OViolão: Ava Rocha – “A Filha da Ira”

A música de hoje foi trazida pelo Bruno, que, com graças ao tom grave e solene da voz de Ava, muda um tanto o clima da coletânea.


Ava Rocha – “A Filha da Ira

WhoMadeWho x Franz Ferdinand

Falando em Franz, o Bruno linkou esse remix feito pelos dinamarqueses do WhoMadeWho, que estão começando a aparecer.

One more daime


A molécula da dimetiltriptamina, o princípio ativo do daime

Bruno levantou uns bons pontos sobre a questão do Daime à luz do assassinato do Glauco e de seu filho e a forma como a imprensa vem conduzindo a discussão. Vale passar lá.

OViolão: Céu – “Cangote”

A faixa de hoje traz a Céu se espreguiçando de outro jeito, roçando sua “Cangote” ainda mais perto do ouvido, a textura de sua voz ainda mais clara, passando calor. Do lado de lá, o Bruno chama os Do Amor.


Céu – “Cangote

OViolão: Gabriel Thomaz – “248-6279”

A faixa de hoje é o “Pensylvannia 6-5000” do cerrado, a “Jenny” das superquadras, uma música feita para decorar um número de telefone – de alguma garota do Lago Sul, olha o prefixo -, “248-6279” é rock’n’roll básico e cru tocado apenas ao violão, como se Gabriel conseguisse conectar a apatia do plano piloto dos anos 80 com a falta do que fazer que deu origem à história do rock no sul dos Estados Unidos. Do lado de lá, o Bruno puxa a Nina Becker.


Gabriel Thomaz – “248-6279

Como foi o show do Franz Ferdinand no Rio de Janeiro

Bruno deu seu parecer sobre a passagem do Franz pelo Rio, mas eu juro que se ele citar mais uma vez o show dos caras no Circo Voador em qualquer outro texto (seja sobre a banda, seja sobre show no Rio), eu vou ter a certeza de que ele não tem mais assunto ou ficou doido de vez depois daquele show – aí sim, valeria retornar à ocasião pra tachá-la de histórica. Vira o disco, broder.

OViolão: Kassin – “Pra Lembrar”

E segue a primeira coletânea dOEsquema – na faixa de hoje, Kassin começa a burilar o já conhecido tema de “Pra Lembrar” no violão, adiciona uns blips eletrônicos, puxa a guitarra e vai pra paisagem pastoril em que Sean O’Hagan cria suas High Llamas. Do outro lado, o Bruno chama o Curumin.


Kassin – “Pra Lembrar

OViolão: Frank Jorge – “São Tantas Tendências”

Vamos lá com a faixa do dia da nossa coleta de fim de verão, cantada pelo mestre Frank Jorge, um hino jovem guarda sobre o cool e o anticool que atira para todos os lados numa espécie de “Arrombou a Festa” dos anos 00, trocando nomes e celebridades por rótulos e hypes. Frank Jorge, né… O Bruno, por sua vez, chama o Momo.


Frank Jorge – “São Tantas Tendências

OViolão: João Brasil – “Orgasmadance”

O astro de hoje é o homem, o mito, o incansável, o ilustre, o espírito santo da cena mashup brasileira que, ao ser inquirido com a possibilidade de fazer uma música só no violão (e eu torcendo por uma “Baranga” unplugged), ele optou por jogar o mashup pras seis cordas e o resultado é esse abaixo. Enquanto isso, o Bruno aciona o Burro Morto.


João Brasil – “Orgasmadance

O Violão: Lucas Santtana & Seleção Natural – “Nighttime in the Backyard”

Conforme prometido, eis a segunda faixa da coletânea OViolão que eu disponibilizo aqui no Sujo. “Nighttime in the Backyard” era inédita quando pedimos para o Lucas, no ano passado, mas a gente demorou e a faixa acabou saindo no disco dele desse ano, Sem Nostalgia. A foto que ilustra o post, você sabe, é da Caroline Bittencourt. Do outro lado, o Bruno vai de Wado.


Lucas Santtana & Seleção Natural – “Nighttime in the Backyard