégia para nos pegar sem expectativa…

Assista abaixo:  

O truque de mágica da Dua Lipa

Primeiro ela pintou o cabelo e apagou todos os posts de suas mídias sociais e no começo da semana começou a espalhar pistas que vinha com alguma novidade – um clipe rápido de vídeo mostrava números na tela que os fãs desvendaram ser as letras do nome do mágico Harry Houdini embaralhadas, publicadas no dia do aniversário do mago celebridade do início do século vinte. E agora ela revela que este é o nome de seu novo single, que abre os trabalhos de seu terceiro álbum, ainda sem título. “Houdini” será lançado no dia 9 de novembro (semana que vem, já com a pré-venda ativada) e não se sabe muito sobre o disco, a não ser que ela mesma comentou que estava conversando com o senhor Tame Impala, Kevin Parker, no início do ano. Hmmmm…

Kevin Parker ao violão

kevin-parker

O líder do Tame Impala Kevin Parker participou de uma transmissão ao vivo realizada ao lado de artistas da Oceania para arrecadar fundos para os médicos que estão combatendo a pandemia do coronavírus na Austrália e na Nova Zelândia. E em sua aparição no Music From The Home Front, que ainda teve participações Courtney Barnett, Neil Finn, entre outros artistas daquela região, ele cantou uma versão acústica para “On Track”, do disco mais recente da banda, The Slow Rush.

Não é a primeira iniciativa que Parker faz em relação à quarentena, quando lançou, no começo do mês, uma versão “ao vivo” para o mesmo disco. The Slow Rush In An Imaginary Place foi feito para ser ouvido com fones de ouvido e simula uma apresentação ao vivo, com som ambiente de plateia, para suprir a ausência da turnê do novo disco.

Vida Fodona #508: Antes de ir pra Brasília

vf508

Vou lá tocar na terrinha…

Formation – “Hangin'”
Modjo – “Lady”
Weeknd – “Can’t Feel My Face”
Emicida – “Mandume”
Elza Soares – “Maria da Vila Matilde”
St. Vincent – “Digital Witness”
Letuce – “Todos os Lugares do Mundo”
Tame Impala – “‘Cause I’m a Man (Haim Remix)”
Bruce Springsteen – “Hungry Heart”
Taylor Swift – “I Know Places”
Chet Faker + Banks – “1998”
Garotas Suecas – “Mal Educado”
Foals – “Daffodils”
Sinkane – “Hold Tight (Peaking Lights Dub Remix)”
Andréia Dias – “Bad Trip (Ainda Bem)”
Grenade – “Crazy”
Lou Barlow – “Moving”

Aqui.

Mark Ronson e Kevin Parker via Foals

foals-parker

Os ingleses do Foals continuam em campanha de pré-lançamento de seu novo disco e ao passar pela rádio australiana Triple J foram convidados a participar do quadro Like a Version, em que os convidados podem tocar uma música alheia. E o grupo liderado por Yannis Philippakis resolveu saudar os australianos com uma das colaborações que o conterrâneo Kevin Parker fez no disco do hitmaker Mark Ronson, a irresistível “Daffodils”, que deram uma acelerada no beat graças a uma bateria eletrônica velha guarda e a um clima quase tecnopop. Ficou fera demais.

Vida Fodona #505: Sofrendo com a baixa periodicidade

vf505

Shall we?

Jerry Lee Lewis – “Just Dropped In (To See What Condition My Condition Was In)”
Jean Michel Jarre – “Zoolookologie”
Frank Zappa “Peaches En Regalia”
Erasmo Carlos – “Eu e Maria”
Yes – “Heart of Sunshine”
Stereolab – “French Disco”
Wilco – “Magnetized”
Boogarins – “Sei Lá”
Tame Impala – “The Less I Know The Better”
Jupiter Apple – “Collector’s Inside Collection”
Mark Ronson + Kevin Parker – “Leaving Los Feliz”
Blur – “Go Out”
Tulipa Ruiz – “Elixir”
Arctic Monkeys – “505”

Vamos?

Vida Fodona #489: Finalente o Vida Fodona está de volta à Fubap

vf489

E assim o Vida Fodona volta a ser um podcast 🙂 O RSS é este aqui: http://fubap.org/vidafodona/feed/

Skylar Spence – “Practice”
M.I.A. – “Can See Can Do”
Mark Ronson + Kevin Parker – “Leaving Los Feliz”
Dr. Dog – “Broken Heart”
Giancarlo Ruffato – “Estrada da Vida”
Courtney Barnett – “Elevator Operator”
Led Zeppelin – “Brandy & Coke”
Bob Dylan + The Band – “Odds & Ends”
Julio Reny e o Expresso Oriente – “Sandina”
Caxabaxa – “Vizualizada”
Felipe Cordeiro – “Legal e Ilegal”
Mombojó – “Me Encantei Por Rosário”
Sabotage – “Um Bom Lugar”
Single Parents – “Rapante”
Bonobo – “Kong”
Diogo Strausz + Leno – “Se Renda”
Mac DeMarco – “Go Easy”

Aqui, ó.