Facebook: a fraude

dislike

Derek Muller, do canal de vídeo Veritasium, há um mês publicou um vídeo explicando como o Facebook ganha dinheiro cobrando seus usuários por mais exposição e transformando-os em publicitários dispostos a vender a própria timeline:

É a premissa filter-bubble, do Eli Pariser, vista de um ponto de vista puramente de negócios. Agora ele volta com um vídeo ainda mais esclarecedor, em que prova que o Facebook age exatamente como os sites que vendem “likes” às baciadas: contratando clicadores seriais em países subdesenvolvidos.

Resta a dúvida: quanto tempo o Facebook conseguirá enganar tanta gente?

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Tiago disse:

    A questão do Facebook “enganar” as pessoas continuará existindo enquanto houver demanda para o serviço e falta de concorrente a altura que substitua (a praticidade d)o que é oferecido.

    E eu acho que existe algo ainda pior por trás disso, que é uma psicologia terrível – da necessidade por atenção, e likes.

  1. 25/02/2014

    […] no vídeo abaixo, que encontrei em um post do Trabalho Sujo, como fica a proporção de conteúdo orgânico realmente publicado x conteúdo orgânico que de […]