Clássico é clássico: Jane Birkin + Brigitte Bardot

Maldito Serge Gainsbourg!

Uma metáfora: Jane Birkin, garota-propaganda; Serge Gainsbourg, diretor de comercial de TV

Gênio puro.

Gainsbourg Imperial em DVD

Lembram de um dos melhores shows do ano passado? Vai virar DVD.

Falando no Gainsbourg…

Ainda essa semana eu rebobino a fita pra terminar de falar sobre o cara. Pra quem não sabe do que eu tou falando, depois que eu vi o show da Orquestra Imperial tocando músicas do cara, entrei numa microobsessão temática que virou a TV Serge Gainsbourg – uma esmiuçada na carreira do cara amparada por vídeos encontrados no YouTube, que já tem suas doze partes (1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11 e 12) e ainda nem terminou. Além delas ainda tem três Vida Fodonas dedicados ao sujeito (o #178, o #179 e o #180), fora um monte de curiosidades que você encontra reunidas na tag com o nome do cara (aliás, se liga que esse é jeito completamente diferente de visitar um saite, clicando nas tags que levam a outras tags que levam a outras tags… Eu não tagueio tudo à toa, por isso recomendo). Enquanto eu termino os posts finais sobre o tema (creio que mato tudo nessa semana, já que tudo já tá meio no jeito), vale dar uma circulada pelos capítulos anteriores até meio que pra requentar a história do cara.

TV Serge Gainsbourg – Parte 11

O programa de TV Musique and Music resolveu homenagear Serge Gainsbourg pelo duplo aniversário – em abril de 1978 ele não apenas completava 50 anos de idade como vinte anos de carreira. E assim, os produtores o convidaram para um longo bate-papo sobre sua vida e obra, intercalado por apresentações de intérpretes franceses (e Jane Birkin) de alguns dos principais clássicos de Gainsbourg. Não perca o final do show, com o próprio Serge regendo o coral masculino Garnier, que faz uma versão inacreditável para a polêmica “Les Sucettes”.


Serge Gainsbourg – “Le poinçonneur des Lilas”


Daniel Prévost – “Maria” e Alain Souchon – “Elisa”


Serge Gainsbourg – “La javanaise” e Laurent Voulzy – “Qui est in, qui est out”


Jane Birkin – “Ex-Fan des Sixties” e Michel Jonasz – “Comic Strip”


Jacques Martin – “En relisant ta lettre” e Bijou – “Les papillons noirs”


Serge Gainsbourg – “L’eau à la bouche” e Serge Gainsbourg & L’Ensemble Garnier – “Les Sucettes”

TV Serge Gainsbourg – Parte 10


Serge Gainsbourg – “Je suis venu te dire que je m’en vais”


Serge Gainsbourg – “Cannabis”

Esta parte não chega a ser temática, pelo contrário, é uma compilação dos registros que encontrei dos vídeos dos anos 70 de Gainsbourg. Apesar de ter lançado dois discos conceituais (Vu de l’extérieur e L’Homme à tête de chou) tão importantes quanto Melody Nelson, suas canções são tratadas, em vídeo, como singles esparsos, descolados de suas obras originais.


Serge Gainsbourg – “Titicaca”


Serge Gainsbourg – “Nazi Rock”

E assim a produção de Serge, apesar de concentrar-se em álbuns (como o polêmico Rock Around the Bunker, em que comparava o rock’n’roll ao nazismo de forma nada sutil – e que só tem um único registro televisivo), passa a ser percebida novamente por singles lançados por ele mesmo ou por outros intérpretes – entre eles, inevitavelmente, Jane Birkin.


Jane Birkin, Jacques Dutronc & Serge Gainsbourg – “Les petits papiers”


Serge Gainsbourg, Jacques Dutronc & Jane Birkin – “Les roses fanées”


Jane Birkin – “Ex-Fan des Sixties”


Serge Gainsbourg – “Sea, sex and sun”

No final da década, ele flertou com a disco music e com o reggae, com quem teve um caso mais sólido. Pioneiro no gênero na França (gravou a primeira versão do gênero em 76, no disco L’Homme…), viajou para a Jamaica, gravou com Sly e Robbie e com as I-Threes, vocalistas que acompanhavam Bob Marley e que contavam com a esposa do homem, Rita, na formação – Bob não gostou de saber daquele francês que estava gravando com sua esposa.


Serge Gainsbourg – “Aux Arms Et Caetera”

Mas o sucesso internacional de “Je T’Aime… Moi Non Plus” – a única música francesa reconhecida pelos jamaicanos – fez com que Serge tivesse um certo respaldo com os músicos e o disco flui bem. Mas não bastasse a incursão musical caribenha – descendente direta da pré-world music de seu disco Gainsbourg Percussions, de 64 -, Serge ainda provocou seu próprio povo ao transformar o hino do país, a imortal “Marselhesa”, num reggae – feito comparável aos Sex Pistols xingando a rainha Elizabeth num show num barco em plena cerimônia do jubileu de coroação da senhora.


Serge Gainsbourg – “Mr. Iceberg”

Com “Aux Arms et Caetera”, Serge começava uma mutação de personalidade pública, que deixava o lado cafajeste e sofisticado em segundo plano para um sujeito grosso, bêbado e incômodo, disposto a falar as maiores atrocidades só para chocar quem estivesse ao seu redor, um personagem amado pelos programas de debate vespertinos da TV francesa. Mas esses são os anos 80, assunto pra daqui a pouco.

TV Serge Gainsbourg – Parte 9

Boa entrevista feita com o mestre Gainsbourg em 73, em que ele não apenas abre sua casa como fala de seu início de carreira como pintor e ainda dá uma palhinha de suas músicas. O único problema – pra quem, como eu, não fala francês – é que os capítulos finais não vem com legenda…

Vida Fodona #180: Serge Gainsbourg (Parte 3)

E assim chegamos à terceira e última parte do especial dedicado a Serge Gainsbourg. Desfrute.

Serge Gainsbourg & Jane Birkin – “Je T’aime… Moi Non Plus”
Serge Gainsbourg – “L’anamour”
Jane Birkin – “18-39”
Jane Birkin – “Jane B.”
Serge Gainsbourg & Jane Birkin – “69 Année Érotique”
Jane Birkin – “Orang Outan”
Serge Gainsbourg – “L’Hotel Particulier”
Serge Gainsbourg – “Ah! Melody”
Serge Gainsbourg & Jane Birkin – “Ballade de Melody Nelson”
Serge Gainsbourg & Jane Birkin – “En Melody”
Serge Gainsbourg – “Cargo Culte”
Serge Gainsbourg – “Valse de Melody”
Serge Gainsbourg – “Je Suis Venu Te Dire Que Je M’En Vais” Je sui venu te dir q je man ve
Serge Gainsbourg – “Des vents, Des Pets, Des Poums” de vants, de pets, de pums
Serge Gainsbourg – “Panpan Cucul”
Serge Gainsbourg – “Yellow Star”
Serge Gainsbourg – “Rock Around the Bunker”
Serge Gainsbourg – “Smoke Gets in Your Eyes”
Serge Gainsbourg – “S.S. In Uruguay”
Serge Gainsbourg – “Premiers Symptomes”
Serge Gainsbourg – “L’Homme a La Tete de Chou”
Serge Gainsbourg – “Flash Forward”
Serge Gainsbourg – “Variations Sur Marilou”
Serge Gainsbourg – “Lunatic Asylum”
Serge Gainsbourg – “Marilou Reggae”
Serge Gainsbourg – “Lola Rastaquouère”
Serge Gainsbourg – “Vieille Canaille”
Serge Gainsbourg – “Aux Armes Et Caetera”
Serge Gainsbourg – “Les Locataires”
Serge Gainsbourg & Catherine Deneuve- “Ces Petits Riens”
Serge Gainsbourg & Jane Birkin- “La Decadanse”
Serge Gainsbourg & Charlotte Gainsbourg – “Lemon Incest”
Serge Gainsbourg – “You’re Under Arrest”
Serge Gainsbourg – “Love on the Beat”

Siga-me.

TV Serge Gainsbourg – Parte 8

Historie de Melody Nelson é o principal feito musical de Serge Gainsbourg. Se “Je T’Aime…” o transformou em uma personalidade global, o disco que tornou-se culto lapidava esta personalidade à minúcia, num auto-retrato pop feito por um ex-pintor que abandonou as telas por considerar-se apenas bom. Mellody Nelson conta a saga da personagem-título, uma adolescente inglesa que, andando de bicicleta, quase é atropelada pelo narrador francês do disco, o próprio Serge, que vinha dirigindo seu Rolls Royce prateado. A saga medieval da princesa salva pelo príncipe encantado vem para um século 20 em que tribos indígenas e aviões a jato convivem lado a lado (e culminam com o trágico fim do disco, em “Cargo Culte”) e Serge Gainsbourg molda sua personalidade pública para a segunda metade de sua vida. Recém passado dos 40 anos e com uma modelo de vinte e poucos a tiracolo, ele assume o papel de velho pervertido desde o tom de sua voz, cada vez menos cantado e mais falado, sussurrado, enquanto culmina a parceria com o maestro e arranjador Jean-Claude Vannier em um disco com menos de meia hora de duração e em que cordas derretidas misturam-se com baixo funky e guitarra psicodélica, funcionando como um pano de fundo quase surrealista para os gemidos de Jane e as baforadas de Serge. E é incrível descobrir que quase todas as faixas do disco renderam um especial de televisão.


Serge Gainsbourg – “Melody”


Serge Gainsbourg & Jane Birkin – “Ballade de Melody Nelson”


Serge Gainsbourg & Jane Birkin – “Valse de Melody”


Serge Gainsbourg & Jane Birkin – “L’hôtel particulier”


Serge Gainsbourg & Jane Birkin – “En Melody”


Serge Gainsbourg & Jane Birkin – “Cargo Culte”

Vida Fodona #179: Serge Gainsbourg (Parte 2)

E vamos à segunda parte do especial do mês. Desta vez, observamos Serge Gainsbourg deixar a sofisticação e a polidez em segundo plano para atacar um universo de lolitas e cantoras adolescentes que inclui ninguém menos que Brigitte Bardot.

France Gall – “Poupee De Cire, Poupee De Son”
France Gall – “Teenie Weenie Boppie”
France Gall – “Baby Pop”
France Gall – “N’ecoute Pas Les Idoles”
France Gall – “Les Sucettes”
Serge Gainsbourg – “Docteur Jekyll et monsieur Hyde”
Serge Gainsbourg – “Qui est ‘in’ qui est ‘out'”
Serge Gainsbourg – “Shu ba du ba loo ba”
Serge Gainsbourg – “Torrey Canyon”
Serge Gainsbourg – “Chanson du forçat”
Françoise Hardy – “L’Amour en Privé”
Françoise Hardy – “Comment Te Dire Adieu”
Serge Gainsbourg & Brigitte Bardot – “Initials B.B.”
Serge Gainsbourg – “Bloody Jack”
Brigitte Bardot – “Contact”
Serge Gainsbourg & Brigitte Bardot – “Bonnie & Clyde”
Serge Gainsbourg & Brigitte Bardot – “Comic Strip”
Serge Gainsbourg – “Hold Up”
Serge Gainsbourg & Brigitte Bardot – “Ford Mustang”
Serge Gainsbourg & Brigitte Bardot – “Comic Strip (Version Anglaise)”
Serge Gainsbourg & Brigitte Bardot – “Je T’Aime… Moi Mon Plus”
Serge Gainsbourg – “Marilu”
Serge Gainsbourg – “Cannabis”
Serge Gainsbourg – “Théme 504”
Serge Gainsbourg & Jane Birkin- “La Chanson de Slogan”
Serge Gainsbourg – “Manon”
Serge Gainsbourg – “Requiem pour un Con”

Allez!