E por falar em Juntatribo…

, por Alexandre Matias

O Moralis upou umas fotos que fez no festival-chave de toda uma geração crescida na base da fita demo, CD importado barataço e Fabio Massari na MTV. Era mais do que tinham na década anterior, mas quase nada comparado ao que se tem hoje. Ele ainda escreveu um textinho igualmente nostálgico para emoldurar o set de fotos:

As fotos que ilustram esse álbum são apenas fragmentos de uma noite no histórico festival Juntatribo, eu era apenas um moleque com uma camiseta do Sonic Youth (Goo), uma Yashica amarela e as passagens do ônibus Cometa que me levariam para Campinas, no observatório da UNICAMP, onde a lona de circo estava montada para receber mais de uma dezena de bandas, entre elas algumas que entrariam para a história da cena musical independente brasileira, como Garage Fuzz, Killing Chainsaw, Little Quail, Planet Hemp, entre outros.

Lembro-me de ter visto o primeiro Juntatribo pela MTV, fiquei fascinado pelo Tube Screamers, Mickey Junkies, Safari Hamburguers, Low Dream, Raimundos, Pin Ups, Second Come, Okotô, entre outros. Era uma época onde a comunicação acontecia por cartas, as músicas eram trocadas em K7 e muitas informações eram divulgadas por fanzines, entre eles o Broken Strings, capitaneado pelo Thiago e pelo Sérgio (Hëavën in Hëll), nessa época me comunicava principalmente com o Thiago (Broken Strings) e o pessoal do Low Dream de Brasília! No mesmo ano trocava cartas com o Marcos Boffa, que realizaria o BHRIF e que traria o Fugazi!

Existia algo no ar que só compreenderíamos anos e anos mais tarde!

1994 se tornava histórico por todas essas bandas que começavam a surgir do norte ao sul do país, pelo Fugazi, e tragicamente pela morte de Kurt Cobain!

Memórias

Uma das recordações mais engraçadas do Juntatribo 2 foi um acidente de carro que aconteceu horas antes do festival começar, era de tarde, fazia um sol escaldante e algumas bandas chegavam para o festival! Recordo-me do pessoal do Brincando de deus chegando, enquanto alguns estavam sentados no chão conversando, tudo extremamente calmo, um Chevette branco perdia o controle e batia em uma árvore, uma cena surreal!

Logo após o acidente, ficamos sabendo também que na noite anterior o palco havia caído, danificado alguns instrumentos e que as bandas da sexta tocariam junto com as bandas do sábado! Confesso que fiquei feliz com a notícia, como só poderia ficar no sábado, o fato de unirem as bandas fez com que eu assistisse dois dias em um!

Outro fato marcante foi a confusão que os punks fizeram na apresentação do Garage Fuzz, interrompendo o show e fazendo um discurso patético, nem me lembro o que os irritava, sei que atrapalharam bastante o show, e mesmo após o fim da apresentação a discussão continuaria, como vocês poderão ver em uma das imagens que traz Ale (Pin Ups) batendo boca com os punks! Nessa época a Ale, ex- do João Gordo, iniciava o namoro com o Farofa, vocalista do Garage Fuzz!

Não sei ao certo quanto tempo durou o festival, se não me falha a memória, o festival começou por volta das 18h do sábado e terminou lá pelas sete da manhã do domingo, ou seja, no mínimo 12 horas ininterruptas de som e terra, muita terra vermelha!

Você devia ter estado lá.

Tags: , , ,