Movendo-se em estéreo

Uma vez, dois verões

Somebody's Baby

Confundi a cena da Phoebe Cates que eu tinha falado no Vida Fodona 52 (e esquecido o sobrenome dela) – ela sai da piscina ao som de “Moving In Stereo”, do Cars, e não de “Somebody’s Baby” do Jackson Browne. Mas é que a música (também do Picardias Estudantis – os filmes de galera pré-Porky’s eram melhores, acreditem) é tão boa que não deu pra não deixar de ir no YouTube, esse inconsciente coletivo navegável, e procurar pela cena. O foda é que a cena específica eu só achei com uma invasão bizarra de um comercial em que dois velhos pescam numa piscina – não tem a cena completa, com o Brad sendo pego na maior bronha. Mas aí, buscando mais coisas sobre o Picardias…

“It’s the Pizza Guy”
Spicolli pede uma pizza na aula.

“That’s the idea, Rat”
Damone resume a história do rock.

“Oh, gnarly!”
Aulinha de anatomia.

“That was my skull!”
O treiler original.

“Bogus too”
Alguém mais maduro, reconciliação, a senhora Vargas e o último aloha.

“On dope?”
Épico duelo, round 190308974.

(Sem palavras)
Só um sorriso.

“Awesome! Totally awesome!”
Não tentem isso em casa.

“No Shirt No Shoes No Dice”
É, é o Eric Stoltz.

“Where d’ya get this jacket?”
Uma jam session com os Rolling Stones.

“Somebody’s Baby”
E, pra terminar, essa sonzeira.

Pra quem não conhece, Picardias é um dos primeiros filmes do Judge Reinhold, da Phoebe Cates, da Jennifer Jason Leigh, do Eric Stoltz, do Anthony Edwards, do Sean Penn, do Forrest Whitaker e ainda tem uma ponta do Nicholas Cage (na época, Nicolas Coppola) – escrito pelo Cameron Crowe (num artigo da Rolling Stone e que virou o primeiro filme da Amy Heckerling). Enfim, vintage.

Você pode gostar...