Video

Todos os programas publicados no canal do Trabalho Sujo no YouTube. E mais.

2020 seria o ano em que a vocalista do Paramore, Hayley Williams, engataria sua carreira solo, ao lançar o ótimo Petals for Armor logo no começo do ano. Mas com a pandemia, ela ficou limitada a fazer versões em sua conta no Instagram e, finalmente, fez a primeira apresentação ao vivo de seu disco com banda nesta apresentação para o Tiny Desk Concerts da emissora norte-americana NPR. Três músicas, tudo redondinho, uma hora ela retoma essa história direito…

“Pure Love”
“Taken”
“Dead Horse”

Livros, discos, filmes, séries, peças, fotografias, telas… A arte é uma porta de entrada para sair da zona de conforto pessoal, um momento em que você abraça algo que não é o que você é para tentar entender o que acontece para além dos domínios ao seu redor. O quanto a alteridade define nossa própria noção individual? Eu e Polly Sjobon falamos do outro no episódio do Polimatias desta quinzena – e não de qualquer outro.

O mestre do horror John Carpenter mostra a intensa “The Dead Walk”, mais uma música do disco que está gravando com seu filho Cody e seu enteado Daniel Davies. Ele já havia mostrado algumas faixas do disco anteriormente.

Lost Themes III: Alive After Death será lançado em fevereiro do ano que vem e já está em pré-venda.

A MC brasiliense Flora Matos está aproveitando a quarentena para produzir músicas novas e lançou “Boy Magia” no mês passado, depois de mostrar “I Love You” em setembro

Duas faixas deliciosas que parecem apontar o rumo de seu novo álbum – que parece que ainda vem esse ano… Será?

O líder do Cure Robert Smith reinventa “Teenager“, do melhor grupo de nu-metal Deftones, que está preparando uma nova edição comemorativa de vinte anos de seu clássico White Pony chamada Black Stallion. Smith pegou os elementos oníricos do início da faixa, desligou toda a percussão e levou o grupo para passear em Twin Peaks – ficou lindo.

Além do remix de Smith, o grupo já mostrou outros que fizeram de músicas do mesmo disco, como Purity Ring revisitando “Knife Prty” e Mike Shinoda recriando “Passenger”. A nova edição do disco lançado no ano 2000 já está em pré-venda e sai no início deste mês.

O MC paulista Edgar começa a apontar para o ano que vem ao antecipar o primeiro single do segundo disco da trilogia O Novíssimo Edgar, Ultraleve. O novo disco, que também terá produção de Pupillo, como o anterior Ultrassom, começa a ser mostrado agora, com a distópica “Também Quero Diversão!”, que mistura toques orientais, beats quadrados e um deprimente diagnóstico de onde estamos agora.

Depois de dois discos reflexivos- tanto seu primeiro disco solo Recomeçar quanto o Atrás/Além de sua banda O Terno -, Tim Bernardes começou 2020 pensando em seu próximo disco solo, mas a quarentena o obrigou a voltar ao modo introspectivo que já vinha atravessando nos anos passados. Aproveitei para conversar com ele na edição desta semana do Tudo Tanto sobre o diálogo entre este 2020 e sua jornada interior recente, quando falamos sobre criação, composição e perspectiva de carreira, também a partir do ponto de vista de sua geração, num papo em que ele ainda falou de suas novas parcerias – de Gal Costa a Fleet Foxes – e de suas perspectivas de futuro.

A musa inglesa Dua Lipa faz seu primeiro show com banda desde o início da pandemia em mais um Tiny Desk Concert gravado em casa – e imagina esse show se pudéssemos ter um 2020 sem pandemia… Que arraso.

“Levitating”
“Pretty Please”
“Love Again”
“Don’t Start Now”

E essa versão deslumbrante que Billie Eilish fez de “Something” dos Beatles tocando-a somente ao piano, em uma apresentação na terça passada na emissora de rádio norte-americana SiriusXM’s Alt Nation?

E ela cantarolando inclusive o solo de guitarra? Não aguento…

Fazendo contraponto a outro programa quinzenal deste canal, o Jornalismo-Arte, apresento agora o Artejornalismo, que também disseca alguns dos principais nomes do jornalismo que cobre música no Brasil, só que com ênfase na geração que surgiu neste século, já fora das redações e com a internet em suas veias. E para abrir este programa, convidei um dos fundadores do site Outros Críticos, o pernambucano Carlos Gomes, para falar de como seu site passou a provocar discussões aprofundadas sobre a música brasileira atual tanto online quanto em versões para além do digital, sejam impressas ou presenciais. E anuncia mais uma mudança de fase no projeto.