Um cineasta centrado

Wes-Anderson_Centered

O magistral editor Kogonada nos mostra mais uma obsessão de outro diretor – agora é a vez do TOC de Wes Anderson em dividir a tela em duas metades.

Os sons de Aronofsky

Aronofsky

Os cortes curtos e o beat preciso do mestre da edição Kogonada realçam as discretas ou impositivas onomatopéias que Darren Aronofsky usa em seus filmes para manter o ritmo.

Hitchcock nos olhos

hitchcockeyes

“O diálogo deveria ser apenas mais um som entre outros sonos, apenas algo que sai da boca das pessoas cujos olhos contam a história em termos visuais”, disse o diretor Alfred Hitchcock em uma de suas clássicas entrevistas ao então crítico de cinema François Truffaut. O filme abaixo, que inagura o canal do Vimeo da Criterion, deixa claro como os olhos são uma parte crucial na narrativa dos clássicos do diretor. A edição foi feita pelo mesmo Kogonada que viu Wes Anderson por cima, remixou os pontos de vista de Breaking Bad, achou o equilíbrio dos filmes de Kubrick e viu Tarantino de baixo pra cima. Vale ver todos os vídeos em seus respectivos links.

Wes Anderson de cima

Depois de brincar com os pontos de fuga de Kubrick, Tarantino e Breaking Bad, agora Kogonada mira na câmera de Wes Anderson.

Dica da Amaiti.

Quentin Tarantino de baixo pra cima

O mesmo Kogonada que superpôs pontos de fuga na obra do Kubrick e em Breaking Bad agora visita Quentin Tarantino em seus takes de baixo para cima:

Kubrick e o ponto de fuga central

Que o Kubrick trabalhava com essa perspectiva quase como uma regra – principalmente em seus filmes desde Dr. Fantástico -, eu já sabia. Mas ver essa comparação em vídeo é ooooutra história, veja abaixo:

Continue

Breaking Bad em primeira pessoa

Mesmo com uma história nada óbvio, com seu elenco soberbo, com seus roteiros sem clichês e sua trilha sonora impecável, uma das maiores qualidades de Breaking Bad é sua cinematografia. Filmada em película e com cenas que valorizam tomadas em câmera lenta (há cenas de deserto que são dignas dos Coen), sua linguagem visual também valoriza a forma como a câmera é posicionada, que foge do trivial mesmo quando é posta dentro da geladeira ou no porta-malas de um carro, como podemos ver no vídeo abaixo, feito por um editor chamado Kogonada (que contém spoilers para quem não viu a série):

E lembre-se que Breaking Bad volta em julho – naquela que deve ser sua última temporada.