CCSP (2017-2019)

Ruído/mm no CCSP

ruidomm-sp

A banda curitibana Ruído/mm volta a São Paulo, desta vez para despedir-se do disco Rasura num show na Sala Adoniran Barbosa, no Centro Cultural São Paulo, neste sábado, cedo, às 19h (mais informações aqui). Abaixo, os vídeos que fiz quando o grupo lançou o disco, um dos melhores de 2014, em março do ano retrasado.

semana-marioswald

Quando bolamos, lá no Centro Cultural São Paulo, uma semana para marcar o século do nascimento da amizade entre Mário e Oswald de Andrade, um encontro que fez nascer o país que conhecemos hoje, pensei em ir além do que se espera de uma curadoria de música de um lugar como aquele – resumidamente, shows – e reuni um time de pensadores e cabeças da música que explicitaram sua reverência aos mestres em um ou em vários momentos de sua carreira. Assim, junto com a programação completa da Semana MáriOswald, que acontece desta terça até o domingo, a Sala Adoniran Barbosa recebe a série Conferências sobre uma Amizade, com nomes como Tom Zé, Iara Rennó, Elo da Corrente, José Miguel Wisnik e Ronaldo Fraga. Cada um deles vai falar sobre a importância dos dois até hoje, cem anos depois de seu encontro, em uma programação gratuita que começa hoje com a apresentação do José Miguel Wisnik, uma das principais autoridades sobre estes dois pensadores, que disseca o amor e a inimizade entre a dupla. Abaixo o texto que escrevi para o catálogo desta semana:

Conferências sobre uma amizade

Gênios de personalidades complementares, não é exagero dizer que Mario e Oswald de Andrade inventaram e anteveram a cultura brasileira do século que viram nascer. Uma cultura urbana, cosmopolita, brincalhona e musical, que enxergava futuro ímpar e de destaque para um país rural de dimensões continentais recém-saído de uma colonização europeia. Se politicamente ainda engatinhamos, culturalmente somos filhos deste encontro.

Durante a Semana MariOswald, realizada na última semana de abril, a Sala Adoniran Barbosa receberá conferências de grandes nomes da cultura brasileira, herdeiros diretos e indiretos desta amizade, que aprofundam a relação de seu trabalho com a influência que tiveram dos dois maiores ícones do modernismo brasileiro.

José Miguel Wisnik, Iara Rennó, Elo da Corrente, Ronaldo Fraga e Tom Zé expõem diferentes aspectos da vida e obra de Mario e Oswald de Andrade e os colocam em contraponto às suas próprias produções. Em vez de shows, as apresentações realizadas durante a semana seguem o formato de conferência, em que artistas estabelecidos em diferentes áreas da cultura brasileira expõem sua relação com os dois homenageados.

O músico, cantor, compositor, professor e ensaísta José Miguel Wisnik abre a Semana MariOswald falando sobre a relação entre os dois autores – tanto suas proximidades quanto suas divergências. A conferência de abertura acontece na terça-feira e chama-se “Mario e Oswald: Amor e Inimizade”. No dia seguinte é a vez do estilista Ronaldo Fraga falar de seu grande mentor intelectual, Mario de Andrade, e de como sua obra foi crucial na formação de sua carreira.

Na quinta-feira é a vez de Iara Rennó mostrar e conversar sobre sua Macunaópera Tupi, um disco composto em cima do clássico livro de Mario de Andrade, Macunaíma. A apresentação mistura músicas do disco com interpretações da autora sobre sua obra e a obra original. No sábado é a vez do grupo de rap Elo da Corrente viajar pelas Missões do mesmo autor, mostrando as canções que compuseram sobre os registros feitos por Mario no início do século passado. Como a conferência de Iara, os integrantes do grupo também falarão sobre o processo de composição e de pesquisa para a realização de seu trabalho, feito em 2009 em parceria com o Centro Cultural São Paulo.

A semana de conferências na Adoniran Barbosa encerra-se com a presença do cantor e compositor Tom Zé, que fala sobre a importância do Modernismo para a Tropicália, fazendo também uma conexão com a cultura brasileira atual. A base da conferência do genial baiano é seu disco Tropicália Lixo Lógico, de 2012.

Todas atrações da Adoniran Barbosa durante a semana MáriOswald serão gratuitas.

Conferências sobre uma Amizade
de 25 a 30 de abril
Cinco conferências com personalidades que se inspiraram nas obras e na dualidade entre Mário e Oswald de Andrade para falar sobre as transformações que acontecem no Brasil de hoje – e como elas veem a importância desses autores em suas obras e na história do Brasil.

Conferência de abertura: Mário e Oswald – amor e inimizade, com José Miguel Wisnik
dia 25/4 – terça – 20h
Ronaldo Fraga (estilista) fala sobre Mário de Andrade, seu mentor intelectual
dia 26/4 – quarta – 21h

Iara Rennó disseca sua versão de Macunaíma
dia 27/4 – quinta – 21h

Elo da Corrente embarca na viagem das Missões
dia 29/4 – sábado – 19h

Tom Zé traça a conexão entre o modernismo, a tropicália e hoje
dia 30/4 – domingo – 18h

Sala Adoniran Barbosa
grátis – a bilheteria será aberta duas horas antes do inícío do evento para a retirada de ingressos, que não estarão disponíveis pela internet – cada pessoa poderá retirar um par

Mais informações sobre o evento, que tem atividades em todas as outras curadorias dedicada ao tema, aqui.

Cultura do Vinil

culturadovinil

Este sábado o evento Record Store Day completa dez anos e é indiscutível que ele foi crucial para que a indústria fonográfica começasse a ver que o velho vinil – tido como morto para a maioria das pessoas àquela época – poderia ser reencarado como um produto viável, inclusive comercialmente. Um novo interesse pelo formato, temperado com uma forte dose de nostalgia, fez o disco voltar à franca circulação, primeiro como curiosidade, depois como modismo e finalmente como uma das fontes de renda de artistas, tanto jovens quanto veteranos e defuntos.

Mas a renascença do vinil só aconteceu devido a uma resistência analógica que manteve-se firme mesmo quando parecia que o digital ia dominar tudo. Enquanto todos se desfaziam de suas coleções de discos, estes personagens – DJs, técnicos, colecionadores, artistas – guardavam as suas como seu maior tesouro, enquanto criavam uma rede de troca e de interrelações que permitiu que o vinil renascesse pleno. Ele não ressuscitou do nada – e sim de um terreno que nunca deixou de ser alimentado.

São estes os heróis celebrados no evento Cultura do Vinil, que acontece no Centro Cultural São Paulo nos dias 22 e 23 de abril, das 14h até o início da noite. Chamei os caras da Patuá Discos – Paulão, Ramiro e Peba – para me ajudar a criar um evento que falasse da importância cultural do disco, não apenas do ponto de vista mercadológico, e assim reunimos bambas de todas as estirpes para dissecar este objeto cada vez mais clássico. O fim de semana começa com o pioneiro Seu Osvaldo, um dos primeiros DJs do Brasil, contando seus tempos de Orquestra Invisível e ainda tem um debate sobre fuçar discos em sebos, com dois mestres no assunto, Rodrigo Gorky (Fatnotronic) e Edson Carvalho (Batuque Discos); uma aula de limpeza e manutenção de discos, com César Guisser; e outra sobre masterização para vinil, com Arthur Joly. Além disso teremos apresentações de cobras como DJ Nuts, Erick Jay e o braço paulistano do núcleo Vinil é Arte, Formiga e Niggas. O evento será encerrado com uma homenagem ao querido Don KB, que faleceu no mês passado, quando seu irmão, Marcio Cecci, apresenta-se ao lado do grande MZK, recriando o clima das Jive Nights, e apresentando o filho do Don, Enzo Cecci, dando continuidade à linhagem nos toca-discos.

E o melhor: tudo de graça. Chega cedo pra garantir a presença. Abaixo, a programação completa (tem mais informações aqui):

Sábado, 22 de abril

14h: Naquele tempo, com Seu Osvaldo
Seu Osvaldo começou a discotecar em 1958 com sua Orquestra Invisível e é considerado o primeiro DJ do Brasil. Ele conta um pouco de sua experiência e mostra o som que rolava nas festas de sua época.

15h: Nos toca-discos: DJ Nuts
DJ Nuts é um dos DJs brasileiros mais reconhecidos fora do Brasil tanto pela técnica como por sua pesquisa. Ele fala um pouco sobre sua trajetória e exibe sua habilidade nos toca-discos.

16h: Busca sem fim, com Edson Carvalho e Rodrigo Gorky
Edson Carvalho (Batuque Discos) é reconhecido como um dos melhores “record dealers” do Brasil. Rodrigo Gorky, além de DJ e integrante do Bondê do Rolê, é um voraz colecionador de vinil. Os dois conversam sobre os macetes de como fazer um bom garimpo de LPs e compactos.

17h: Limpeza e Manutenção, com Cesar Guisser
Nem sempre um vinil que está pulando, está riscado. Cesar Guisser, especialista em limpeza e conservação de discos de vinil, apresenta as melhores técnicas e produtos para manter sua coleção em bom estado de conservação.

18h: Nos toca-discos: Vinil é Arte
Vinil é Arte é um coletivo que reúne 6 DJs, com três duplas que representam as cidades de São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. A programação de sábado termina com uma discotecagem dos DJs residentes em Sampa: Formiga e Niggas.

Domingo, 23 de abril

15h: Nos toca-discos: Erick Jay
Erick Jay é o DJ residente do programa “Manos e Minas” e atual campeão mundial do DMC, o principal campeonato de DJs do planeta. Ele faz sua performance de “turntablism”, a arte de invenção musical a partir de dois toca-discos.

16h: Masterização em vinil, com Arthur Joly
Arthur Joly (Reco Master) é especialista no Brasil na complexa ciência da produção de um vinil. Ele divide com o público a sua experiência nessa rara atividade.

18h: Homenagem a Don KB
Don KB, falecido aos 47 anos em março deste ano, foi uma das figuras por trás da casa noturna Jive, que fomentou a vida noturna paulistana e a cultura de vinil no começo dos anos 2000. Ele é homenageado com discotecagem de dois de seus principais parceiros na Jive (MZK e Marcio Cecci) e também do seu filho, Enzo Cecci.

kikodinucci-ccsp

Kiko Dinucci mostra seu Cortes Curtos neste domingo de Páscoa, às 18h, lá no CCSP. Em versão enxuta, sem convidados, só com esse power trio pós-punk perfeito: Kiko grunhindo na guitarra e conversando nos vocais, Marcelo Cabral tortuoso ao mesmo tempo no baixo e no synth e Serginho Machado moendo a bateria (mais informações sobre o show aqui).

me-erra

O grupo paulistano Garotas Suecas se apresenta de graça nesta quinta-feira no CCSP, lançando o clipe de “Me Erra”, do EP Mal-Educado, do ano passado. O disco é parte da transição que o grupo atravessa após a saída do vocalista Guilherme Saldanha, processo concluído neste semestre, quando o grupo termina de compor e gravar seu próximo álbum. Mais informações sobre o show aqui.

WomensMusicEvent2017

Hoje começa o Women’s Music Event, a primeira grande discussão sobre o papel da mulher no mercado da música, cujo ciclo de debates acontece no Centro Cultural São Paulo. A programação de palestras, debates e shows do CCSP é esta:

wme-

Os debates são pagos e o passaporte para assistir a todos do dia custa R$ 40; já os shows serão gratuitos. Tudo acontece na incrível Sala Adoniran Barbosa – e tem mais informações na página do evento no Facebook.

Hurtmold no CCSP

hurtmold-ccsp

A principal atração musical deste fim de semana no Centro Cultural São Paulo é a apresentação do Hurtmold, tradicional banda paulistana de rock instrumental, que divide o palco com o novo projeto do Farofa, ex-vocalista do Garage Fuzz, o Acruz Sesper Trio, que lançou o clipe para a música “Modern Affair” esta semana. O show começa pontualmente às sete e você encontra mais informações sobre a noite aqui.

Bem legal.

wme-8-de-marco

Nesta quarta, o Centro Cultural São Paulo celebra o dia da mulher com a primeira atividade do Women’s Music Event, que eu trouxe para ser realizado no CCSP. Além de detalhar a incrível programação do evento, haverá a exibição do documentário sobre a guitarrista que inspirou Elvis Presley e Chuck Berry, Sister Rosetta Tharpe, e um debate que contrapõe técnica e feeling com as presenças de Sandra Coutinho (das Mercenarias), Elisa Gargiulo (do Dominatrix), Carol Navarro (do Supercombo) e da DJ Cinara Martins, além da mediação da mestra Claudia Assef. Tudo de graça, a partir das 19h (mais informações aqui). Vamos?

invasão sxsw

Mais uma novidade da minha curadoria de música no Centro Cultural São Paulo: o minifestival Invasão Brasileira SXSW 2017, que acontece neste fim de semana e conta com shows dos Autoramas, Max de Castro, FingerFingerrr, Capela, Lista de Lily, Maglore e Liniker e os Caramelows, as sete bandas que irão representar o Brasil na edição deste ano do SXSW. Além dos shows, haverá duas atrações gratuitas: um debate sobre a importância do festival para bandas brasileiras no sábado (com o Ricardo Rodrigues, que cuida da carreira da Liniker; a Amanda Souza, que trabalha com o Maglore e o Leandro Ribeiro da Silva, da BM&A) e um papo com o Gabriel Thomaz, dos Autoramas, sobre mitos e verdades sobre tocar fora do Brasil, em que faço a mediação, no domingo. Os dois debates acontecem a partir das 14h – mais informações sobre o evento aqui.

WomensMusicEvent2017

É com imensa satisfação que anuncio a primeira atividade da minha curadoria de música no Centro Cultural São Paulo, que sediará a parte de workshops, palestras e discussões idealizado pela Claudia Assef e pela Monique Dardenne – o Women’s Music Event discute o papel da mulher no mercado da música e acontece nos dias 18 e 19 de março, com a cantora e compositora Marina Lima como madrinha da primeira edição. E o CCSP ainda terá shows gratuitos no sábado! Tenho certeza de que serão dias históricos para a música brasileira deste século. A programação inteira você confere aqui. You go, girls!