Os 25 melhores discos brasileiros do início de 2019

apca-2019-1-semestre

Eis os 25 melhores discos brasileiros do primeiro semestre de 2019 de acordo com o júri de música popular da Associação Paulista de Críticos de Arte, do qual faço parte.

Alessandra Leão – Macumbas e Catimbós
Ave Sangria – Vendavais
BaianaSystem – O futuro não demora
Black Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell
Boogarins – Sombrou dúvida
China – Manual de Sobrevivência Para Dias Mortos
Clima – La Commedia é Finita
Djonga – Ladrão
Dona Onete – Rebujo
Douglas Germano – Escumalha
Fafá de Belém – Humana
Hamilton de Holanda – Harmonize
Jair Naves – Rente
Jards Macalé – Besta Fera
Jorge Mautner – Não Há Abismo Em Que o Brasil Caiba
Larissa Luz – Trovão
Nômade Orquestra – Vox Populi
O Terno – Atrás / Além
Odair José – Hibernar na Casa das Moças Ouvindo Rádio
Pitty – Matriz
Rakta – Falha Comum
Tássia Reis – Próspera
Thiago Pethit – Mal dos Trópicos
Tiago Iorc – Reconstrução
Yma – Par de Olhos

Além de mim, votaram Marcelo Costa (Scream & Yell), José Norberto Flesch (Destak) e Lucas Brêda (Folha de São Paulo).

Vida Fodona #591: Tentar fazer uma coisa diferente

vf591

Maio passou.

Emicida + Dona Onete + Jé Santiago + Papilion – “Eminência Parda”
Lana Del Rey – “Doin’ Time”
Hot Chip – “Melody of Love”
Mark Ronson + Camila Cabello – “Find U Again”
Chemical Brothers – “Gravity Drops”
Alessandra Leão + Sapopemba – “Vamos, Meu Mestre”
China + Bel Puã – “Moinhos de Tempo”
Black Alien – “Take Ten”
Djonga – “Leal”
Billie Eilish – “My Strange Addiction”
Sleater Kinney – “Hurry On Home”
Pin Ups – “Spinning”
Boogarins – “Desandar”
O Terno – “Pra Sempre Será”
Solange Knowles – “Sound of Rain”
Giovani Cidreira – “Pode Me Odiar”
Sophia Chablau + Uma Enorme Perda de Tempo – “Idas e Vindas do Amor”

Deus e o Diabo na Terra de Djonga

Djonga2019

O rapper mineiro Djonga lança seu terceiro álbum de surpresa – e em Ladrão ele claramente toma a coroa do rap brasileiro desta década.

Pesado.

djonga-ladrao

“Hat-Trick”
“Bené”
“Leal”
“Deus e o Diabo na Terra do Sol” (part. Filipe Ret)
“Tipo” (part. MC Kaio)
“Ladrão”
“Bença”
“Voz” (part. Doug Now e Chris)
“MLK 4TR3V1D0”
“Falcão”

Os 75 melhores discos de 2018: 27) Djonga – O Menino Que Queria Ser Deus

75-2018-27-djonga

“Eles vão comentar o seu fracasso, nunca aplaudir o seu sucesso”

Vida Fodona #580: Clima de retrospectiva

vf580

A música mais uma vez como metáfora.

Lupe de Lupe – “Midas”
E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante – “Se Fosse Assim, Onde Iríamos Parar?”
Josyara – “Solidão Civilizada”
Gilberto Gil – “Sereno”
Edgar – “Adorno”
Teto Preto – “Pedra Preta”
Against All Logic – “Some Kind Of Game”
The Internet – “Roll (Burbank Funk)”
Kali Uchis – “Your Teeth in My Neck”
Karol Conká – “Vogue do Gueto”
Nill – “Bessie Coleman”
Bruno Bruni – “Linda”
Djonga – “Junho de 94”
Mestre Anderson Miguel + Juçara Marçal – “O Cirandeiro”
Stephen Malkmus + The Jicks – “Rattler”

Vida Fodona #579: Um Vida Fodona tranquilo

vf579

Ciclos se fechando ao fim de 2018.

Serge Gainsbourg – “69 Annee Erotique”
Yo La Tengo – “Shadows”
Maurício Pereira – “Os Amigos ou O Coração é Um Órgão”
Lambchop – “Up with the People”
Metá Metá – “Toque Certeiro”
Djonga – “De Lá”
Blood Orange – “Charcoal Baby”
The Internet – “Look What U Started”
Arctic Monkeys – “One Point Perspective”
Sonic Youth – “Incinerate”
New Order – “Age of Consent”
Kinks – “People Take Pictures of Each Other”
Boogarins – “Mario de Andrade/Selvagem”
Buzzcocks – “What Do I Get?”
Outkast – “Behold a Lady”
Kanye West + Pusha T- “Runaway”
Lorde – “Tennis Court”

Tudo Tanto #42: A maturidade do rap brasileiro

djonga

O evento Sons da Rua, que neste sábado, reúne integrantes de diferentes gerações do rap nacional (de Mano Brown a Djonga, Rincon Sapiência e Alt.Niss, Thaíde e Emicida), é uma das muitas manifestações da consolidação da importância do gênero em nossa cultura – falei sobre isso na minha coluna Tudo Tanto desta semana.

Rap brasileiro contra o ódio e pela democracia

rappelademocracia

D2, Criolo, Rappin Hood, Don L, BNegão, Brown, Emicida e outros se posicionam contra o fascismo nas eleições brasileiras ao ler o manifesto Rap pela Democracia em uma só voz.

Eles criaram um site para explicar melhor o que está em risco – confere lá.

Vida Fodona #568: Só tem música de 2018

vf568

Pra aproveitar esse domingo de sol…

Rodrigo Campos – “Clareza”
Ava Rocha – “Maré Erê”
Melody’s Echo Chamber – “Visions of Someone Special, On a Wall of Reflections”
Tatá Aeroplano – “Os Novos Baianos Sapateiam Na Garoa dos Sex Pistols”
Stephen Malkmus + The Jicks – “Kite”
Marcelo Cabral + Ná Ozzetti – “Osso e Sol”
Bixiga 70 – “Pedra de Raio”
Glue Trip – “Time Lapses”
E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante – “Como Aquilo Que Não Se Repete”
Spiritualized – “Let’s Dance”
Elza Soares + Edgar – “Exú nas Escolas”
Djonga – “Atípico”
Blood Orange – “Take Your Time”
Betina + Boogarins – “Ruido Tropical”
Gorillaz – “Magic City”
Mombojó – “Ontem Quis”

Os 25 melhores discos brasileiros do início de 2018

apca-2018-primeirosemestre

2018 tem sido um ano conturbado – mas não para a música brasileira, como dá para perceber por essa lista dos 25 melhores discos de música popular escolhida pelo júri da Associação Paulista dos Críticos de Arte, da qual faço parte ao lado de Marcelo Costa, Roberta Martinelli, Lucas Breda e José Norberto Flesch. Estes são os discos escolhidos, lançados entre o primeiro dia do ano e o último dia de junho, antecipados no blog do Pedro Antunes, do Estadão.

Almir Sater & Renato Teixeira – AR (Universal Music)
André Abujamra – Omindá (Independente)
Anelis Assumpção – Taurina (Pomm_elo / Scubidu)
Autoramas – Libido (Hearts Bleed Blue)
Ava Rocha – Trança (Circus)
Cólera – Acorde, Acorde, Acorde (EAEO Records)
Cordel do Fogo Encantado – Viagem ao Coração do Sol (Fogo Encantado)
Craca e Dani Nega – O Desmanche (Independente)
Dingo Bells – Todo Mundo Vai Mudar (Dingo Bells / Natura Musical)
Djonga – O Menino Que Queria Ser Deus (CEIA Ent.)
Elza Soares – Deus É Mulher (DeckDisc)
Erasmo Carlos – Amor É Isso (Som Livre)
Gui Amabis – Miopia (Independente)
Iza – Dona de Mim (Warner)
Jonas Sá – Puber (Selo Risco)
Juliano Gauche – Afastamento (EAEO Records)
Kassin – Relax (LAB 344)
Malu Maria – Diamantes na Pista (Independente)
Marcelo Cabral – Motor (YB Music)
Maria Beraldo – Cavala (Selo Risco)
Maurício Pereira – Outono No Sudeste
Rashid – Crise (Foco na Missão)
Romulo Fróes – O Disco das Horas (YB Music)
Silva – Brasileiro (SLAP)
Wado – Precariado (Independente)