Cinco Perguntas Simples: De Leve

1) O disco (como suporte físico) acabou?
Nao, mas está quase acabando. Na verdade, acho que nunca vai acabar. Se o vinil não acabou imagine o CD.

2) Como a música será consumida no futuro? Quem paga a conta?
Será – espero eu – uma mpusica mais livre em termos de criação e menos atrelada a interesses somente econômicos de vendas e etc. Se pensarmos bem, o artista premiado é sempre o que mais vende e não o mais interessante. O mais interessante geralmente não está nem com uma gravadora. Quem paga a conta? Não sei, mas alguém vai ter que pagar.

3) Qual a principal vantagem desta época em que estamos vivendo?
Que as pessoas podem mostrar sua música pra uma gama infinita de pessoas que ela não tem como controlar e saber e não teria como se não fosse assim.

4) Que artista voce só conheceu devido às facilidades da época em que estamos vivendo?
Muitos. Hoje em dia então, na maioria das vezes eu só conheço algum artista porque algum amigo baixou e me mostrou. Alguns a gente também ouve na rádio quando tem paciência de escutar rádio, mas a maioria é na internet mesmo.

5) O estado da indústria da música atual já realizou algum sonho seu que seria impossível em outra época?
A indústria meio que continua ainda na mesma, mas o avanço da internet e suas vantagens me fizeram o pouco que sou. Não sei se sem ela eu estaria hoje fazendo o que faço e tendo o reconhecimento que tenho, que apesar de achar que não é muito a gente nunca sabe certamente o quanto, porque é imensurável quando se coloca um disco na rede. É diferente da afirmação da indústria com seus discos de ouro e platina. Eu coloco, 400 baixam, destes 200 gravam Cds e dao de presente que repassam e o círculo continua. Quantos ouviram? Não sei. Muita gente.

De Leve é MC de Niterói e lançou seu Manifesto 171 1/2 este ano.

Você pode gostar...