Ascensão no Centro Cultural São Paulo

serena-2019

O único disco de Serena Assumpção, o sensacional Ascensão, será lançado em vinil com um show neste sábado, às 19h, no Centro Cultural São Paulo, que terá participações de Curumin, Anelis Assumpção e Tulipa Ruiz (mais informações aqui).

CCSP: Abril de 2019

ccsp-musica-abril-2019

Sente o nível da programação que apresentamos na Sala Adoniran Barbosa durante o mês que começa na semana que vem:

4/4 – Tom Zé apresenta um show em comemoração ao cinquentenário de seu disco de estreia, A Grande Liquidação
5/4 – Zé Geraldo, patrono do rock rural
7/4 – Voluntários da Pátria, tocando seu único disco com a mesma formação da gravação, incluindo Miguel Barella, Nasi, Gaspa, Thomas Pappon e Giuseppi Fripp
11/4 – Smack, a mítica banda pós-punk volta ao seu clássico Ao Vivo no Mosh, com Sandra Coutinho, Edgard Scandurra, Fabio Golfetti e Thomas Pappon
12/4 – Semiorquestra mostra seu disco de estreia, Jogos e Quitutes, em show gratuito
13/4 – Ascensão, de Serena Assumpção, é lançado em vinil, em show com Anelis Assumpção, Tulipa Ruiz e Curumin
14/4 – Dois clássicos grupos de rock de São Paulo, Skywalkers e Continental Combo, apresentam-se conjuntamente
18/4 – E Se Rupestre Vingaroda? é uma performance interativa idealizada por Mahal Pita, do BaianaSystem
19/4 – O grupo Bazar Pamplona mostra seu novo disco de graça
20 e 21/4 – Jards Macalé apresenta seu Besta Fera em duas apresentações
25/4 – Jonas Sá mostra seu ótimo disco Puber
27/4 – Ana Cañas apresenta seu disco Todxs
28/4 – Hamilton de Holanda apresenta sua homenagem a Jacob do Bandolim dentro da programação do evento Paulista Cultural

Todo o Disco 2019

todoodisco-abr-mai-jun-2019

Criada em 2015 como parte das comemorações dos 20 anos do Trabalho Sujo, a série de encontros Todo o Disco (que já teve edições com Siba, Emicida, Cidadão Instigado, Karina Buhr, Tulipa Ruiz, Instituto, Rodrigo Ogi, entre outros) renasce no Mundo Pensante Lab trazendo entrevistas ao vivo com autores de alguns dos grandes discos de 2018. A partir do dia 3 de abril, sempre às quartas-feiras, disseco trabalhos que refletem a excelente produção musical brasileira contemporânea com a presença de seus autores, convidando Anelis Assumpção, Edgar, Maurício Pereira, Luiza Lian, Ana Cañas e Maria Beraldo para falar sobre os discos que lançaram no ano passado.

A enorme quantidade de bons discos lançados no Brasil recentemente contrasta com a mínima discussão sobre estes lançamentos, uma vez que a crítica e o jornalismo musical perderam seu poder de atuação ao serem pulverizados na vastidão de informações da avalanche digital que nos soterra. O curso Todo o Disco foi pensado como uma alternativa presencial para a falta de conexão entre produção criativa e análise crítica, fazendo o artista refletir sobre o disco de uma forma pouco exigida pelo jornalismo brasileiro atual.

São duas horas em que entrevisto o autor da obra: na primeira parte da noite, a conversa fala sobre o processo de criação, composição, produção e gravação, bem como estratégias de lançamento, cuidado visual e conceito do álbum; na segunda parte, ouvimos o disco com os comentários do autor sobre cada faixa. As inscrições para os dois primeiros encontros, com Anelis Assumpção e Luiza Lian, no mês de abril já estão abertas (mais informações no site do Mundo Pensante).

todoodisco2019

todoodisco2019

17 de abril
Anelis Assumpção – Taurina
Em seu terceiro disco, Anelis Assumpção serve um banquete musical azeitado e ao ponto, acertando o ponto da mistura entre o reggae, o samba, a poesia e a música brasileira, num álbum cheio de nuances e sabores específicos e de graves tão presentes quanto sua personalidade.

8 de maio
Maurício Pereira – Outono no Sudeste
Em mais uma ode à urbe, o paulistano Maurício Pereira atiça a beleza corriqueira do cotidiano entre versos longos e frases curtas, buscando uma beleza invisível aos olhos do transeunte que permeia todas as nuances da vida em São Paulo.

22 de maio
Ana Cañas – Todxs
Uma obra minimalista e expansiva, o disco Todxs da paulistana Ana Cañas mistura a canção à fala e a batidas sintéticas, em busca de uma nova sonoridade e de um novo sentido político no Brasil deste fim de década.

5 de junho
Maria Beraldo – Cavala
A cantora, música e compositora Maria Beraldo encontrou um rumo em seu primeiro trabalho solo que conversa com a música de vanguarda, o rock e a música brasileira ao mesmo tempo em que questiona o papel do gênero neste início de século 21.

19 de junho
Luiza Lian – Azul Moderno
Dona de um dos discos mais instigantes do ano passado, a cantora paulista Luiza Lian conseguiu suceder o projeto-objeto Oyá: Tempo com um disco triste e confessional, que flerta com a musica de terreiro, o jazz, o hip hop e a música eletrônica e passar por um processo de desconstrução em sua pós-produção.

17 de abril
Edgar – Ultrassom
O canto falado de Edgar vai muito além do rap e desenha distopias desagradáveis ao ouvido incauto, misturando o apocalipse digital à burocracia do dia a dia e a morte do meio ambiente em uma sonoridade claustrofóbica e tensa. Com o álbum Ultrassom, ele saiu de Guarulhos para conquistar o resto do Brasil com sua estética desesperadora e existencialista.

A terceira edição do Women’s Music Event no CCSP

wme-2019

Acontece a partir desta sexta-feira, no Centro Cultural São Paulo, a terceira edição da conferência do Women’s Music Event, com dezenas de painéis, workshops e palestras sobre o papel da mulher no mercado da música. A madrinha desta edição é a cantora Céu e os shows ficam por conta de nomes como Maria Beraldo, Mahmundi, Anelis Assumpção, entre outras (mais informações aqui).

Os 75 melhores discos de 2018: 7) Anelis Assumpção – Taurina

75-2018-07-anelis

“Ela abelharainhamente”

Mais melhores de 2018

baco-exu-do-blues-letrux-caetano-veloso-elza-soares

Mais indicados para o prêmio de música popular da Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA), antecipados desta vez pela Adriana de Barros em sua coluna no UOL. Elza Soares, Gilberto Gil, Iza, Marcelo D2 e Pabllo Vittar disputam a categoria artista do ano, Caetano Moreno Zeca Tom Veloso, Letrux, Maria Beraldo, Racionais e Tribalistas concorrem ao prêmio de show do ano, DUDA BEAT, Edgar, JosyAra, Maria Beraldo e TETO PRETO concorrem na categoria revelação e a capa do ano ficará entre Anelis Assumpção, Ava Rocha, Baco Exu do Blues, Carne Doce e Karol Conka. O resultado será divulgado em breve e o júri da é composto por Roberta Martinelli, Marcelo Costa, José Norberto Flesch, Lucas Brêda e este que vos escreve. Neste link você conhece os indicados a melhor disco do ano do primeiro semestre e neste outro do segundo semestre.

Os 25 melhores discos brasileiros do início de 2018

apca-2018-primeirosemestre

2018 tem sido um ano conturbado – mas não para a música brasileira, como dá para perceber por essa lista dos 25 melhores discos de música popular escolhida pelo júri da Associação Paulista dos Críticos de Arte, da qual faço parte ao lado de Marcelo Costa, Roberta Martinelli, Lucas Breda e José Norberto Flesch. Estes são os discos escolhidos, lançados entre o primeiro dia do ano e o último dia de junho, antecipados no blog do Pedro Antunes, do Estadão.

Almir Sater & Renato Teixeira – AR (Universal Music)
André Abujamra – Omindá (Independente)
Anelis Assumpção – Taurina (Pomm_elo / Scubidu)
Autoramas – Libido (Hearts Bleed Blue)
Ava Rocha – Trança (Circus)
Cólera – Acorde, Acorde, Acorde (EAEO Records)
Cordel do Fogo Encantado – Viagem ao Coração do Sol (Fogo Encantado)
Craca e Dani Nega – O Desmanche (Independente)
Dingo Bells – Todo Mundo Vai Mudar (Dingo Bells / Natura Musical)
Djonga – O Menino Que Queria Ser Deus (CEIA Ent.)
Elza Soares – Deus É Mulher (DeckDisc)
Erasmo Carlos – Amor É Isso (Som Livre)
Gui Amabis – Miopia (Independente)
Iza – Dona de Mim (Warner)
Jonas Sá – Puber (Selo Risco)
Juliano Gauche – Afastamento (EAEO Records)
Kassin – Relax (LAB 344)
Malu Maria – Diamantes na Pista (Independente)
Marcelo Cabral – Motor (YB Music)
Maria Beraldo – Cavala (Selo Risco)
Maurício Pereira – Outono No Sudeste
Rashid – Crise (Foco na Missão)
Romulo Fróes – O Disco das Horas (YB Music)
Silva – Brasileiro (SLAP)
Wado – Precariado (Independente)

Indo pra Brasília

picnik2018

Chego neste fim de semana na minha terrinha pra conferir a edição deste ano do PicNik, que tem Curumin, Anelis Assumpção, Rakta, Garotas Suecas, Tulipa Ruiz e muito mais (mais informações aqui).

Anelis Assumpção no Centro Cultural São Paulo

anelis-taurina

Anelis Assumpção apresenta nesta quinta-feira, no Centro Cultural São Paulo, a partir das 21h, a versão ao vivo para seu ótimo Taurina, com uma banda que conta com Lelena Anhaia, Mau, Saulo Duarte, Ed Trombone, Thomas Harres e Zé Nigro. Vai ser sensacional (mais informações aqui)!

Vida Fodona #563: Botando o programa nos trilhos

vf563

Afinal, já são doze anos de Vida Fodona…

The Universal Mauricio Orchestra – “Embalando o Obalala´”
Bárbara Eugenia – “Te Atazanar”
Led Zeppelin – “Down by the Seaside”
Jupiter Apple – “Bridges of Redemption Park”
Lorde – “In the Air Tonight”
Yo La Tengo – “Paul is Dead”
Nação Zumbi + BaianaSystem – “Alfazema”
Otto – “Caminho do Sol”
Anelis Assumpção – “Gosto Serena”
Metá Metá – “Angoulême”
Sérgio Sampaio – “Não Tenha Medo Não! (Rua Moreira, 64)”
Tatá Aeroplano + Bárbara Eugenia – “As Asas São Escadas Pra Voar”
Stephen Malkmus + The Jicks – “Middle America”
Curumin – “Paris Vila Matilde”
Boogarins – “Lá Vem a Morte (Pt. 2)”
MGMT – “Hand it Over”
Unknown Mortal Orchestra – “American Guilt”
Franz Ferdinand – “Feel the Love Go”
Courtney Barnett – “Nameless, Faceless”
Ava Rocha – “Você Não Vai Passar”
Deerhunter – “Ad Astra”