Trabalho Sujo All Stars + Como Assim? | 8.7.2024

O que você vai fazer nesta véspera de feriado? É, nesta segunda-feira não tem Centro da Terra e aqui em São Paulo os caras têm um feriado dedicado à famosa avenida 9 de julho, digna de ser homenageada com um dia sem trabalho. Por isso, vamos pra mais uma Trabalho Sujo All-Stars no Bar Alto, com o famoso plus a mais adicional: o quarto show do conjunto musical Como Assim?, da qual faço parte ao lado dos comparsas Carlão Freitas, Pablo Miyazawa e Mateus Potumati. A noite começa às 20h, o grupo não-autoral toca a partir das 21h e depois sigo discotecando com convidados surpresas – não tão surpresas se você for um tico perspicaz – até às quatro da madruga. O Bar Alto fica no número 194 da rua Aspicuelta, na Vila Madalena, e não precisa pagar pra entrar – é só chegar! Vamo nessa?

Dois tipos de melancolia

Fechando o fim de semana, programa duplo no Bar Alto reuniu dois tipos de melancolia indie quando Manuella Julian dividiu a noite com o quarteto Cianoceronte. A vocalista dos Pelados vem azeitando a carreira solo que acalenta desde o ano passado em parceria com o guitarrista Thales Castanheira. Entre teclados, bases pré-gravadas e guitarras, ela está cada vez mais solta (como à frente de suas bandas) e além das primeiras músicas solo e de versões de músicas de suas duas bandas (além do Pelados, ela também é vocalista do Fernê), Manu mostrou mais duas inéditas neste domingo, ainda com os títulos de trabalho “Copo Vazio” e “Gato Preto” e visitou ainda as versões que já havia feito para músicas da banda argentina El Príncipe Idiota (“Novedades”) e Ava Rocha (“Você Não Vai Passar”), saindo da introspecção das primeiras apresentações e expandindo seu show para um novo patamar. Bem foda.

Assista a um trecho aqui.

Depois da Manuella Julian foi a vez do grupo Cianoceronte fechar a noite de domingo no Bar Alto. São quatro músicos de primeiríssima – Duda Abreu nos teclados e voz, Bruno Giovanolli na guitarra, Victor Alves no baixo e o novato Demian Verano na bateria – que vão para além do virtuosismo em canções em sua maioria instrumentais que flertam tanto com o jazz (há uma música chamada “01jazz”) e a MPB clássica (citando “Samba de Verão” de Marcos Valle e tocando uma versão para “Na Boca do Sol”, de Arthur Verocai) quanto com o rock progressivo e o indie rock mais cabeçudo, passeando por um outro tipo de melancolia diferente da do show de abertura, mais expansiva, dividida em partes meticulosamente ensaiadas, com mudanças de tempo e uma boa dose de ruído. Fizeram bonito.

Assista a um trecho aqui.

#manuellajulian #cianoceronte #baraltosp #trabalhosujo2024shows 109 e 110

Trabalho Sujo All Stars | 10.5.2024

Nessa sexta-feira tem mais uma Trabalho Sujo All-Stars, aquela festa em que convido amigos pra discotecar comigo noite adentro. Mais uma vez ela acontece no Bar Alto e mantemos a entrada gratuita, só que dessa vez tenho algumas novidades: a festa vai até às quatro da manhã e vou encarar um long set como há tempos não faço – acho que desde antes da pandemia não toco sozinho uma noite inteira. Quer dizer, pode ser que convidados surjam no meio da noite, sem aviso, vai saber… O Bar Alto fica no número 194 da rua Aspicuelta, na Vila Madalena, e abre a partir das sete da noite, mas a festa começa mesmo das dez em diante… Vamo?

Duas bandas que tornam-se uma

Assisti à última apresentação da turnê Baleia de Lupe que reuniu dois integrantes da banda Baleia (Gabriel Vaz e Felipe Pacheco Ventura) e dois da Lupe de Lupe (Vitor Brauer e Jonathan Tadeu) para percorrer uma maratona de quase 30 shows por dezenas de cidades pelo Brasil tocando o repertório das duas bandas. Era inevitável que depois de tanto tempo convivendo e tocando juntos os quatros soldassem uma liga pessoal e musical que os transformou numa banda completamente nova, que além de dar uma energia intensa às canções do Baleia ainda corre o risco de fazer a banda carioca, parada desde 2019, voltar à ativa. A apresentação no Bar Alto foi filmada, o que deu tempo para o grupo respirar entre a enxurrada de canções e até fazer mais gracinhas que o normal, como quando ameaçaram – e começaram a tocar – “Sultans of Swing” dos Dire Straits entre “Frágua” (da Lupe) e “Tudo Falta, Você Sobra” (do Baleia), um dos grandes momentos do show.

Assista abaixo:  

O segundo show do Como Assim?

Isso não é um teste: Como Assim? ao vivo neste domingo no Bar Alto (Rua Aspicuelta, 194, na Vila Madalena), abrindo mais uma vez pro Earl Greys, que nos convidaram pra essa viagem. Nosso segundo show começa pontualmente às 19h30, então não tem desculpa. Vamos?

Trabalho Sujo All Stars | 12.1.2024

E sigo as comemorações do meu aniversário este ano com mais uma festa, dessa vez na sexta-feira, no Bar Alto, quando reúno outros capricornianos para celebrar juntos na primeira Trabalho Sujo All Stars de 2024. Começo tocando às 19h e depois recebo, a cada hora, as digníssimas presenças de Pérola Mathias, Tomaz Paoliello e Bamboloki, todos filhos de janeiro no verão que me ajudam a tornar essa noite memorável, como sempre. A festa acontece ali no Bar Alto (Rua Aspicuelta, 194), na Vila Madalena, e não paga nada para entrar. Vamos?

Trabalho Sujo All Stars | 1°.11.2023

Chegou novembro e com ele as comemorações de aniversário do Trabalho Sujo e o primeiro evento para celebrar este 28 anos (!) acontece nesta quarta-feira, quando realizo mais uma festa Trabalho Sujo All Stars no Bar Alto. O clima você já sabe qual é: músicas de todos os gêneros, épocas e lugares do mundo que partam da premissa de manter todo mundo dançando sem parar. E como reza essa festa, seguro discotecando a noite toda, das 19h até pra lá da meia-noite, sempre dividindo as picapes com amigos queridos. Meus parceiros dessa vez são uma tríade daquelas: Luiz Pattoli, com quem eu discotecava nas Noites Trabalho Sujo desde os tempos do Alberta #3 (mas a parceria no set vem de muito tempo antes); Marcelo Costa, o senhor Scream & Yell, que sempre segurava metade da Trackers em festas homéricas que dávamos há uns dez anos, e a querida Camila Yahn, que também conheço de outros carnavais mas só neste 2023 começamos a tocar juntos, fazendo a festa Desaniversário. Cada um com seu cardápio musical, cada um com seu rosário de hits e uma meta: deixar todo mundo cansado de tanto sorrir e dançar. A festa acontece no Bar Alto (Rua Aspicuelta 194) a partir das 19h e não precisa pagar pra entrar. É só chegar! Vamos?

Trabalho Sujo All Stars | 15.9.2023

Resolvi fazer uma festa para celebrar a diversidade musical e as diferentes camadas sociais da minha vida, juntando compadres e comadres de diferentes épocas pra discotecar música boa pra dançar sem precisar se gastar até altas da manhã. E nessa primeira edição, chamei camarada de diferentes épocas da minha vida, todos sempre presentes: o papa da dance music no Brasil Camilo Rocha, que está lentamente retornando às pistas de dança; o irmão e patrono do indie paulistano Mancha e a querida Sarah Quines, a dona do canal Garimpo Sonoro e devota do rock clássico, estreando na discotecagem. A festa vai das sete da noite dessa sexta-feira até a meia-noite e eu toco durante toda a noite, reservando uma horinha pra tocar com cada um destes lindos. A festa acontece no Bar Alto (Rua Aspicuelta, 194, Vila Madalena) e a entrada é gratuita (mas sujeito à lotação da casa, por isso não dê mole).

Mais uma vez no Bar Alto

Fecho o fim de semana discotecando no Bar Alto, em mais uma festa Antes da Meia-Noite, em que toco com na sequência da Dina Mesmo e da Roberta Buongermino. No som, você já sabe: músicas boas pra dançar que você provavelmente vai cantar junto – não importa se é dance music, indie rock, música brasileira, soul music ou rock clássico. O Bar Alto fica ali na Vila Madalena (no número 194 da rua Aspicuelta) e eu começo a tocar a partir das 20h. Chega mais!

Domingo no Bar Alto

Alguém ainda aguentar dançar sem parar depois de ontem? Eu não só aguento como a partir das oito da noite estarei discotecando no Bar Alto, logo após o Mitkus e a Dina, que começam os trabalhos um pouco antes. O clube da Vila Madalena abre suas portas gratuitamente a partir das quatro da tarde para esta sessão de domingo e no som vou tocar umas músicas pra ficar mais sussa – aliás, bem que eu podia voltar com a Sussa – Tarde Trabalho Sujo, hein. Enquanto isso, cola lá no Bar Alto, que fica na Rua Aspicuelta, 194, na Vila Madalena. Vamo?