As cores do apocalipse de Zé Nigro

Multiinstrumentista e produtor, Zé Nigro aproveitou a quarentena para finalmente lançar-se como cantor e compositor e reuniu uma turma da pesada para seu primeiro disco solo, Apocalip Se, e já conversei com ele sobre este lançamento lá no meu canal no YouTube. Como parte do lançamento do disco, ele fez três apresentações ao vivo em seu próprio canal e uma delas virou clipe, que você assiste em primeira mão aqui no Trabalho Sujo. Assista aqui.

 

Anaïs Sylla: O Tremor do Mundo

annais-sylla-centrodaterra

Que prazer receber a cantora francesa de ascendência senegalesa Anaïs Sylla nesta última segunda-feira de setembro, quando ela traz seu espetáculo O Tremor do Mundo para o Centro da Terra, a partir das 20h (mais informações aqui). O conceito da apresentação vem da obra do filósofo caribenho Edouard Glissant, que usa a metáfora do terremoto para falar do impacto da diáspora africana na cultura do mundo, especialmente na cultura americana, falando sobre a escravidão, a dor e o apagamento do passado ao mesmo tempo em que fala sobre a explosão cultural através do encontro dos povos – um mundo que treme, em movimento perpértuo. Além da banda composta por Caê Rolfsen, Sthe Araujo e Lucas Martins, ela ainda recebe a participação de outros músicos, como o violoncelista Yaniel Matos e o percussionista Cristiano Cunha. Conversei com ela sobre a apresentação deste final de mês.