Vida Fodona #741: Mais calminho

Bem na buena…

Ouça aqui.  

Vida Fodona #696: Festa-Solo (7.12.2020)

Deu vontade de fazer um Festa-Solo nesse começo de semana e assim liguei minha Alpha FM do futuro…

Radiohead – “Jigsaw Falling Into Place”
Billie Eilish – “My Future”
Daft Punk + Todd Edwards – “Fragments of Time”
Daryl Hall & John Oates – “Kiss On My List”
Elis Regina – “Bicho do Mato”
Céu – “Nada Irreal”
Bob Marley & The Wailers – “So Much Things to Say”
Bonsucesso Samba Clube – “Pensei Se Há”
Gabriel Muzak – “Tropical Sound System”
BNegão & Os Seletores de Frequência – “V.V.”
Curumin – “Vem Menina”
Isaac Hayes – “Never Can Say Goodbye”
Kali Uchis – “Aguardiente y Limón %ᵕ‿‿ᵕ%”
Frank Ocean + Beyoncé – “Pink + White”
Jesus & Mary Chain – “Just Like Honey”
Cure – “Lullaby”
Doors – “Love Street”
Erasmo Carlos – “Grilos”
Ava Rocha – “Transeunte Coração”
Serge Gainsbourg – “La Ballade De Melody Nelson”
Rolling Stones – “Under My Thumb”
Queens of the Stone Age – “Make it Wit Chu”
Weyes Blood – “Wild Time”
Angel Olsen – “Spring”

Vida Fodona #614: O começo do fim do ano

vf614

Os últimos dias de 2019…

Datarock – “Fa Fa Fa”
Modjo – “Lady (Hear Me Tonight)”
Outkast – “The Way You Move”
Miami Horror – “Holidays”
Kaytranada + Kali Uchis – “10%”
The Internet – “Roll (Burbank Funk)”
GZA – “The Mexican”
Arcade Fire – “Reflektor”
Racionais MCs – “Você Me Deve”
Taylor Swift – “Blank Space”
Spoon – “Do You”
Unknown Mortal Orchestra – “Can’t Keep Checking my Phone”
Gabriel Muzak – “Tropical Sound System”
Red Hot Chili Peppers – “Give It Away”
Edwin Birdsong – “Cola Bottle Baby”
Gente Bonita – “Body Balanço”
Sam Cohen – “Get Happy”

Vida Fodona #603: Essa vibe de épico de ficção científica

vf603

“Que roupa é essa, menino?”

Sérgio Ricardo – “Bichos da Noite”
Spandau Ballet – “True”
Gal Costa – “Não Identificado”
David Bowie – “Life on Mars”
Gilberto Gil – “Futurível”
Tim Maia – “Sentimental”
Massive Attack – “Blue Lines”
Racionais MCs – “Capítulo 4, Versículo 3”
Beastie Boys – “Root Down”
Yo La Tengo – “Moby Octopad”
Warpaint – “Heads Up”
Cure – “Lovesong”
Cidadão Instigado – “Como as Luzes”
Gabriel Muzak – “Estética Terceiro Mundo”
Ana Frango Elétrico – “Tem Certeza?”
Siba – “Caracará de Gaiola”

Vida Fodona #592: Prestes a virar o disco

vf592

Trocando de pele.

Kiko Dinucci – “Chorei”
Kinks – “Party Line”
Suede – “Can’t Get Enough”
Wilco – “Theologians”
Police – “Synchronicity II”
Cidadão Instigado – “Como As Luzes”
Maglore – “Clonazepam 2mg”
Midnight Juggernauts – “Ending of an Era”
Luiza Lian – “Geladeira”
Lorde – “400 Lux”
Pharcyde – “Passin Me By (Hot Chip Remix)”
Quinto Andar – “Contratempo”
Gabriel Muzak – “Estética Terceiro Mundo”
Brisa Flow – “Grillz”
Ava Rocha – “Lilith”

Vida Fodona #587: Clima de fim do mundo

vf587

O tempo fechou mas dá pra voltar ao normal.

Rakta – “Fim do Mundo”
Alessandra Leão + Kiko Dinucci – “Tatuzinho”
Midnight Juggernauts – “Into the Galaxy”
Isaac Hayes – “Medley: Ike’s Rap II / Help Me Love”
Pavement – “The Hexx”
Richard O’Brien – “Science Fiction, Double Feature”
Tim Maia – “Me Enganei”
Fellini – “Valsa de La Revolución”
Angel Olsen – “Special”
Los Hermanos – “Corre Corre”
Boogarins – “Sombra ou Dúvida”
Gabriel Muzak – “Estética Terceiro Mundo”
Juliano Gauche – “Pedaço de Mim”

Vida Fodona #578: 23 anos do Trabalho Sujo

vf578

23 em quase sete horas.

Red Hot Chili Peppers – “One Hot Minute”
Linguachula – “Língua”
Karnak – “Cala A Boca Menina(o)”
Beck – “Novacane”
DJ Shadow – “What Does Your Soul Look Like, Pt. 4”
Olivia Tremor Control – “Define a Transparent Dream”
Legião Urbana – “Leila”
Blur – “Look Inside America”
Yo La Tengo – “Autumn Sweater”
Grenade – “Rubber Maid Heart”
Chemical Brothers – “Elektrobank”
Radiohead – “Electioneering”
Racionais MCs – “Tô Ouvindo Alguém Me Chamar”
Beastie Boys – “Three MCs and One DJ”
Massive Attack – “Exchange”
Pulp – “This is Hardcore”
Suede – “Everything Will Flow”
Flaming Lips – “The Spark That Bled”
Built to Spill – “Center of the Universe”
Planet Hemp – “12 Com Dezoito”
Mundo Livre S/A – “O Mistério do Samba”
Avalanches – “Since I Left You”
Wado – “Uma Raiz, Uma Flor”
Los Hermanos – “Retrato pra Iaiá”
Playgroup – “Number One”
N*E*R*D – “Run to the Sun”
Casino – “Samba-Dada”
Daft Punk – “Something About Us”
De Leve – “Essa é pros Amigos”
Marcelo D2 – “A Maldição do Samba”
BNegão + Seletores de Frequência – “V.V.”
Gabriel Muzak – “Estética Terceiro Mundo”
Danger Mouse – “My 1st Song”
Outkast – “Roses”
Curumin – “Solidão Gasolina”
Mombojó – “Absorva”
Hurtmold – “Chuva Negra”
Wilco – “At Least That’s What You Said”
Nação Zumbi – “Na Hora De Ir”
Supercordas – “3000 folhas”
Kassin + 2 – “Futurismo”
Gnarls Barkley – “Crazy”
Spoon – “Rhthm & Soul”
National – “Brainy”
Apples in Stereo – “Energy”
Vanguart – “Semáforo”
Benji Hughes – “You Stood Me Up”
Cut Copy – “Hearts on Fire”
Midnight Juggernauts – “Into the Galaxy”
Ladyhawke – “Paris is Burning”
Miami Horror – “Sometimes”
Xx – “Crystalised”
Cidadão Instigado – “Contando Estrelas”
Céu – “Bubuia”
Nina Becker – “Toc Toc”
Tulipa Ruiz – “A Ordem das Árvores”
Breakbot + Irfane – “Baby I’m Yours”
Metronomy – “The Bay”
Washed Out – “Eyes Be Closed”
Destroyer – “Kaputt”
Lana Del Rey – “Video Games”
Rapture – “Miss You”
Chromatics – “Lady”
Sexy Fi – “Looking Asa Sul, Feeling Asa Norte”
Frank Ocean – “Lost”
Poolside – “Harvest Moon”
Sambanzo – “Capadócia”
Arcade Fire – “Porno”
Glue Trip – “Elbow Pain”
My Bloody Valentine – “New You”
Unknown Mortal Orchestra – “So Good at Being in Trouble”
Lorde – “Royals”
Kendrick Lamar – “Bitch Don’t Kill My Vibe”
Sia – “Chandelier”
Criolo + Juçara Marçal – “Fio de Prumo (Padê Onã)”
Bixiga 70 – “100% 13”
Taylor Swift – “Blank Space”
Siba – “O Inimigo Dorme”
Ava Rocha – “Transeunte Coração”
Boogarins – “6000 Dias (Ou Mantra Dos 20 Anos)”
Tame Impala – “Let It Happen (Soulwax Remix)”
Emicida – “Mandume”
Beyoncé – “Formation”
Rihanna – “Needed Me”
Solange – “Cranes in the Sky”
BaianaSystem – “Cigano”
Otto – “Soprei”
Don L – “Eu Não Te Amo”
Flora Matos – “10:45”
Thundercat – “Friend Zone”
Angel Olsen – “Special”
Courtney Barnett – “Need a Little Time”
Stephen Malkmus + The Jicks – “Kite”
Karol Conká – “Fumacê”
Baco Exu do Blues + Tuyo – “Flamingos”
Luiza Lian – “Mira”

Vida Fodona #537: Pra começar a esquentar

vf537

Pelo menos por dentro.

Tudo Tanto #003: João Donato no Beco das Garrafas

donato-beco

Na minha terceira coluna para a Caros Amigos, escrevi sobre o show que vi de João Donato no Beco das Garrafas – e falei sobre sua influência na música deste século. Também fiz uns vídeos desse show, numa playlist que segue lá embaixo.

Ave Donato!
João Donato se apresenta no renascido Beco das Garrafas e mostra que sua influência na música brasileira é cada vez maior

Fui para o Rio de Janeiro meio no susto no mês passado e da mesma forma fiquei sabendo que o mítico Beco das Garrafas estava voltando a funcionar como casa de shows. Uma viela sem saída que corta a Rua Duvivier, em Copacabana, logo no início, o Beco atingiu o status legendário ao funcionar como casa das máquinas da cena musical carioca que viu nascer a bossa nova.

Influenciados pelo jazz norte-americano, instrumentistas, compositores e intérpretes se revezavam nos minúsculos palcos de bares chamados Bottle’s, Baccará, Ma Griffe e Little Club para a ira dos vizinhos, que não suportavam as jam sessions que varavam as madrugadas e saudavam os músicos com garrafas jogadas do alto. Foi Sergio Mendes quem batizou a viela de “Beco das Garrafadas”, que na versão que pegou ficou apenas com as garrafas.

Por ali passaram mestres do samba, da bossa nova e do samba-jazz, como Luís Carlos Vinhas, Chico Batera, Dom Um Romão, Airto Moreira, Bebeto Castilho, Baden Powell, Wilson das Neves, Johnny Alf, Jorge Ben e intérpretes históricas como Elis Regina, Alaíde Costa, Dolores Duran, Nara Leão, Sylvinha Telles, Leni Andrade, Claudette Soares e Wilson Simonal.

Depois dos anos 60, o beco foi esquecido, suas casas viraram ruínas de um passado histórico até que Amanda Bravo, filha de um dos músicos frequentadores daqueles palcos, Durval Ferreira, resolveu resgatar o Beco do passado. Conseguiu uma empresa (a cervejaria Heineken) que bancasse a revitalização, que transformou as quatro pequenas casas. O Bottle’s e o Baccará foram transformados em um só ambiente (para 80 pessoas) e o Little Club (para 50 pessoas) virou uma pista de dança com apresentações de DJs. Para tomar conta da programação musical Amanda chamou o produtor Kassin, um dos principais nomes da nova música brasileira deste século, que organizou um mês de apresentações reunindo destaques de uma geração mais nova que a dele, incluindo nomes como as bandas Letuce e Ultraleve, o músico Lucas Arruda, as cantoras Tiê e Alice Caymmi além de encontros entre titãs da velha guarda como João Donato e Marcos Valle e divas da nova safra como Emanuelle Araújo e Camila Pitanga, além do grupo francês Nouvelle Vague. Para o Little Club, Kassin chamou os DJs Marcelinho da Lua, o coletivo Vinil é Arte e Maurício Valladares para discotecar sets inspirados na bossa nova e no jazz brasileiro do início dos anos 60.

Tive o privilégio de assistir à apresentação de João Donato, que pouco a pouco tem sua importância resgatada, principalmente por conta desta nova leva de músicos brasileiros. Donato é precursor da bossa nova e já cantava baixinho antes de João Gilberto ser apresentado a Tom Jobim. A influência de Donato no pai da bossa nova e em seus primeiros filhotes é evidente, bem como seus discos suaves e ousados que gravou nas décadas seguintes. O próprio Kassin, que ensinou o grupo Los Hermanos a tirar o pé do rock, é uma espécie de neto musical de Donato, que é reverenciado por todos os nomes que se apresentaram na curta nova temporada do Beco das Garrafas quanto por novos músicos de todas as cepas, seus 80 (!) anos foram celebraos no Circo Voador em agosto com a presença de nomes tão distintos quanto Caetano Veloso, Luiz Melodia, BNegão e Paula Morelenbaum; em fevereiro deste ano comemorou o aniversário de 40 anos de seu Quem é Quem num show com músicos da banda Bixiga 70, Tulipa Ruiz, Mariana Aydar e Marcos Valle. Assisti o show na microplatéia do novo Bottle’s Bar entre Jards Macalé e o guitarrista Gabriel Muzak, que toca com os Seletores de Frequência de BNegão, além de ter seu próprio trabalho solo.

Todos reverenciando um monstro da suavidade, um senhor de oito décadas de música que se comporta como um menino travesso ao piano, aumentando o tom de voz apenas para falar “água!”, seu código para encerrar as músicas. No palco do Bottle’s Bar, tocando um teclado elétrico, o acreano vinha acompanhado por uma das melhores cozinhas de jazz brasileiro em atividade, o contrabaixo elegante do cearense Jorge Helder e a bateria atrevida do carioca Robertinho da Silva, além de um naipe de metais de respeito – o sax de Roberto Pontes e o trompete de Jessé Sadoc. Juntos, enveredavam por temas clássicos de Donato como “Capricorn”, “Emoriô”, “Bananeira”, “Gaiolas Abertas”, “Vento no Canavial” e “Café com Pão”, além de três números com a participação da cantora baiana Emanuelle Araújo (“A Paz”, “A Rã” e “Sambou, Sambou”), em pouco mais de uma hora de viagem no tempo que, mesmo bebendo no passado, apontava para um futuro exemplar para a música brasileira. Ave Donato!

Os 50 melhores discos de 2013: 45) Gabriel Muzak – Quero Ver Dançar Agora

45-muzak