Como foi a festa de 20 anos do Trabalho Sujo

Nossa… Nem te conto.

Noites Trabalho Sujo | 20 anos do Trabalho Sujo | 21.11.2015

trackers21novembro2015face

Novamente nosso experimento acontece na mesma Associação Brasileira de Empresários de Diversões no centro histórico da maior cidade da América do Sul e desta vez celebra duas décadas de pesquisas em musicoterapia, neurometereologia, psiconarrativas e comunicações interdisciplinares do estudioso brasiliense Alexandre Matias, que convida seus velhos colegas do laboratório Noites Trabalho Sujo e os doutores em frequências rítmicas e explorações psíquico-harmônicas para a realização de um novo congresso Analógicodigital, que também celebra também a primeira realização do simpósio, há cinco anos. No auditório azul, trabalhando com equipamentos eletrônicos, discos rígidos, memórias portáteis e registros de diferentes épocas de gravações sonoras deste e do século passado, o experimento emocional Noites Trabalho Sujo também conta com a precisão cirúrgica do perito em física do movimento Danilo Cabral, especialista em frequências graves e autocontrole da mente que desembarca direto de uma pesquisa de campo no estado do Maranhão, e a abordagem termossociológica do doutor Luiz Pattoli, que traz em sua bagagem estudos norte-americanos que apontam uma série de motivos para abandonar os trajes de forma inconsciente. A atração desta edição fica com o retorno da estudiosa independente Babee, que abandonou as pesquisas com cobaias voluntárias para dedicar-se à composições de harmonia ótica e excepcionalmente retorna ao seu reduto intelectual para felicidade de seus colaboradores e admiradores. No auditório preto, o trio de antropólogos psíquicos formado por Ronaldo Evangelista, Maurício Fleury e Peba Tropikal do instituto Veneno Soundsystem traz seus raros suportes circulares de petróleo para demonstrar que justaposições de diferentes frequências provocam forte atação química e transe cerebral conexo. E próximo à recepção, o jovem cientista Wilson Farina lida com suas ondas de calor de forma experimental. Como de praxe, a presença no experimento deve ser confirmada por correio eletrônico horas antes de sua realização, que acontece no dia 21 de novembro de 2015, pouco após às 11 horas da noite. Venha com a cabeça aberta, pés descansados e o coração quente.

Noites Trabalho Sujo @ Trackers | 20 anos de Trabalho Sujo
Sábado, 21 de novembro de 2015
No som: Alexandre Matias, Danilo Cabral, Luiz Pattoli, Babee (Noites Trabalho Sujo), Mauricio Fleury, Peba Tropikal, Ronaldo Evangelista (Veneno Soundsystem) e Wilson Farina (Heatwave).
A partir das 23h45
Trackertower: R. Dom José de Barros, 337, Centro, São Paulo
Entrada: R$ 30 só com nome na lista pelo email [email protected] (e chegue cedo – os 100 que chegarem primeiro na Trackers pagam R$ 20 pra entrar)

Como foi a Madrugada da Paixão ANALÓGICODIGITAL 2015

IMG_000

Mais uma madrugada antológica na Trackers com outra daquelas Analógicodigital de ficar na memória. Pra quem não lembra de nada as fotos da Bárbara ajudam a dar uns flashbacks.

 

ANALÓGICODIGITAL – MADRUGADA DA PAIXÃO 2015

trackers2abril2015

ANALÓGICODIGITAL – TRABALHO SUJO + VENENO SOUNDSYSTEM
Madrugada da Paixão – Quinta, 2 de abril de 2015 – Véspera de feriado
Só entra qm mandar nome para o email [email protected]

A última vez que conduzimos nosso experimento de concentração de boas vibrações durante uma madrugada era terça-feira de carnaval e recebíamos 2015 no antológico reencontro gongórico das forças telúricas das Noites Trabalho Sujo e do Veneno Soundsystem revivendo as célebres noites ANALÓGICODIGITAL na rediviva Associação Brasileira de Empresários de Diversões no centro da maior cidade da América do Sul. Passada a quarentena, nos reencontramos mais uma vez para mais uma virada noturna de delírio e prazer desenfreados, quando os arqueólogos do registro sonoro em bolachas pretas Ronaldo Evangelista e Peba Tropikal recebem a ilustre presença do jovem mestre Yoka, do clã Somatória do Barulho, e o quarteto das Noites Trabalho Sujo Alexandre Matias, Babee, Danilo Cabral e Luiz Pattoli mais uma vez se unem para contar a segunda década do século passado reativando a memória afetiva de gerações. Para participar desta nova madrugada da paixão não esqueça de inscrever-se pelo endereço de correio eletrônico [email protected], única possibilidade de ingresso nesta transição épica de felicidade em movimento.

ANALÓGICODIGITAL – MADRUGADA DA PAIXÃO 2015
Noites Trabalho Sujo (Alexandre Matias, Babee, Danilo Cabral e Luiz Pattoli) conta a história da música pop em ordem cronológica e Veneno Soundsystem (Peba Tropikal e Ronaldo Evangelista) recebem Yoka (Somatória do Barulho)
Quinta, 2 de abril de 2015
A partir das 23h30
Trackertower: R. Dom José de Barros, 337, Centro, São Paulo
Entrada: R$ 30 só com nome na lista pelo email [email protected]

Baile ANALÓGICODIGITAL de Carnaval 2015

trackers17fevereiro2014

Você se lembra da primeira vez? De enfrentar uma longa fila no centro de São Paulo madrugada adentro para chegar um prédio de esquina e subir uma escada em espiral que levava para um andar inteiro de experiências psicotrópicas alucinógenas rítmicas. Você se lembra de atravessar corredores coloridos e passar por um elevador que não funciona? De chegar em uma banheira perto de um cofre junto a um manequim em paredes desenhadas e iluminadas de acordo com a sua consciência? As varandas cheias de gente conversando sobre todo tipo de assunto, as pistas desvairadas com pessoas suadas ou seminuas se entregando a ritmos latinos, grooves sintéticos, hits do passado e pérolas desconhecidas. O grande laboratório hedonista criado a partir da fusão das festas Noites Trabalho Sujo e Veneno Soundsystem volta a acontecer na reabertura noturna da mítica Trackertower, que ainda conta com a reunião do agora quinteto Awe Mariah. Vamos matar a saudade da noite ANALÓGICODIGITAL no dia mais épico da folia brasileira: a terça-feira de carnaval. Venha fantasiado – e quem viver, sobreviverá!

CARNAVAL 2015 / VENHA FANTASIADO
Terça-feira, 17 de fevereiro de 2015
Trabalho Sujo + Awe Mariah + Veneno Soundsystem
Trackertower: R. Dom José de Barros, 337, Centro, São Paulo
Entrada: R$ 30 só com nome na lista pelo email [email protected]
R$ 20 pra quem chegar antes da meia-noite