Conferências sobre uma amizade

semana-marioswald

Quando bolamos, lá no Centro Cultural São Paulo, uma semana para marcar o século do nascimento da amizade entre Mário e Oswald de Andrade, um encontro que fez nascer o país que conhecemos hoje, pensei em ir além do que se espera de uma curadoria de música de um lugar como aquele – resumidamente, shows – e reuni um time de pensadores e cabeças da música que explicitaram sua reverência aos mestres em um ou em vários momentos de sua carreira. Assim, junto com a programação completa da Semana MáriOswald, que acontece desta terça até o domingo, a Sala Adoniran Barbosa recebe a série Conferências sobre uma Amizade, com nomes como Tom Zé, Iara Rennó, Elo da Corrente, José Miguel Wisnik e Ronaldo Fraga. Cada um deles vai falar sobre a importância dos dois até hoje, cem anos depois de seu encontro, em uma programação gratuita que começa hoje com a apresentação do José Miguel Wisnik, uma das principais autoridades sobre estes dois pensadores, que disseca o amor e a inimizade entre a dupla. Abaixo o texto que escrevi para o catálogo desta semana:

Conferências sobre uma amizade

Gênios de personalidades complementares, não é exagero dizer que Mario e Oswald de Andrade inventaram e anteveram a cultura brasileira do século que viram nascer. Uma cultura urbana, cosmopolita, brincalhona e musical, que enxergava futuro ímpar e de destaque para um país rural de dimensões continentais recém-saído de uma colonização europeia. Se politicamente ainda engatinhamos, culturalmente somos filhos deste encontro.

Durante a Semana MariOswald, realizada na última semana de abril, a Sala Adoniran Barbosa receberá conferências de grandes nomes da cultura brasileira, herdeiros diretos e indiretos desta amizade, que aprofundam a relação de seu trabalho com a influência que tiveram dos dois maiores ícones do modernismo brasileiro.

José Miguel Wisnik, Iara Rennó, Elo da Corrente, Ronaldo Fraga e Tom Zé expõem diferentes aspectos da vida e obra de Mario e Oswald de Andrade e os colocam em contraponto às suas próprias produções. Em vez de shows, as apresentações realizadas durante a semana seguem o formato de conferência, em que artistas estabelecidos em diferentes áreas da cultura brasileira expõem sua relação com os dois homenageados.

O músico, cantor, compositor, professor e ensaísta José Miguel Wisnik abre a Semana MariOswald falando sobre a relação entre os dois autores – tanto suas proximidades quanto suas divergências. A conferência de abertura acontece na terça-feira e chama-se “Mario e Oswald: Amor e Inimizade”. No dia seguinte é a vez do estilista Ronaldo Fraga falar de seu grande mentor intelectual, Mario de Andrade, e de como sua obra foi crucial na formação de sua carreira.

Na quinta-feira é a vez de Iara Rennó mostrar e conversar sobre sua Macunaópera Tupi, um disco composto em cima do clássico livro de Mario de Andrade, Macunaíma. A apresentação mistura músicas do disco com interpretações da autora sobre sua obra e a obra original. No sábado é a vez do grupo de rap Elo da Corrente viajar pelas Missões do mesmo autor, mostrando as canções que compuseram sobre os registros feitos por Mario no início do século passado. Como a conferência de Iara, os integrantes do grupo também falarão sobre o processo de composição e de pesquisa para a realização de seu trabalho, feito em 2009 em parceria com o Centro Cultural São Paulo.

A semana de conferências na Adoniran Barbosa encerra-se com a presença do cantor e compositor Tom Zé, que fala sobre a importância do Modernismo para a Tropicália, fazendo também uma conexão com a cultura brasileira atual. A base da conferência do genial baiano é seu disco Tropicália Lixo Lógico, de 2012.

Todas atrações da Adoniran Barbosa durante a semana MáriOswald serão gratuitas.

Conferências sobre uma Amizade
de 25 a 30 de abril
Cinco conferências com personalidades que se inspiraram nas obras e na dualidade entre Mário e Oswald de Andrade para falar sobre as transformações que acontecem no Brasil de hoje – e como elas veem a importância desses autores em suas obras e na história do Brasil.

Conferência de abertura: Mário e Oswald – amor e inimizade, com José Miguel Wisnik
dia 25/4 – terça – 20h
Ronaldo Fraga (estilista) fala sobre Mário de Andrade, seu mentor intelectual
dia 26/4 – quarta – 21h

Iara Rennó disseca sua versão de Macunaíma
dia 27/4 – quinta – 21h

Elo da Corrente embarca na viagem das Missões
dia 29/4 – sábado – 19h

Tom Zé traça a conexão entre o modernismo, a tropicália e hoje
dia 30/4 – domingo – 18h

Sala Adoniran Barbosa
grátis – a bilheteria será aberta duas horas antes do inícío do evento para a retirada de ingressos, que não estarão disponíveis pela internet – cada pessoa poderá retirar um par

Mais informações sobre o evento, que tem atividades em todas as outras curadorias dedicada ao tema, aqui.

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Tiago disse:

    Sensacional Matias! Só faltou um dia pro Zé Celso, de resto; Parabéns!