A hora e a vez do Coruja BC1

coruja-bc1

Quem acompanha o rap brasileiro sabe que o Coruja BC1 já é um dos principais novos nomes da cena – e seu primeiro disco, que sai nessa sexta-feira, vem consolidar sua chegada. NDDN é sigla para No Dia dos Nossos (ou Nx Dia dxs Nxssxs) e consagra a aproximação do rapper nascido Gustavo em Osasco e que construiu sua reputação em Bauru com o Lab Fantasma dos irmãos Emicida e Fióti. O disco já teve dois singles lançados (a faixa-título e “Jazz Records“) e sua capa, abaixo, é revelada em primeira mão para o Trabalho Sujo.

NDDN

BC1 (encurtamento para “buscando o conhecimento em primeiro lugar”) vem traçando sua trajetória em singles, mixtapes e clipes que veio soltando online desde o início da década, mas ganhou moral graças às suas participações nos cyphers, formato que vem se consolidando como uma das principais plataformas de lançamento de novos rappers no país – são rodas de rap em que MCs improvisam seus trechos ao vivo ou em clipes online. Bati um papo com o rapper sobre este novo momento de sua carreira.

2017 está sendo um bom ano para o rap brasileiro?

Fale sobre o processo de gravação do seu primeiro disco.

Como foi a aproximação com o Lab Fantasma?

Os cyphers ajudaram a consolidar sua reputação. Fale sobre esta tendência.

O Brasil está vivendo um de seus piores momentos políticos. Como o rap pode confrontar essa situação?

Fale sobre o título do álbum.

Quais os próximos passos após o lançamento do disco?

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *