O fim do futuro

o_fim_do_futuro

A partir dos anos 1980, a ficção científica determinou que o futuro havia chegado. A partir deste período, as histórias do gênero passaram a abordar questões como compulsão tecnocientífica, cataclismo ecológico, realidade virtual, ultracapitalismo e rebeldia política, para vislumbrar um futuro distópico que parecia ser o estágio final da humanidade. Filmes como Blade Runner, Akira, 12 macacos, Matrix, Wall-E, A.I., Exterminador do futuro e Gattaca, entre outros, estabeleceram que o futuro seria necessariamente opressor e pessimista. As características comuns a essas produções, entre outras, serão analisadas no curso, a fim de mostrar como elas contribuíram para uma ideia cínica e pessimista de futuro. Este é mais um curso que eu e o André Graciotti ministramos, a partir do próximo dia 3, na Casa Guilherme de Almeida. Ele acontece online durante todas as segundas de agosto e as inscrições, gratuitas, podem ser feitas no site da Casa Guilherme.

Cabeça Aberta: Velvet, Kubrick, Mutantes e Alan Moore

cabecaaberta-junho-2018

A partir do mês de junho, começo a ministrar a série de cursos Cabeça Aberta, que idealizei para falar sobre obras revolucionárias na Unibes Cultural, em São Paulo. O subtítulo do curso – Discos, filmes e livros que criaram o mundo de hoje – explicita melhor o viés utilizado para escolher as obras a serem analisadas, que nesta primeira edição resumem-se em quatro: o disco de estreia do grupo Velvet Underground, The Velvet Underground & Nico, o famoso disco da banana, é o tema da primeira aula, dia 2; seguido do clássico de Stanley Kubrick, 2001 – Uma Odisseia no Espaço, tema da segunda aula, dia 9; depois temos o terceiro disco dos Mutantes, A Divina Comedia ou Ando Meio Desligado, no dia 23; e encerramos no dia 30, com a obra-prima de Alan Moore, a série em quadrinhos Watchmen. São aulas que evidenciam o potencial revolucionário destas quatro obras e dissecam suas origens, influências e impacto cultural para mostrar que a cultura tem o poder transformador de capturar ansiedades e expectativas de diferentes épocas e transformá-las radicalmente com um disco, um filme ou uma história em quadrinhos. Os cursos acontecem sempre aos sábados, na Unibes Cultural (Rua Oscar Freire, 2.500, ao lado da estação Sumaré do Metrô, telefone: 11 3065- 4333), das 14h às 17h, e podem ser feitos separadamente, embora quem fizer os quatro contará com um desconto (mais informações aqui).

O Ecossistema da Música em 2017

eco2017

As transformações que estão acontecendo no mercado da música no início do século 21 são avassaladoras. Não só o Brasil chega a um nível de profissionalização na história de seu mercado como o panorama mundial da indústria fonográfica vem mudando radicalmente, além das mudanças nos hábitos de consumo de todos os ouvintes. Se antes a forma de chegar ao público pressupunha canções, lojas de discos, rádio e TV, hoje as inúmeras alternativas se desdobram exponencialmente entre aplicativos, streaming, webclipes, estratégias de lançamento, vídeos virais, gifs animados, álbuns em vinil, shows supresa, editais públicos, distribuição digital, gerenciamento de carreira, merchandising, sincronização, downloads, likes e views.

O ecossistema da música no século 21 está em plena transformação e é justamente este o foco do curso que proponho desde 2014 junto ao Espaço Cult, reunindo grandes nomes da cultura, do entretenimento e da mídia no Brasil para tentar definir horizontes de atuação para novos artistas, profissionais deste meio e ouvintes interessados nestas mudanças. Desta vez o curso acontece durante todas as terças-feiras dos meses de maio e junho deste ano, reunindo nomes como a cantora e compositora Tiê, o produtor Carlos Eduardo Miranda, o distribuidor Maurício Bussab, a assessora de imprensa Mariana “Piky” Candeias, a jornalista e apresentadora Roberta Martinelli, o empresário e artista Evandro Fióti e a empresária Heloisa Aidar. O curso começa dia 2 de maio, vai até o dia 27 de junho e as aulas podem ser adquiridas de forma avulsa (à exceção das aulas de abertura e de encerramento, que fazem parte apenas da versão completa do curso). As inscrições podem ser feitas no site do Espaço Cult.

Ecossistema da Música 2017: Roberta Martinelli

roberta-fb-2017

Encerramos a versão 2017 do Ecossistema da Música no Século 21 é com a participação da jornalista e apresentadora Roberta Martinelli, que vem conversar sobre como a música chega ao público e papel da mídia nesta fase do processo. A aula começa acontece nesta sexta, a partir das 20h, no Espaço Cult e as inscrições podem ser feitas neste link.

Ecossistema da Música 2017: Rica Amabis e Gui Amabis

gui-rica-fb-2017

A terceira aula da versão 2017 do Ecossistema da Música no Século 21 é com os irmãos Rica e Gui Amabis, ambos artistas e produtores, que vão conversar sobre a versatilidade exigida atualmente pelo mercado. A aula com os dois acontece nesta quinta, a partir das 20h, no Espaço Cult e as inscrições podem ser feitas neste link.

Ecossistema da Música em 2017: Miranda

miranda-fb-2017

A segunda aula da versão 2017 do Ecossistema da Música no Século 21 é com o produtor Carlos Eduardo Miranda, que vai falar sobre como tomar um rumo profissional certo no início da carreira sem que isso lhe engesse artisticamente. A aula começa com o Miranda acontece nesta terça, a partir das 20h, no Espaço Cult e as inscrições podem ser feitas neste link.

Ecossistema da Música em 2017: Tiê

tie-eco-2017

A primeira aula da versão 2017 do Ecossistema da Música no Século 21 é com a artista e empresária Tiê, que conversa comigo tanto sobre sua experiência nos palcos quanto nos bastidores a partir das 20h, no Espaço Cult. Dá pra assistir tanto à aula dela (inscrições neste link) quanto ao curso completo (neste link). Mais informações sobre o curso aqui.

Beatlelogia – Estudando um fenômeno cultural

beatlelogia

Em mais um curso Trabalho Sujo na Unibes Cultural, dedico cinco aulas entre os dias 19 e 23 de setembro para desvendar o impacto e o legado de John, Paul, George e Ringo na cultura mundial. As inscrições já estão abertas neste link e a ementa do curso vem a seguir.

Beatlelogia, com Alexandre Matias

Primeira aula – O mundo em que os Beatles nasceram
Contextualização histórica em relação à época em que os Beatles cresceram, como se conheceram e porque formaram uma banda
O início da cultura pop
Liverpool e a Inglaterra depois da Segunda Guerra Mundial
Infâncias e adolescências de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr
Surge o rock’n’roll
Pete Best
Os Beatles ao vivo: Cavern Club e Hamburgo
Brian Epstein descobre os Beatles

Segunda aula – Beatlemania!
Os Beatles transformam Liverpool em uma cidade rock
A ida para Londres
George Martin e a EMI
Os Beatles conquistam a Inglaterra
Beatlemania!
A Hard Day’s Night, o primeiro filme
A ida para Nova York
Os Beatles conquistam os Estados Unidos
…e depois o mundo

Terceira aula – Um fenômeno cultural
O impacto cultural dos Beatles
A rivalidade com os Rolling Stones
A Invasão Britânica
Swinging London
“Are you a mod or a rocker?”
O dia em que os Beatles fumaram maconha com Bob Dylan
Help!, o segundo filme
Experimentando no estúdio: Rubber Soul e Revolver
Os Beatles decidem parar de fazer shows

Quarta aula – Os anos psicodélicos
O conceito de Sgt. Pepper’s
Tocando o estúdio
“Strawberry Fields Forever” e “Penny Lane”: duas viagens de volta às raízes
O início da psicodelia
Pepper’s Lonely Hearts Club Band
Como a morte de Brian Epstein dá início ao fim dos Beatles
Chega Yoko Ono
Paul McCartney assume o controle
Nasce a Apple
Magical Mystery Tour: O primeiro erro
O Álbum Branco flagra os Beatles caindo aos pedaços

Quinta aula- E no final…
A sombra do fim: os Beatles começam a sair dos Beatles
John & Yoko
Linda Eastman e o pai empresário
John Lennon traz Allen Klein
Get Back: a última tentativa de manter-se juntos
Abbey Road – o Epitáfio
O fim dos Beatles
Let it Be
A carreira solo dos quatro beatles
Beatles depois dos Beatles
O legado que permanece até hoje

Inscrições neste link.

Ecossistema singles: Assessoria de imprensa para música 2016

ecossistema-assessoria

E a versão singles do curso Ecossistema da Música no Espaço Cult tem mais uma edição de seu curso sobre assessoria de imprensa para quem trabalha com música, com a minha querida amiga Mariana “Piky” Candeias, no próximo dia 30 de agosto. A Piky já passou pela MTV, Warner, Abril Music, Trama, Deck e hoje segue carreira solo à frente de seu escritório Batucada Comunicação. Segue a ementa do curso:

Divulgação e assessoria de imprensa para música

O curso tem como objetivo oferecer as ferramentas necessárias para que o aluno possa fazer um bom planejamento de divulgação, levando em conta não só os grandes veículos, mas também as redes sociais e internet. A situação da mídia atual e do mercado de música serão os principais pontos explorados nas aulas.

1) O novo ecossistema da mídia e o artista do século 21

Qual a situação da música na midia de hoje? Qual a diferença do impacto da divulgação nos veículos tradicionais, na internet e nas redes sociais? Onde estão, hoje, os formadores de opinião?

● A importância dos veículos tradicionais
● Como utilizar a internet e mídias sociais
● Qual é o papel dos blogs
● Como abordar um formador de opinião
● Qual jornalista tem a ver com que tipo de trabalho

2) O passo a passo da divulgação

Qual o momento certo de um artista ter um assessor de imprensa? Como começar a divulgar um artista na imprensa musical? Há um cronograma básico?

● A hora de começar a divulgação
● Como abordar o jornalista
● A importância de um release
● O CD como cartão de visita
● O papel das fotos de divulgação
● Como divulgar shows e lançamentos

O curso pode ser feito tanto por quem quer divulgar o seu próprio trabalho quanto para quem quer aprender mais sobre essa vertente da comunicação neste novo século. As inscrições podem ser feitas lá no site do Espaço Cult.

Ecossistema da Música – Distribuição Total: física e digital

mauriciobussab

No próximo dia 23 de maio continuamos com a temporada dos cursos singles do Ecossistema da Música, curso que ministro no Espaço Cult, na Vila Madalena, aqui em São Paulo. O assunto desta edição distribuição – tando de discos físicos quanto digitais – e para dar a aula eu chamei o Maurício Bussab, sócio da Tratore, para explicar como funciona o mercado de discos no Brasil em 2016. Vamos falar sobre streaming, download, vinil, CD e as formas para conseguir chegar em diferentes públicos. A aula Distribuição Total é uma versão de um dia dos cursos do Ecossistema da Música, que radiografam as mudanças constantes do mercado musical neste século. As inscrições podem ser feitas no site do Espaço Cult.

O curso tem a seguinte ementa:

Uma aula sobre a distribuição física e digital para quem quer fazer sua gravação chegar a diferentes públicos, com diferentes hábitos de consumo. Falaremos das mudanças no mercado fotográfico a partir da chegada da internet e como evoluíram as diferentes formas de se ouvir música digitalmente, do download ao streaming e da mudança do modelo de produto para o modelo de serviço. Serão discutidos os seguintes temas:

– Como fazer para estar em todos os lugares no cenário de hoje;
– Quais são as estratégias de distribuição que mais funcionam hoje;
– Se ainda vale a pena fabricar CDs;
– Se streaming é apenas para divulgação ou se é uma fonte de renda;
– Quais plataformas estão disponíveis no mercado brasileiro e as diferenças entre os tipos de serviço;
– Como funcionam os direitos autorais nestas plataformas;
– Como funciona a sincronização;
– O papel do download gratuito;
– A hora de se prensar um vinil.

A aula será ministrada por Maurício Bussab, da distribuidora Tratore, e é uma versão single do curso Ecossistema da Música, criado pelo jornalista Alexandre Matias e pelo Espaço Cult.