Radiohead sobre Radiohead

Thom-Yorke-Jonny-Greenwood

A convite do estilista Jun Takahashi, da grife Undercover, Thom Yorke e Jonny Greenwood dissecaram trechos de faixas clássicas do Radiohead, como “Spectre”, “Bloom”, “Glass Eyes”, “Everything In Its Right Place” e “Motion Picture Soundtrack”, para a trilha sonora do desfile do artista na semana de moda em Paris. É uma viagem…

Um Radiohead na Índia

greenwood-

Jonny Greenwood aproveitou as férias do Radiohead – que voltam agora em março a gravar o próximo álbum – pra se enfurnar em um castelo na Índia com 12 músicos locais e o israelense Shye Ben Tzur e gravar um disco. Sobre a experiência, ele disse em entrevista ao Sunday Guardian “é difícil tocar com músicos indianos e não parecer que você está arruinando algo ao pendurar acordes ou deixar as coisas mais brutais ou menos ambíguas. Isso é o que é ótimo na música indiana, a forma fluida das melodias, como elas respiram e vivem. O rock é muito rígido.” Abaixo uma apresentação de Greenwood ao lado de Shye Ben no ano passado.

E não custa lembrar que, além do disco novo do Radiohead, Greenwood ainda encontra tempo pra trabalhar com a London Contemporary Orchestra e fazer trilhas pro amigo Paul Thomas Anderson.

Vida Fodona #473: Acertando a filigrana

vf473

Um Vida Fodona feito na madruga.

She & Him – “God Only Knows”
Jonny Greenwood – “Spooks”
Dr. Dog – “Heart It Races”
Modest Mouse – “Lampshades On Fire”
Scissor Sisters – “Laura”
Thiago Pethit – “1992”
Little Boots – “Heroine”
Bryan Ferry – “Don’t Stop The Dance (Idjut Boys Dub)”
AlunaGeorge – “Supernatural (Pomo Remix)”
Talking Heads – “Psycho Killer (Drop Out Orchestra Remix)”
Les Sins – “Bother (Morgan Geist Remix)”
Kate Tempest – “Marshall Law”
Of Montreal – “Bassem Sabry”
Supercordas – “Sobre o Amor e Pedras”
Gilberto Gil + Jorge Ben + Sérgio Mendes – “Emoriô”

Vem cá.

On the run #148: Jonny Greenwood and London Contemporary Orchestra @ Boiler Room

greenwood-lco

O guitarrista do Radiohead, Jonny Greenwood, segue sua missão de tornar a música erudita mais acessível, rompendo as barreiras entre o clássico e o popular (como eram as coisas antes da música gravada). Desta vez ele topou gravar um episódio do programa Boiler Room – dedicado a sets de DJs e produtores transmitidos ao vivo via internet – com solistas da London Contemporary Orchestra, interpretando composições próprias e outras obras de Messiaen, Steve Reich, Edmund Finnis e Ysaÿe durante a apresentação no Albert Hall de Manchester, na Inglaterra. Ao contrário da maioria das apresentações erudita, o público foi convidado a trocar de lugares durante a apresentação, bater palmas, conversar e até mesmo usar seus celulares (especificamente em “Self Portrait with Seven Fingers” do próprio Jonny) – justamente para romper a aura de sofisticação que hoje repousa sobre a música clássica. “Quando ela se tornou clássica, já não era mais popular. Ao mesmo tempo, as atitudes em relação a ela mudaram: você não pode tossir, você tem de estar sempre no mesmo assento. Isso é bem diferente de como eram as apresentações do passado. Nelas, as pessoas gritavam e a música de câmera era apresentada em bares, com as pessoas bebendo e batendo palmas mesmo antes do final”, conta o cofundador da LCO, Robert Ames. É uma apresentação de tirar o fôlego – mas não do jeito que estamos acostumados…

Jonny Greenwood – “Prospectors Arrive” (da trilha de Sangue Negro)
Jonny Greenwood – “There Will Be Blood” (da trilha de Sangue Negro)
Messiaen – “Vocalise-Étude”
Michael Gordon – “Industry”
Jonny Greenwood – “Self-Portrait with Seven Fingers”
Steve Reich – “Electric Counterpoint”
Jonny Greenwood – “Application 45 Version 1” (da trilha de O Mestre)
Jonny Greenwood – “Miniature”
Edmund Finnis – “Brother”
Jonny Greenwood – “”Sweetness of Freddie” (da trilha de O Mestre)
Ysaÿe – “Sonata No.2: I. Obsession ”
Jonny Greenwood – “Loop”

Johnny Grenwood, meio Supergrass e Joanna Newsom na trilha sonora do primeiro filme inspirado na obra de Thomas Pynchon

pynchon

E por falar no Jonny Greenwood, ele novamente assina a trilha sonora de um filme de Paul Thomas Anderson, o que, desta vez, também o transforma no trilheiro da primeira adaptação de uma obra de Thomas Pynchon para o cinema. E entre as faixas da trilha, que, além de composições próprias, ainda tem músicas de Les Baxter, Neil Young, Can, Minnie Ripperton, entre outros, Jonny resgatou uma música que havia composto com o Radiohead pouco depois da gravação do último disco do grupo, King of Limbs, de 2011, mas que foi descartada pela banda em seguida. Greenwood não quis desperdiçá-la e chamou meio Supergrass (Gaz Coombes e Danny Goffey) e a Joanna Newsom pra recriá-la para a nova trilha. Ei-la:

E já que estamos falando do filme, vocês já viram o outro trailer, né?

A impressão é que vamos assistir ao Big Lebowski do Paul Thomas Anderson, seja lá o que isso queira dizer.

Radiohead no estúdio

radiohead-

Em entrevista à rádio BBC 1 sobre sua carreira como compositor erudito, o guitarrista do Radiohead Jonny Greenwood confirmou que sua banda está em estúdio gravando o que deve ser o nono disco da banda. “Sempre sinto que quando começamos não temos como saber para onde vamos nem o que iremos fazer. ‘Procurar avenidas’ é um bom jeito de explicar esse processo de tateamento que fazemos, principalmente porque toda vez que começamos a fazer da mesma forma que parecia ter funcionado antes, nunca funciona. Então estamos conversando sobre diferentes abordagens e tentando algumas delas”, explicou na entrevista, que pode ser ouvida neste link (a partir de 1:34:00).

Um Radiohead na Sala São Paulo e no Theatro Municipal do Rio de Janeiro

greenwood

Jonny Greenwood, guitarrista do Radiohead que na paralela também tem uma carreira de compositor erudito, vai ter uma de suas peças eruditas tocadas pela Orquestra Sinfônica Brasileira ainda este mês. A “Norwegian Wood Suite” foi composta como trilha sonora do filme de Tran Anh Hung de mesmo nome e vai ser regida pelo maestro Roberto Minczuk nas duas apresentações. Aqui dá pra comprar os ingressos pra apresentação no Rio, que acontece no dia 23 e aqui para apresentação em São Paulo, que acontece dia 26. Se você não conhece a peça, olha ela aqui, sendo tocada pela primeira vez em público pela BBC Concert Orchestra (e se você quiser baixar, tem a música aqui):

Vida Fodona #358: A mudança já aconteceu

E segue o baile!

John Talabot – “Destiny”
Big Boi + Kelly Rowland – “Mama Told Me”
Lovelock – “Burning Desire”
Sinkane – “Warm Spell”
Grimes – “Genesis”
Juliana R. – “El Hueco”
Sky Ferreira – “108”
Mahmundi – “Corre Corre”
Jessie Ware – “Wildest Moments”
China – “Longe Daqui”
Tame Impala – “Elephant (Canyons Wooly Mammoth Extension)”
Jonny Greenwood – “Time Hole”
Spiritualized – “Hey Jane”
Beatles – “Sun King (Instrumental)”
Pink Floyd – “Wish You Were Here”
Memory Tapes – “Green Knight”
Mutantes – “Ando Meio Desligado”

Venha!

The Master, do Jonny Greenwood

E por falar em Radiohead, também vazou a trilha sonora que o guitarrista da banda, Jonny Greenwood, fez para o aguardado novo filme de Paul Thomas Anderson, The Master. Via Nodata.

Greenwood já havia composto e gravado a trilha para o filme anterior do PTA, Sangue Negro (que acho superestimadaço e de ritmo lento até demais, com duas atuações se salvando). A trilha também foi festejada com palmas, mas me pareceu filhote das cordas derretidas que o Michael Giacchino compunha para Lost.

Vida Fodona #306: O sol começou a abrir

Vambora que nessa sexta tem Gente Bonita no Neu!

Girls – “Lawrence”
Neil Young – “Flying on the Ground is Wrong”
Mallu Magalhães – “Cena”
Kassin – “Em Volta de Você”
Feist – “How Come You Never Go There (Clock Opera Remix)”
MF Doom + Thom Yorke + Jonny Greenwood – “Retarded Fren“
Toro y Moi – “Sweet”
Pollyester – “Round Clocks”
Kwes – “Get Up”
Delorean – “Deli”
Lana Del Rey – “Video Games (Joy Orbinson Remix)”
Washed Out – “Call It Off”
Jorge Ben – “Taj Mahal (Psilosamples Illegal Remix)”
Lotus Plaza – “Where I’m Going”

Chegaê.