Bom Saber #041: Juliana de Faria

Reencontro a querida Juliana de Faria, que faz um balanço de seu trabalho à frente do Think Olga (https://thinkolga.com/) e Think Eva (https://thinkeva.com.br/), dois projetos que ajudaram a disseminar a causa feminista no Brasil e a começar a fazer ruir o machismo estrutural que ancora nossa sociedade. Mas também falamos sobre como a quarentena levantou questionamentos sobre vida, trabalho, relacionamentos e arte, além de ela abrir-se sobre uma tragédia que mudou sua vida no ano passado.

Assista aqui. Continue

Bom Saber #040: Ricardo Terto

O escritor paulistano Ricardo Terto acaba de lançar seu terceiro livro, Quem é essa gente toda aqui? Internet e acessibilidade no Brasil da pandemia (Todavia), em que coloca a nova realidade digital como filtro central para entender o país em 2021. O ensaio é o ponto de partida para discutir o Brasil neste momento tão intenso, falar sobre nossa relação com as redes sociais, o meme como nova encarnação da gambiarra, a internet como solução simples e como manter o otimismo nestes dias.

Assista aqui. Continue

Bom Saber #039: Cadão Volpato

Aproveito a passagem do vocalista do Fellini por São Paulo – ele que agora reside em Nova York – para conversar sobre sua estada na maior cidade dos EUA e sua relação pessoal com ela e sobre as obras que lançou nos últimos anos, os livros À Sombra dos Viadutos em Flor e Espíritos de Carros Quebrados e a caixa A Melhor Coisa Que Eu Fiz, da banda que diz ter encerrado suas atividades em 2020 (de novo?). E antecipa em primeira mão o livro que está escrevendo sobre Pelé, seu grande ídolo.

Assista aqui. Continue

Bom Saber #038: Raull Santiago

Ativista, comunicador independente e empreendedor social, Raull Santiago é uma das vozes mais importantes na cena periférica brasileira, estabelecendo-se no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, como um dos grandes agitadores culturais e defensores dos direitos humanos no país. Integrante de coletivos como Papo Reto e Movimentos, ele foi fundamental na formação do Comitê de Gestão de Crise do Complexo do Alemão desde o início da pandemia, o que fez adiar o lançamento de outro projeto, a agência de comunicação Brecha que finalmente será lançada este ano. O papo inevitavelmente foi da pandemia à autogestão da favela, passando pelo vício nas redes sociais, sua trajetória desde quando começou a carregar compras na feira, educação online e mídia independente.

Assista aqui. Continue

Bom Saber #037: Luisa Micheletti

A atriz e apresentadora Luisa Micheletti começou a acompanhar meu canal no YouTube e me procurou para fazer alguns comentários sobre os programas que vínhamos fazendo aqui e aos poucos o papo evoluiu para a forma como nos representamos através das tecnologias digitais e como isso acaba regulando a nossa própria vida fora da internet. Um papo sobre cultura online e como nosso comportamento vem sendo pautado por esta vida digital.

Veja aqui. Continue

Bom Saber #036: Chico Barney

Para começar 2021, chamei Chico Barney, um dos grandes profetas do Twitter brasileiro, para tentar prever o que pode acontecer no decorrer deste ano que está começando – e encontrei um arauto do apocalipse, pessimista a longo prazo com o que está acontecendo com o país, tanto do ponto de vista político quanto social e de comunicação. Ao menos ele espera que a próxima edição do Big Brother Brasil consiga tirar parte do país desse abismo de bad vibe.

Assista aqui: Continue

Bom Saber #035: Ricardo Coimbra

Na primeira edição de 2021 do meu programa semanal de entrevistas Bom Saber, puxo o papo com o quadrinista Ricardo Coimbra (http://vidaeobrademimmesmo.blogspot.com/), um dos melhores críticos da situação brasileira, sempre pegando no pé de todos e mostrando que o papel do humor é incomodar. Aproveito para retomar sua trajetória e apontar seus próximos projetos, entre eles mais uma antologia de seus trabalhos mais recentes, que terá quatro histórias inéditas e deve sair este ano.

Assista aqui: Continue

Bom Saber #034: Ramon VItral

Vamos falar de quadrinhos? Juntei a necessidade de ampliar as pautas do Bom Saber, meu programa semanal de entrevistas, com a vontade de voltar a conversar com um velho amigo e convidei o jovem Ramon Vitral para falar tanto sobre sua trajetória como referência crítica brasileira nas HQs quanto para comentar a excelente fase que ele vem atravessando, tanto do ponto de vista criativo quanto do ponto de vista do mercado editorial – ele que é fruto justamente desta mudança que vem acontecido com o meio nos últimos vinte anos. E, claro, pedi para que ele desse algumas dicas pra quem quiser se inteirar mais sobre as novidades desta arte atualmente.

Bom Saber #033: Mauricio Tagliari

Maurício Tagliari teve um 2019 movimento: sua gravadora/estúdio YB completou 20 anos de idade ao mesmo tempo em que se viu em busca de um novo imóvel para se instalar. Felizmente conseguiu trocar de endereço antes da pandemia, mas, como todos, foi atropelado por ela e teve de repensar seu trabalho à frente desta que é uma das principais marcas que representam a música brasileira hoje. Mas a conversa desta edição do meu programa semanal de entrevistas Bom Saber vai para muito além de trabalho e conversamos sobre criação e inspiração – e como estas qualidades estão sendo atingidas pelo peso destes dias de 2020. E ele já está com dois discos na manga, prontos pra serem lançados em 2021!

Bom Saber #032: Arnaldo Branco

É mais difícil ser roteirista ou humorista no Brasil? Arnaldo Branco nem olhou pra trás ao abraçar duas carreiras sem a menor tradição no país e aos poucos se estabelece como um dos grandes, escrevendo para programas tão diferentes quanto o Filho do Jorel e Greg News, além de se estabelecer como um dos grandes cartunistas do país, mesmo que isso não lhe pague o que ele mereça. Mas mais do que lamentar a profissão, aproveitei a deixa de sua presença no meu programa semanal de entrevistas Bom Saber, encerrando a trilogia com os fundadores dOEsquema (antes teve papos com o Mini e com o Bruno), para conversar sobre a sua formação e trajetória e a situação do Brasil atualmente, principalmente se levarmos em conta o quanto o humor disseca facetas nada agradáveis dos dias que vivemos. E, claro, rir muito.